Osvaldo Nascimento Juniors.:

Falarmos sobre vinho numa data tão especial como o DIA DOS PAIS é uma alegria e uma honra, quando se homenageia este que é o cerne de uma família e é rodeado por todos os familiares neste dia que lhe é dedicado.

GOLES DE HISTÓRIA. OS PAIS DO VINHO.

Grandes Homens que deixaram suas marcas na história da humanidade e do VINHO foram PAIS, a começar por NOÉ, segundo a tradição judaico-cristã, a parreira teria sido primeira planta a ser plantada por ele após o dilúvio e em seguida a descrição de como ele bebeu o vinho fermentado na jarra ficando alegre, aparecendo nu em sua tenda, sendo coberto por seus filhos, fato este muito bem descrito nos afrescos da Capela Sistina no Vaticano na Obra Prima de Michelangelo Buonarroti (1568/1646), com seu traço vigoroso, pintou-a a pedido do Papa Julio II em local visível aos cardeais e fiéis em geral. Atribui-se a ele o título de primeiro ENÓLOGO ( o que faz o vinho)  do mundo vínico, ou o PAI DO VINHO. Na mitologia Greco-romana, o PAI é importante quando do nascimento de Dionísio deus do vinho na mitologia grega, é fruto de diversas mães, mas o PAI é sempre ZEUS. Dionísio e Baco (deus do vinho para os romanos) estão sempre divinizados.

MAS OS VINHOS TAMBÉM TÊM SEUS PAIS.

Muitos homens dedicados ao MONDOVINO deixaram suas marcas nos vinhos que hoje degustamos. Iniciamos pelo poderoso Império Romano que com suas legiões conquistando o mundo, além das leis como CORPVS JVRIS CIVILIS, hoje nosso Direito Civil, levavam a tríade alimentar; o trigo para fazerem o pão, a azeitona para o azeite e as cepas para produzirem os vinhos para abastecerem as legiões e os povos conquistados aí nascendo as grandes culturas  vínicas da Europa. A IGREJA CATÓLICA, que ao difundir a sua fé pelo mundo, mantinha em seus mosteiros, igrejas, Abadias, um pequeno parreiral para produzir uvas para a consagração que fez com que missionários espanhóis trouxessem cepas para o Novo Mundo, entrando pelo Chile chegando em Mendoza, Argentina, como a MALBEC, trazida pelo agrônomo francês Michel Pouquet  em 1865, vindo de CAHORS, Bordeaux, berço desta uva, cinco anos antes da infestação da praga da  FILOXERA, que dizimou os vinhedos da Europa. Portanto nossos vinhos do Mundo Novo são PUROS, estes pioneiros não imaginaram que destas sementes alguns séculos mais tarde, tornar-se-iam frutos de alta qualidade produzindo vinhos inigualáveis como a CARMENÉRE e CABERNET SUAVIGNON no Chile, a inigualável TANNAT, uva francesa que tão bem se adaptou no Uruguai sendo sua uva emblemática e o melhor terroir do mundo da uva MALBEC, LUJAN DE CUYO EM MENDOZA. Igual história realçou os portugueses, que trouxeram as mudas da Vitis Vinifera para Santos e São Paulo, mas foi infrutífera a idéia, pois nosso solo à época sem conhecimentos técnicos só vingava as uvas selvagens ou as atuais americanas, bordo, Isabel, etc, mas quando chegaram as levas de imigrantes italianos que foram povoar o Rio Grande do Sul, trouxeram as cepas da VITIS VINIFERAS, e no VALE DOS VINHEDOS, CAXIAS DO SUL, BENTO GONÇALVES, e cidades vizinhas desenvolveram o grande TERROIR brasileiro, que apesar das dificuldades do paralelo 29º, os vinhos no mundo são regulados por estes paralelos, vide nossas matérias vínicas Coluna Vinum Vita Est  no site do Diário Industria e Comercio www.icnews.com.br,  também cursos e palestras e agora em nosso livro sobre vinhos VINUM VITA EST – A HISTÓRIA VISTA PELO VINHO, sucesso de vendas em nossos cursos e palestras, conseguiram o grande feito de hoje produzirem alguns dos melhores vinhos brasileiros e serem nossos maiores produtores nacionais. Não podíamos deixar de citar os pais mitológicos do vinho, Dionísio e Baco, o primeiro no século IV a.C  trouxe o vinho do Oriente e o apresentou aos gregos introduzindo-o entre os mortais para livrá-los dos sofrimentos,” o seu presente é o sono, o esquecimento dos males de cada dia, único remédio para o sofrimento humano” e Baco para os romanos quando Roma conquistou a Grecia após a queda de Alexandre Magno.

ROBERT MONDAVI. Conhecido como o HOMEM DO VINHO DO SÉCULO XX, revolucionou o mundo vínico com as Vitis Viniferas francesas na California, produzindo vinhos de alta qualidade com preços ao alcance de todos desafiando a França com seus vinhos caros, criou o termo VARIETAL, vinho de só uma ou duas uvas, considerado o HOMEM DO VINHO dos Estados Unidos, com sua maravilhosa vinícola no Vale de Sonoma na Califórnia, redescobriu a uva italiana de origem, chamando-a de ZINFADEL e que se adaptou tão bem que é a UVA  EMBLEMÁTICA DOS ESTADOS UNIDOS. SIMON VAN DER STEL, veio com os primeiros colonizadores holandeses para a África do Sul em 1652 na Cidade do Cabo, implantando o Vale CONSTANTIA em homenagem à sua esposa que nunca mais a viu na Holanda o primeiro vinhedo da Cidade do Cabo, produzindo um vinho que ficou conhecido na Europa VIN CONSTANCIA rival do Tokaji húngaro, um branco à base de Uvas MUSCAT, preferido de Napoleão quando exilado em St.a Helena. Hoje a ÁFRICA DO SUL foi o único país que criou um vinho com a UVA PINOTAGE, cruzamento das uvas francesas PINOT NOIR e HERMITAGE, conhecido e apreciado em todo o mundo. DOM PERIGNON, outro que podemos chamar de PAI DO VINHO, monge cistercercense, na França, em Champagne, Reims, que com engenhosidade criou o CHAMPAGNE, bebida que só lá pode ser chamada por este nome, no resto do mundo é espumante e nosso país é um dos grandes produtores de premiados em Garibaldi RS ou Cava na Espanha, Sparkling nos Estados Unidos e Cremant na França.

Esta é nossa homenagem AOS PAIS DO VINHO neste dia, que com sua criatividade e trabalho nos legaram a mais salutar das bebidas, néctar dos deuses e contribuíram mesmo sem o saber para a riqueza da cultura vínica no mundo, dando emprego a milhões de pessoas, carreando divisas e que fizeram com que esta bebida seja um brinde à arte de viver com saúde e felicidade, com uma descoberta a cada garrafa.

A TODOS OS PAIS DO MUNDO, EM ESPECIAL AQUELES QUE REPOUSAM NO OUTRO ORIENTE, NOSSA HOMENAGEM VÍNICA NESTE DIA A ELES DEDICADO.  Wine in Moderation. Art de Vivre. O Vinho levado a Sério.

AVOE. BRADO DE SAUDAÇÃO Á BACO POR SEUS SÚDITOS.

Osvaldo Nascimento Júniors.:

Advogado, Empresário, Enófilo, Sommelier, Colunista, Consultor e Palestrante de Vinhos, estudando o mundo dos vinhos há 20 anos, têm como objetivo reunir estudiosos e amantes da Enologia e difundir a cultura vítivinícola no país e no mundo assina a COLUNA VINUM VITA EST neste DÍÁRIO,www.icnews.com.br e em diversos veículos de comunicações, dando inúmeras consultorias.

COMPARTILHAR
AnteriorFalecimentos 08.08.2019
PróximoCusto Lula