A inflação tem preocupado a maior parte do país, formada pelos brasileiros com salário baixo ou médio, o qual muitas vezes termina antes do fim do mês. Os alimentos, sem dúvida, estão entre as maiores preocupações, pois são essenciais para a vida de qualquer pessoa e frequentemente são produtos com grandes aumentos de preço. Diante de tudo isso, porém, algumas quedas nos índices inflacionários dão uma certa indicação de que as coisas podem melhorar para o bolso do consumidor. O problema, no entanto, é que as reduções são pontuais.

 

É o caso da queda de preço das frutas nos principais mercados atacadistas do país em maio, segundo informações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Por outro lado, a cesta de produtos de festa junina teve aumento de custo de 2,7% entre 2016 e 2017, segundo dados divulgados pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Diante de tudo isso, seria ótimo se todos os cidadãos tivessem o mesmo otimismo demonstrado pelos governantes. Levando em conta que a meta estipulada pelo BC para o teto da inflação é de 4,5%, conclui-se que há muito trabalho para a equipe econômica do governo.