A injustiça causada pelos altos impostos no Brasil é mais profunda do que se pensa. Os mais pobres são os mais prejudicados. Fatos como esse deixam ainda mais clara a necessidade que o país tem de uma profunda reforma tributária. Os governantes, sejam eles da esfera municipal, estadual ou federal, têm como tarefa fundamental a diminuição dos tributos. E o cidadão, por sua vez, tem como lição de casa verificar quais políticos estão dispostos a colaborar com esta mudança importantíssima na economia brasileira. Um dos lados mais obscuros acerca dos impostos é a sonegação.

Segundo a Receita Federal, foram identificados mais de R$ 1 bilhão em sonegação fiscal de empresas, entre março e maio deste ano. No período, foram autuadas 5.241 empresas em todo o país por irregularidades no Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) do ano-calendário 2014. O crédito tributário lançado, que inclui juros moratórios e multa de ofício de 75%, totalizou R$ 1.002.536.449,16. Tanto o alto valor dos tributos quanto a sua sonegação representam realidades que precisam ser modificadas no Brasil.