Lula vai à loucura. Dilma fica estarrecida, Que fazer? Datafolha e Ibope estão realizando novas pesquisas sobre a administração da presidente Dilma Rousseff e nova queda de popularidade deverá surgir nos resultados. O Planalto já teria sido até avisado dos resultados parciais dos levantamentos e Dilma acredita que, com a apresentação de uma agenda positiva, poderá reverter parte desse quadro. O ex-presidente Lula quer urgência na divulgação de novos investimentos, mesmo achando que, com números negativos e mais perspectivas ruins para este ano (e parte de 2016), será impossível fazer sua pupila decolar no curto prazo.

Se a eleição para presidente da República tivesse ocorrido no Distrito Federal entre os últimos dias 25 e 28, Aécio Neves e Marina Silva teriam batido com folga uma eventual candidatura de Lula. Foi o que apurou a mais recente pesquisa eleitoral do Instituto Paraná Pesquisas, que ouviu 1.280 eleitores. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.Apresentados os nomes dos candidatos, foram esses os resultados: Aécio Neves – 40,3%; Marina Silva – 24,7%; Lula – 17,6%; Eduardo Cunha – 3,4%; Não sabe – 6,5%; Nenhum deles – 7,5%.

Dilma em queda

É uma daquelas pesquisas feitas para consumo interno, vá lá, mas os números assustaram o PT. Em São Paulo, quando perguntados sobre a administração da presidente Dilma Rousseff, apenas 7% dos entrevistados consideraram “boa ou ótima”, contra 10% em março. Em relação ao prefeito paulistano, Fernando Haddad, apenas 13% dos entrevistados paulistanos avaliaram “ótima ou boa”; eram 15% em março. É uma amostra de como será difícil a tentativa de reeleição de Haddad no ano que vem. Já a avaliação “boa e ótima” do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, caiu de 35% para 28% de março para cá.

Sem competitividade

Olhem onde chegamos. A competitividade que já era baixo despencou. O Brasil caiu do 38.º lugar, em 2010, para o 56.º lugar, neste ano, no ranking de Competitividade Mundial 2015 do International Institute for Management Development (IMD), escola suíça de negócios, e da Fundação Dom Cabral (FDC), que faz a pesquisa no País. A perda de posição revela os efeitos perversos da política econômica do período Dilma Rousseff, além dos maus resultados nos quesitos eficiência do governo, eficiência empresarial e infraestrutura.

Fim de greve

Depois de 24 dias de paralisação, os trabalhadores da Volvo encerraram nesta segunda-feira (1.º de junho) a maior greve da história da montadora, na unidade da Cidade Industrial de Curitiba. A decisão se deu após aprovação em assembleia da nova proposta da montadora pela manutenção dos empregos e o valor da primeira parcela de participação nos lucros e resultados, que era o principal entrave da negociação. Mais de 2,5 mil trabalhadores participaram da mobilização, que teve início no dia 8 de maio.

Cunha e Jesus

Trabalhador incansável, Eduardo Cunha usou parte da tarde de sábado para participar da Marcha para Jesus, evento evangélico que percorreu as ruas do Centro do Rio de Janeiro. Ali, antes de discursar, ouviu com cara de paisagem Silas Malafaia fazer um discurso inflamado sobre o escândalo da Petrobras – no qual ele é um dos investigados. No início da tarde, porém, Cunha, dedicou-se a uma programação aparentemente mais amena.

Sem entendimento, nada

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ademar Traiano (PSDB), disse em entrevista coletiva concedida antes da sessão plenária desta segunda-feira (1º) que o projeto de lei nº 421/2015, que trata do reajuste salarial do funcionalismo público estadual, só entrará em votação quando houver entendimento nas negociações entre Governo do Estado e servidores.

Para ninguém

“Eu entendo que enquanto não existir um acordo feito com as entidades e com os parlamentares, nós não vamos fazer tramitar nenhuma mensagem de reposição salarial. Quer seja do Poder Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas ou do Poder Executivo. Primeiro nós querermos pacificar. Uma nova proposta já está sendo debatida e agora o que deve prevalecer é o bom senso e o diálogo, para construirmos uma iniciativa que possa fazer com que as aulas sejam retomadas e os filhos dos paranaenses voltem a estudar”, afirmou.

Na marra

A APP-Sindicato, dos professores, decidiu não dar tréguas a nenhum deputado e também de usar todos expedientes, mesmo os mais selvagens. Hoje, um grupo de professores foi gritar na frente da residência do deputado Alexandre Curi, do PMDB. Comandados por Deborah Fait, da APP-Sindicato. Eles já fizeram diante da casa de outros deputados. A ideia é convencê-los, pelo desconforto e constrangimento, a adotar suas teses na votação sobre a alta dos salários do funcionalismo.

Aulas valem

Os grevistas da APP-Sindicato estão provocando o terror junto aos pais e estudantes, afirmando que aulas ministradas durante a grave não têm validade. É uma mentira. “Os pais podem ficar tranquilos, pois as aulas são válidas e é muito importante que os filhos sejam encaminhados às escolas”, disse a secretária da Educação, professora Ana Seres

E os partidos, nada?

Uma pergunta tem sido feita por executivos das empresas acusadas de envolvimento na operação Lava-jato.

– Depois da Petrobras pedir ressarcimento de 1,2 bilhão de reais das empreiteiras (a medida foi anunciada no início de maio), quando chegará a hora da estatal fazer o mesmo com os partidos políticos acusados de participar do mesmo esquema?

PT não quer

A hipótese, claro, está fora de cogitação. Neste caso, o PT teria que pagar, por exemplo, uma indenização milionária para a Petrobras.

Governo contrata 20 mil professores

Em função da greve no magistério estadual, já estão abertas as inscrições até o próximo dia 16 para contratação de até 20 mil professores temporários. As contratações serão feitas conforme a necessidade de cada região, considerando o cenário de greve da categoria. Não há taxa de inscrição. Em janeiro, o governo autorizou a contratação de 10 mil professores temporários.

Crise social

A crise que o Brasil enfrenta não é apenas moral e econômica. Ela vai se confirmando também como social. Enquanto o governo reluta em reconhecer a existência da primeira, deliberadamente fecha olhos e ouvidos para a segunda.

Último reajuste

O último reajuste concedido ao Bolsa Família foi anunciado há mais de um ano, não por acaso, véspera do período eleitoral. A realidade de hoje joga por terra os números do discurso do governo, que foi alimentado por uma milionária campanha publicitária que apontava quantos brasileiros teriam deixado a miséria no país.

Desemprego

O desemprego chega a milhares de lares brasileiros e nunca os slogans do governo foram reduzidos tanto a meras peças de ficção, totalmente descolados da vida real da população como agora.

Professores expulsos

Um grupo de 10 professores tentou interromper as aulas na manhã desta segunda-feira (1º de junho) em frente ao Colégio Estadual Antônio dos Três Reis de Oliveira em Apucarana. Após uma reunião, a direção do colégio informou que não iria aderir a greve e o grupo saiu do local. “A intenção dos manifestantes é que os professores cumpram as horas, mas, que os alunos não estejam tendo aulas. E isso não irá acontecer, não sou favorável a essa greve e aqui continuaremos trabalhando normalmente”, disse o diretor do colégio, professor Luis De Faveri. As informações são do Tribuna do Norte.

Peito estufado

O ministro da Defesa, o petista Jaques Wagner, dá lições pela internet: “Brasileiros que não concordam com nosso projeto estão se sentindo à vontade para nos agredir. Não podemos aceitar isso. Temos que reagir, mas não usando as armas deles”.E mais adiante: “É preciso ter orgulho de ser petista. De cabeça erguida, peito estufado e sonhos renovados, temos que continuar lutando para derrotar o conservadorismo”.

Antes e depois

O mesmo governo que acaba de cortar R$ 69,9 bilhões do orçamento deste ano e que se prepara para aumentar mais impostos, curvou-se às exigências da Fifa abrindo mão de arrecadar R$ 1 bilhão de impostos durante a Copa de 2014 e ainda concedeu à entidade esportiva mais de R$ 559 milhões em isenções tributárias.

 

Contra Del Nero

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que voltou correndo ao Brasil de Zurique onde estava para as eleições da Fifa, achou que corria o risco de ser preso também. E continua achando que, daqui em diante, à medida em que o processo avançar, não terá sossego. O maior perigo está em seu antigo aliado, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin que, fatalmente, sem perspectivas de se livrar das acusações, deverá mesmo abrir a boca contra Del Nero e outros em troca de uma pena menor.

Aécio-Alckmin

Se o Congresso concluir a aprovação do fim de reeleição, defendida por Aécio Neves quando era governador de Minas Gerais, em 2007, a disputa entre ele e o governador Geraldo Alckmin poderia ser mais cordial, mediante um acordo entre eles. Ou seja: um disputaria o pleito seguinte mesmo em caso de vitória. O problema de quem disputará o Planalto em 2018, com grandes chances de derrotar o PT, passaria a ser de análise do diretório nacional. Sairia quem apresentasse mais chances de ser vitorioso – e o outro poderia disputar o Senado, engordando a composição. Em junho, as duas lideranças terão um confronto na escolha da nova Executiva do partido.

País rico

País rico é outra coisa: o Senado pagou R$ 15 mil ao ex-nadador Fernando Scherer, o Xuxa, por palestra no lançamento do Programa Gerencial da Casa. Já o Tribunal de Contas do DF e Territórios reservou R$ 11,2 mil para a compra de uma medalha que será entregue à desembargadora Sandra de Santis Mendes de Farias Mello por seus 50 anos de serviço publico. Ele é casada com o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal.

Fazendo escola

O Sunday Times acaba de publicar matéria onde informa que o Ministério Público da Suiça deverá interrogar Joseph Blatter, sobre a compra de votos para a realização das Copas de 2018, na Rússia, e 2022, no Qatar. O jornal estima que Blatter repetirá que nunca soube de nada, que não houve compra de votos e que as acusações poderiam ter sido armadas pelos americanos. Nas redes sociais daqui, os mais irônicos até acreditam que o presidente da Fifa poderá dizer também que “a culpa é das elites”, pegando carona nas habituais afirmações do ex-presidente Lula.

Contra Levy

Depois do contingenciamento de R$ 69,9 bilhões do orçamento, o PT poderia até comemorar: esperava um corte muito maior. A legenda está em combate direto, especialmente nos bastidores, contra o plano de Joaquim Levy, da Fazenda, que não pode ouvir falar em petista que sofre crises de alergia. Mais: como os cortes foram menores, Levy terá de aumentar impostos, que é uma tese defendida pelo PT. Ministros, nesse episódio, se contentaram numa comemoração discreta.

Não topou

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, achou que os petistas estavam tentando transformá-lo em rival direto de Joaquim Levy, da Fazenda. E tratou de pular fora, preferindo escapar pelo futebol. Tem dito que a única divergência com Levy é que ele é torcedor do Vasco e o titular da Fazenda é fanático pelo Botafogo. Aliás, Levy gostou muito, há dias, de saber que Maitê Proença também é botafoguense.

Pró-Bola

Está em andamento um movimento que pretende unir Pelé, Zico, Ronaldo e Romário numa verdadeira cruzada nacional a favor do futebol brasileiro. Quem andou se mexendo para tentar marcar os primeiros encontros, contudo, ficou assustado: eles não mantém entre si relações de cordialidade. Por outro lado, Pelé acaba de aprovar a reeleição de Joseph Blatter na presidência da Fifa, em plena contramão e Zico está preocupado com sua contratação como técnico de um time no Exterior. Ronaldo também não gostaria de ser coadjuvante numa ação liderada por Romário, além de ter sido contratado da CBF no período da Copa 2014.

Fôlego

Com a eleição de Mário Covas Neto para a presidência do Diretório Municipal do PSDB em São Paulo, ganha fôlego a candidatura de Andrea Matarazzo à prefeitura da cidade, no ano que vem. Ele também é, declaradamente, o candidato favorito de Fernando Henrique Cardoso, de cujo governo foi ministro.