Deque de acesso ao Juma Amazon Lodge

Para quem gosta de turismo de aventura, um hotel situado no coração da floresta amazônica –  o Juma Amazon Lodge (jumalodge.com.br), a 100 quilômetros de Manaus – oferece aos hóspedes uma vivência plena em matéria de sustentabilidade. Construído sobre palafitas, mesmo método utilizado pela população ribeirinha para erguer suas casas, o hotel situa-se em área de 7 mil hectares. Suas instalações são protegidas por árvores, a 15 metros de altura, nível máximo atingido pelo rio no período da cheia. Para chegar lá, dois trechos são feitos de barco, o primeiro deles passando pelo famoso encontro dos rios Negro e Solimões.

Diariamente, as atividades propostas pelo lodge são lideradas por guias nascidos nas comunidades locais. É com eles que os visitantes aprendem a respeito dos processos naturais que regem a vida na região Norte brasileira. Sabedoria ancestral que ainda ensina como extrair de plantas remédio e alimento. Da pesca de piranha à focagem de jacaré, passando pela visita à Samaúma — a mais alta e mais larga árvore amazônica —, a cada excursão eles têm seus sentidos despertados para novos cheiros, tons, sabores e sons.

O tour ao redor da propriedade revela as práticas sustentáveis adotadas pelo Juma Amazon Lodge, entre elas o uso de energia solar, o tratamento de esgoto e a reciclagem de lixo. Com o objetivo de ajudar na preservação da floresta, os hóspedes são convidados a plantar sua árvore. Pequeno gesto de grande valor para as futuras gerações.

A escolha da hospedagem fica entre 19 bangalôs, com rede na varanda, água quente e ventilador, com destaque para seis unidades de 40,5 m² de área, voltadas para a floresta. Perto da recepção e vizinhas entre si, atendem bem casais com crianças, idosos e pessoas com mobilidade reduzida. Se a ideia for ter mais privacidade, o viajante pode ficar em um dos 12 quartos de 32 m² e com vista para o rio Juma. Já os 96 m² do bangalô panorâmico incluem cama king-size e varanda que contorna a acomodação, proporcionando um impressionante visual.

O restaurante do lodge tem cozinha internacional e regional; há, ainda, um pequeno bar, um redário, uma piscina que utiliza a água do próprio rio e um deque com telescópio profissional para apreciar o céu nas noites estreladas da Amazônia. (Com informações da ADC Comunicação).