O Ministério Público do Paraná, por meio do núcleo de Campo Mourão (Centro-Ocidental paranaense) do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema), enviou ofício à Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) para que notifique e advirta proprietários de áreas localizadas em regiões periurbanas para que se abstenham de aplicar agrotóxicos nos cultivos da safra de grãos que se iniciará em outubro.

Conforme ressalta o documento do Gaema, de acordo com o Plano de Vigilância e Atenção à Saúde de Populações Expostas aos Agrotóxicos do Estado do Paraná (2017 a 2019), elaborado pela Secretaria Estadual da Saúde do Paraná, o estado é o terceiro maior consumidor de agrotóxicos do Brasil – país que, por sua vez, é o maior consumidor do mundo desde 2008.

O objetivo do MPPR é evitar que sejam aplicados agrotóxicos em áreas periurbanas, o que poderia causar problemas de saúde na população que vive próximo da região de cultivo. Foram destinatárias do ofício do Gaema as regionais da Adapar de Campo Mourão, Maringá/Cianorte, Paranavaí e Ivaiporã.