Mourão dá depoimento onde evita a perseguição política

894
O vice-presidente Hamilton Mourão acha que Lorenzoni se precipitou ao demitir 300 servidores da Casa Civil por perseguição política

Por mais incrível que possa parecer, a voz mais coerente, menos irada e menos ideológica do governo Bolsonaro é o vice, general Hamilton Mourão. Em entrevista à Folha de São Paulo, Mourão considerou um erro, a demissão em massa de 300 servidores promovida pelo ministro Onyx Lorenzoni, no Ministério da Casa Civil. Disse Mourão: “Talvez pudesse ter sido feito com mais carinho. Quando você tem 300 pessoas trabalhando num lugar e fala: ‘atenção, todo mundo para fora’, vai ter um problema, né? A não ser que eu venha com outras 300. Você tem no serviço público funcionários que são realmente funcionários de Estado. O cara passou o governo A, B, C, D e fez ali o trabalhinho dele bonitinho. Não pode pegar esse cara porque estava no governo anterior. O cara é bandido por causa disso? Eu acho que tem que saber dosar a coisa”.