Tato em seu lar nos últimos anos
Em sua biblioteca
Conviveu com notáveis como Jaime Lerner, Jayme Canet Neto, Dalton Trevisam e Wilson Martins

Nesta quinta, 4, ao meio dia, Fábio Campana ao telefona. A notícia, desta vez, não poderia ser pior: morreu Pretextato Pennafort Taborda Ribas Neto, o Tato, às 9 da manhã, quando sua fiel companheira de muitos anos, Maria do Rocio, foi levar-lhe um chá, informou-me o “Barba”.

Morreu, de certa forma, com uma ‘ideal’ visita do Anjo da Morte: ouvindo o trinado dos passarinhos, sentindo o perfume da mata de 40 mil metros de árvores nativas que emolduravam sua propriedade. Morreu naquela casa de bom gosto, na adequada Rua das Camélias, onde havia espaço para reinar seu “anjo”, Maria, ela sempre acompanhada de um bem-te-vi que não a abandonava. Naquele entorno doméstico a sensibilidade de Tato estabelecera os Jardins Cazuza e Watel Branco.

Pode haver melhor cartão de apresentação de uma alma poética?

O cenário local é elegante, como Tato, habitante daquele condomínio fechado do Mossunguê, área que um dia foi toda propriedade dele.

DINHEIRO VELHO

Tato não era homem de se afetar pelo dinheiro, embora possa eu garantir que sempre foi dono de enorme patrimônio imobiliário, que incluía propriedades tombadas no Centro da cidade – como o imóvel do histórico Bar Triângulo -, imóveis de alto valor espalhados pela cidade, como no Alto da Rua XV, e por aí a fora. Os bens materiais lhe chegaram por herança paterna. Ele nunca foi homem de ‘perder tempo’ fazendo fortuna.

Preferiu o cinema, a música clássica e MPB, o convívio com astros e estrelas do teatro (foi crítico teatral no Rio de Janeiro) e, sobretudo, partilhava longos encontros com raridades intelectuais, como o crítico Wilson Martins.

PRUDENTE E DISCRETO

Um ‘gentleman’ na melhor acepção da palavra, era a encarnação do próprio “dinheiro velho”, representante de um ‘velho Paraná’ em que fora criado com prudência, com discrição, respeitando valores trazidos de berço – como a devoção, por exemplo, à sua madrinha, Nossa Senhora de Lourdes, dado que sempre me ressaltava.

“Minha Madrinha, Nossa Senhora de Lourdes”, expunha sua devoção, que convivia muito bem com o pentecostalismo de sua mulher.

Não participou da construção do patrimônio material um dia iniciado pelo pai, Pretextato Taborda Ribas Junior, que foi dono de enormidades de terras urbanas, como a áreas dos iniciais Jardim Centenário, Los Angeles e partes do Mossunguê.

Fato concreto é que poucos paranaenses de gerações de notáveis com que conviveu, dentre outros amigos Jaime Lerner, Jayme Canet Neto, Luiz Geraldo Mazza, Norton Macedo, Nego Pessoa, Antonio Carlos da Costa Coelho, Fábio Campana, Luiz Roberto Soares, Segismundo Morgenstern, Eloi Zanetti, Eduardo Virmond, Dalton Trevisan, Wilson Martins, etc. – pôde exibir uma “folha de vida” tão rica quanto a dele.

Igual a ele, alguns; mais que ele, muito difícil de identificar.

NO DERBY DE LONDRES

Assim, multiforme e multifacetado, é pouco dizer que Tato foi testemunha privilegiada do século 20. Prefiro dizer que ele esteve em grandes momentos do Brasil e do mundo daqueles dias, desde quando o moço foi conquistando seu espaço, ora como procurador do Ministério do Trabalho, ora como jornalista; mais adiante como secretário do histórico governo de Jaime Lerner ou como repórter da Última Hora (de Samuel Wainer) e do Jornal do Brasil (da condessa Pereira Carneiro).

Dono de um inglês impecável, na fala, leitura e escrita, nisso foi também raridade entre os jovens de sua mocidade, quase sempre formados na língua de Molière.

Esse “encanto” pelo inglês britânico facilitou-lhe a vida na hora do lazer refinado, como quando assistia ao Derby de Londres; ou no trabalho, quando ia cobrir para o jornal Última Hora viagens espaciais em Cabo Canaveral ou, até, a assistir a um festival de cinema de Cannes.

UM SOBREVIVENTE

No volume 4, de 2012, do meu livro “Vozes do Paraná, em Retratos de Paranaenses”, o professor Antonio Carlos da Costa Coelho registrou um depoimento lapidar sobre Tato Taborda, dizendo, a certo trecho do artigo “Um Sobrevivente de Nosso Tempo”:

“Tato é um sobrevivente do nosso tempo. Homem culto, de cultura profunda e refinada, sem perder a simplicidade. Longe da arrogância dos imbecis.

Sabe o que estudou e o que a vida lhe ensinou. E que vida!

Traz em sua experiência mais de meio século de história pública deste país…”

Tanto quanto sobrevivente de uma geração especial, Tato viu de perto especiais momentos da política brasileira. Acompanhou, por exemplo, no gabinete do então ministro do Trabalho, Amaury de Oliveira e Silva, a movimentação de sindicalistas para garantir o governo de João Goulart.

Era um assessor muito próximo do ex-senador paranaense. O jornalista (também procurador do MP do Trabalho, que então podia exercer outra atividade) soube se conter: jamais tornou públicos detalhes daqueles dias terríveis que acompanhou muito de perto e que redundaram no golpe militar de 1964. A amizade e a lealdade falaram mais do que o espírito do repórter que um dia chegou a se especializar em energia nuclear.

“IRRITANTE JUIZ”

Nos últimos anos, alquebrado, sempre amparado pela mulher que – de fato – foi vital para ampliar seus dias na Terra, Tato ainda achava tempo para escrever. Um dia me entregou uma apreciação sobre a Reforma Trabalhista. Veio, mais uma vez, ao meu apartamento, nos concedemos tempos até para digressões. Uma delas, o marco que foi ter ele presidido o TRT da Nova Região, em que depois, aposentado, atuava por vezes como voluntário na montagem do material de memória da justiça do trabalho local.

Fiel aos amigos, nunca proferia juízos pesados sobre eles; sempre tinha uma palavra de apoio a tipos políticos muito controvertidos, como Roberto Requião, de quem chegou a ser próximo.

Seu senso de justiça era enorme, se mostrava a partir de amplas argumentações lógicas, não deixava um centímetro para dúvidas quando proferia suas apreciações sobre pessoas e fatos. “Chegava a ser irritante”, como diz Antonio Carlos da Costa Coelho.

Era um “irritante” absolutamente fraterno, carinhoso, disponível, um sábio com ampla visão retrocognitiva e com olhar voltado para o futuro, de que é exemplo o esforço que fazia por manejar bem a web e o mundo digital. Não eram seus parceiros. “Mas não posso ignorá-los”, disse-me, certa vez.

Eis aí alguns pedaços de Pretextato Pennafort Taborda Ribas Neto, peça de impossível reposição.


À espera da Fundação MUDES no Paraná

Cleto de Assis, presidente (foto: Annelize Tozetto)

É possível que ainda este ano a Fundação MUDES (Movimento Universitário de Desenvolvimento Econômico e Social) comece a operar no Paraná. O Presidente da fundação, criada por Ney Braga, quando ministro da Educação, com forte ação no Rio de Janeiro, especialmente em programas tipo Jovem Aprendiz, Cleto de Assis, está examinando a possibilidade.

 

 

 

Site do MUDES

Fachin manda inquérito contra Zeca e Zé Dirceu para Justiça Eleitoral do Paraná

Zeca Dirceu

Ministro do Supremo destaca que Ministério Público Federal aponta para a suposta ocorrência do delito de falsidade ideológica eleitoral, o caixa dois

O ministro Edson Fachin, do Supremo, determinou o envio à Justiça Eleitoral do Paraná dos autos do Inquérito (INQ) 4445, no qual o deputado federal Zeca Dirceu (PT/PR) e seu pai, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, são investigados por fatos revelados por delatores da Odebrecht.

As informações foram divulgadas no site do Supremo.

De acordo com os autos, Fernando Luiz Ayres da Cunha, ex-executivo da empreiteira, teria ‘realizado tratativas com José Dirceu voltadas à intermediação do político em eventuais negócios privados’ e também teriam sido ‘negociadas contribuições a campanhas eleitorais’.

Ainda teriam sido efetuados, em 2010 e 2014, supostamente a pedido de Dirceu, repasses para auxílio na campanha eleitoral de Zeca no valor de R$ 250 mil.

O inquérito foi instaurado inicialmente para apurar a suposta prática dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

CRIMES ELEITORAIS

Em sua decisão, o ministro explicou que o Ministério Público Federal, a partir das informações reunidas até o momento na investigação, aponta para a suposta ocorrência do delito de falsidade ideológica eleitoral (caixa dois).

Ele ressaltou que a Procuradoria não verificou qualquer relação desses fatos com as funções parlamentares desempenhadas por Zeca Dirceu e requereu a remessa dos autos à Justiça Eleitoral.

Fachin lembrou que o Plenário do Supremo, no julgamento de Questão de Ordem na Ação Penal (AP) 937, decidiu que a competência desta Corte para processar e julgar parlamentares federais restringe-se aos delitos praticados no exercício e em razão da função pública.

“Essas imputações não se compatibilizam com pressupostos para fixação de competência desta Corte”, afirma o relator.

Também o Plenário do STF, destacou o ministro, no julgamento de agravo no Inquérito (INQ) 4435, por maioria de votos, determinou a remessa daqueles autos para a Justiça Eleitoral, assentando a competência da Justiça especializada para processar e julgar crimes comuns que apresentam conexão com crimes eleitorais.

O ministro observou que, na ocasião, compôs a corrente minoritária, que entendeu ser possível a cisão das investigações, entre as Justiças Eleitoral e Federal.

No caso dos autos, Fachin reconheceu a incompetência do STF para processar e julgar o caso e determinou o envio dos autos do inquérito ao Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) para que o encaminhe à circunscrição eleitoral competente.

O ministro ressaltou que sua decisão, no entanto, ‘não obsta a que qualquer unidade judiciária expressamente interessada possa obter o compartilhamento das informações contidas nos autos, mediante providência a ser eventualmente examinada pelo juízo competente’.

(O ESTADÃO)


DATAS:

05 de abril no Paraná

João José Pedrosa e ministro Hermes da Fonseca
  • 1830 – A Fortaleza de Paranaguá ganha novo comandante: é o Tenente do Corpo de Artilharia Montada, João Manoel da Cunha.
  • 1872 – A antiga Vila de Pitanguy ganha o nome oficial de Ponta Grossa.
  • 1874 – O presidente da Câmara Municipal de Curitiba – então com poderes similares aos dos atuais prefeitos -, João José Pedrosa (1845/1882), do Partido Liberal, inaugura na capital o serviço de iluminação pública a querosene. Em 1878, Pedrosa é nomeado para presidir a Província do Mato Grosso. Em Curitiba, dá nome à Rua Doutor Pedrosa, que liga o Batel ao centro, no trecho entre as ruas Lamenha Lins e 24 de Maio.
  • 1885 – Começa o tráfego férreo regular entre Curitiba e o Litoral, com a entrega da Estrada de Ferro cujos estudos técnicos iniciaram em 1874. A construção, graças à Lei Provincial 304, de 26 de março de 1872, coube aos engenheiros Pedro Aloys Scherer, José Gonçalves Pêcego Jr. e José Maria Lemos Jr., os trabalhos iniciaram em 5 de junho de 1880, com a presença do imperador D. Pedro II.
  • 1909 – O Paraná recebe a visita do presidente da República, Affonso Pena, que inaugura o trecho da estrada de ferro São Paulo/Rio Grande. Na comitiva, no trem presidencial, os ministros Hermes da Fonseca e Miguel Calmon. Todos são homenageados durante a passagem por Curitiba.
  • 1918 – O decreto presidencial número 1782 cria a Escola Agronômica do Paraná.

(colaboração de Raul G.Urban)


50% dos adolescentes e jovens nem estudam nem trabalham

Colégio SESC-São José

Preocupado com o índice de desemprego registrado no país, principalmente entre os adolescentes e jovens, o senador Flávio Arns (Rede-PR), defendeu nesta quarta-feira (3) a necessidade de maior qualificação dessa parcela da população. Ele informou que mais de 50% dos jovens e adolescentes do Brasil não estudam e não trabalham, o que na sua avaliação, exige ainda mais do poder público atenção às medidas que possam incentivar maior acesso à educação profissionalizante.

JOVEM APRENDIZ

O senador lembrou exemplos dessas iniciativas como o programa Jovem-Aprendiz, os convênios entre empresas e escolas, os estágios e os cursos ofertados pelas entidades do Sistema S.

SISTEMA S

— Você ter um diploma de qualificação ou de profissionalização de um Senac, na área do comércio, dos serviços, do turismo, ou do Senai, por exemplo, na área da indústria, ou do Senar, na área da agricultura, só esse certificado já abre portas — argumentou.

NOVE INSTITUIÇÕES

O Sistema S é o conjunto de instituições corporativas voltadas a treinamento profissional, pesquisa e assistência técnica e social. Ao todo, são nove instituições, estabelecidas pela Constituição Federal, cada uma voltada a uma área de atuação, como indústria, comércio, agronegócio e cooperativismo.


Arns dá todo crédito a Bolsonaro e Ratinho Junior

Jair Bolsonaro e Ratinho Junior: apoio

O senador Flávio Arns não se cansa de explicar, quando lhe indagam sobre se é pró ou contra os governos de Bolsonaro e Ratinho Junior. Isso até foi ganhando novos impulsos depois que o paranaense assinou, assim como Álvaro Dias e Oriovisto Guimarães, o pedido de constituição da Lava Toga, comissão destinada a examinar os feitos do judiciário diante do momento nacional.

– Apoio o presidente Bolsonaro e o governador Ratinho Junior porque eles representam a vontade do eleitorado. Neles repousa a esperança dos eleitores. Não há porque simplesmente ser-lhes oposição, explicou Arns à coluna/blog.


Pai de Lucas Navarro trabalha agora no ICS da Prefeitura

Sede do ICS

A série de ginásticas que o prefeito Rafael Waldomiro Greca de Macedo teve de fazer para garantir o cargo comissionado de um dos seus protegidos, o jovem Lucas Navarro, 28 (R$ 16.025,88), obrigou-o a dar novo emprego ao pai do moço, Regis Ataíde Navarro, remanejado para outro organismo que se sustenta com dinheiro público, o ICS, o Instituto Curitiba Saúde.

Dora Ficinski Dunin Pizzatto

É o que, pelo menos, me afiança fonte do gabinete de Waldomiro, “para eliminar a possibilidade de você ir investigar no Curitiba S/A, conforme sugeriu”.

Regis pode estar ganhando menos do que os R$ 10 Mil anteriores. Mas está lá, trabalhando, com maior dignidade no ICS, no setor que expede carteiras. É um bom trabalhador, não está se beneficiando das costas largas do filho junto ao prefeito.

Dora Ficinski Dunin Pizzatto, presidente do ICS, achou a solução para o alcaide que, assim, deixou – por ora – de ter de prestar contas ao TCE. Por ora…

Aliás, Dora sempre proclama que o ICS vai muito bem, ao contrário de muitas queixas de usuários em redes sociais.

 

 


Livro conta história do Teatro de Bonecos Dadá

Convites

A escritora Dinah Ribas Pinheiro conta nesse livro a história dos 50 anos do Teatro de Bonecos Dadá e a trajetória do grupo na Política e na Arte. Presença da autora e do fundador do Teatro, Euclides Coêlho de Souza (Dadá)

Expedito e Euclides usando bonecos em campanha eleitoral.

Dinah enviou convites para o lançamento do livro, que será no sábado, dia 6, das 10 às 14h, no Pequeno Auditório do Museu Oscar Niemeyer, e uma foto rara do Dadá com Expedito Rocha, escultor conhecido nacionalmente, falecido em 2010. Utilizando bonecos confeccionados por Euclides para propaganda política. Expedito foi candidato a deputado federal e Euclides para estadual, ambos pelo PCB, nas eleições de 15 de novembro de 1982, as primeiras depois de 21 anos de ditadura militar.

Eles não ganharam a eleição, mas a legenda só voltaria à ilegalidade se tivesse determinado número de candidatos. Euclides relata tudo isso no livro Teatro de Bonecos Dadá – Memória e Resistência, que será lançado no próximo sábado no MON.

SERVIÇO:

Sábado, dia 6 de abril, das 10 às 14h

Museu Oscar Niemeyer, Pequeno Auditório


UTILIDADE PÚBLICA:

Aplicativo de voz facilita vida de jornalistas

Jornalistas em atividade

O Press Voice, aplicativo inédito e gratuito lançado pela Press Manager, já está sendo usado por mais de 1.500 jornalistas e é uma plataforma exclusiva para a Imprensa, que facilita o relacionamento e a comunicação entre jornalistas e assessores. Ideal para repórteres acessarem gratuitamente releases das editorias do seu interesse, procurar e solicitar especialistas, fotos, novas sugestões de pautas online e muito mais. Hoje, o Press Voice já oferece mais de 1.200 fontes de imprensa cadastradas e segue crescendo, em número de contatos, cerca de 20% ao mês.

VEJA AS VANTAGENS

As principais vantagens são:

  1. Com ele, o jornalista pode personalizar o recebimento de releases e sugestões, indicando as editorias do seu interesse, criando monitoramentos por palavras-chave e tornando, assim, o trabalho mais produtivo.
  2. Com o Press Voice, o jornalista pode acessar o banco de fontes criado também pela Press Manager, com mais de 1.200 contatos, e fazer solicitações online para as assessorias, de forma rápida e precisa.
  3. Ao encontrar a fonte de interesse, é só falar com o assessor via chat, para tirar dúvidas, solicitar fotos e agendar entrevistas.

CUSTO ZERO

Tudo isso a um custo zero, totalmente gratuito. Imagine uma realidade sem spam, sem follow-up desnecessário e com foco nos assuntos exatos que o jornalista tem interesse? Pois essa é a realidade que está sendo criada pelo Press Voice. Disponível para iOS e Android.

(fonte: Press Manager)

Saiba mais: https://www.pressmanager.com.br/pressvoice/


SAÚDE E BEM-ESTAR

Novo na idade, velho na aparência – como evitar rugas?

Podemos evitar rugas

PortalNatural.com/Esperança.com.br

Sol. Como é lindo e brilhante! Ele nos aquece, alegra o nosso dia e ajuda o corpo a absorver cálcio e fósforo. Mesmo assim, é chamado de “inimigo da pele”. Saiba que não existe problema nenhum com sol, mas sim com quem destrói diariamente a camada de ozônio, responsável por nos proteger dos raios que, chegando diretamente a nós, são prejudiciais. Muita gente, tentando fugir dos efeitos da idade, recorre às cirurgias plásticas, aos tratamentos estéticos e inúmeros produtos cosméticos. Ninguém quer parecer mais velho. Mas o que fazer para proteger o corpo inteiro da ação negativa do tempo?

DANOS DA EXPOSIÇÃO

Vaidosos, milhares de jovens valorizam apenas o uso de roupas bonitas, maquiagens bem feitas, belos sapatos e cortes de cabelo. Nem pensam em problemas com o sol porque, mesmo abusando do bronzeado, usando roupas descobertas e ignorando o protetor solar, a pele continua ótima. Por serem pessoas novas, seus corpos possuem mecanismos que corrigem boa parte dos danos da exposição ao sol. Mas o tempo passa para todos, e chega um momento em que as pequenas partes que o organismo não deu conta de regenerar são acumuladas e ficam bem visíveis. Aí, fica fácil perceber que a pele está envelhecida, sem elasticidade, com manchas e, na pior das hipóteses, com início de câncer. Isso acontece principalmente no rosto, colo, braços e mãos, que são as regiões mais expostas aos raios. Para cuidar da aparência, o certo é fazer um investimento a longo prazo, e o uso do bloqueador solar é um dos maiores passos para alcançar esse objetivo.

RAIOS UVA E UVB

Existem dois tipos de raios ultravioletas dos quais devemos nos proteger. O famoso UVA é o que causa o fotoenvelhecimento. Ele penetra nas camadas mais profundas da pele. Hoje, a camada de ozônio consegue bloquear apenas 5% dessa radiação. Já os raios UVB, que nos deixam vermelhos após um banho de sol, é o causador do câncer de pele. A camada de ozônio bloqueia 95% desses raios, mas os 5% que vêm diretamente a nós são muito perigosos.

PROTETOR SOLAR JÁ!

Sabendo disso, adquira rapidamente um protetor solar. Prefira um com maior fator de proteção, como o de filtro 60. Ele deve ter proteção UVA e também UVB. Se sua pele for oleosa, escolha um produto oil free (sem óleo na composição). Independente do dia estar ensolarado, chuvoso ou nublado, o uso do bloqueador solar é indispensável, pois as nuvens não são capazes de reter os raios ultravioletas.


Governador entrega novas escolas estaduais em Guarapuava

Governador Carlos Massa Ratinho Júnior inaugura em Guarapuava a nova sede do Colégio Estadual Pedro Carli (Foto: Jaelson Lucas/ANPr)

Estado investiu cerca de R$ 11 milhões na construção e estruturação das duas unidades, que abrigam cerca 1,6 mil alunos. Elas funcionavam junto com escolas municipais e agora poderão receber mais estudantes.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior inaugurou nesta quinta-feira (4), em Guarapuava, região central do Paraná, as novas sedes dos colégios estaduais Leni Marlene Jacob e Professor Pedro Carli. O Governo do Estado investiu cerca de R$ 11 milhões na construção e mobiliários para as duas escolas, que juntas abrigam cerca 1,6 mil alunos dos ensinos fundamental e médio. Com novas instalações, mais estudantes podem ser admitidos.

As duas unidades, que até então funcionavam em regime de dualidade com escolas municipais, têm agora ambiente adequado para o ensino e aprendizagem, com mais conforto e segurança aos estudantes e professores, afirmou o governador. “A entrega de duas escolas importantes e modernas como essas é mais uma demonstração da atenção que damos à educação. Não queremos obras paradas e, acima de tudo, queremos que os alunos possam estar em salas de aula aptas a recebê-los”, disse. Houve solenidades nas duas escolas.

Ele citou novos projetos na área da educação que já estão em fase de implantação, como o Escola Segura, de reforço na segurança dos colégios, e o Ganhando o Mundo, que vai oferecer intercâmbio internacional a alunos da rede pública. “Temos a missão de melhorar o Ideb do Estado, que hoje ocupa a sétima posição no País. Queremos chegar nas primeiras posições”, afirmou o governador.

DEMANDAS

O secretário de Estado da Educação e do Esporte, Renato Feder, destacou que as novas sedes das escolas de Guarapuava atendem à demanda da cidade por mais vagas na rede estadual. “Temos um cronograma de obras, reformas e inaugurações para fazer, principalmente atendendo às demandas demográficas da população. Onde tem muita demanda por vaga, vamos ampliar as escolas”, afirmou.

Para o prefeito de Guarapuava, César Silvestri Filho, o município ganha fôlego com os novos espaços de ensino e pode ofertar mais vagas nas escolas municipais que atendiam com os dois colégios. “A dualidade é um limitador para a qualidade do ensino, são duas estruturas funcionando no mesmo prédio, o que compromete a autonomia de cada unidade”, disse.

O diretor-presidente da Fundepar, José Maria Ferreira, destacou que as escolas já estão aptas para receber os estudantes. “As sedes próprias dos dois colégios representam um ganho muito grande para a rede estadual de ensino. As escolas estavam funcionando precariamente em dualidade, criando problemas para o Estado e o município”, disse. “Vamos ter condições de acolher 3 mil alunos nos dois espaços. Isso traz melhores condições para bem acolher os alunos de Guarapuava”, afirmou.

UNICENTRO

Na solenidade, o governador Ratinho Junior também assinou o decreto de nomeação do professor Osmar Ambrósio de Souza, como novo reitor da Universidade Estadual do Centro Oeste (Unicentro). Também foi nomeado como vice-reitor é Vitor Hugo Zanetti.