No mercado de trabalho brasileiro como um todo, mas especialmente em determinadas áreas, é bastante complicado encontrar emprego. Mão de obra não falta, mas sim pessoas capacitadas para as funções que lhes são propostas. Por essa razão, percebe-se de longe que o investimento em educação de qualidade e em cursos profissionalizantes é uma urgência constante no país. Governantes das três esferas de poder lançam aqui e ali programas e pacotes que liberam recursos para a capacitação daqueles que estão à procura de uma vaga. No entanto, é preciso fazer mais.

O país não vive apenas de consertos rápidos e soluções superficiais que impressionam à primeira vista, mas que se mostram insuficientes ao longo do tempo. Pacotes que tentam fazer milagres já foram lançados aos montes na área financeira. Mas, assim como na economia, o mercado de trabalho funciona bem quando muitos aspectos são levados em conta e muitas melhorias são feitas em diversas áreas. Para reduzir o tempo que o cidadão leva para conseguir um novo emprego, sua base de conhecimento deve ser sólida e moderna. Boas escolas e bons cursos são o ponto de partida para que o desemprego seja reduzido.