Marcas próprias: oportunidade tanto para a indústria quanto para o varejo

359

Alexandra Jakob, sócia-consultora da Step Stone*

 

As marcas próprias se tornaram uma excelente oportunidade de negócios no Brasil, tanto para o varejo quanto para a indústria.   

 

O conceito de marca própria, segundo a Associação Brasileira de Marcas Próprias e Terceirização (ABMAPRO), é “todo serviço ou produto, fabricado, beneficiado, processado, embalado para uma organização que detém o controle e distribuição da marca, a qual pode levar, ou não, o nome desta”.

 

Para os varejistas elas representam uma oportunidade para aumentarem ainda mais a rentabilidade do negócio. Além disso, a marca própria representa uma arma de fidelização de clientes e também uma ferramenta comercial para reduzir a dependência de determinadas indústrias em certas categorias.

 

O conceito de marca própria torna-se uma oportunidade para o segmento em função do momento econômico brasileiro, uma vez que o consumidor está mais disposto a testar novas marcas, em busca da redução de despesas.

 

Segundo estudo realizado pela Nielsen em 2017, comparando com a média do mercado, as marcas próprias trabalham com preço 13% mais competitivo em 85% das categorias.

 

Um exemplo no setor é a marca própria Qualitá, lançada em 2008 pelo Grupo Pão de Açúcar, com o propósito de oferecer uma alternativa de produtos de boa qualidade a um preço mais acessível. A marca conta com um portfólio de mais de 1200 produtos, nas categorias de alimentos e limpeza.

 

Sob o prisma da indústria, historicamente, a marca própria era vista como uma ameaça ao market share de seus produtos, mas com o tempo ela se tornou uma oportunidade para novos negócios. Havendo ociosidade de produção, o aumento do volume dilui custos fixos. Desenvolver marcas próprias pode ser também uma estratégia de entrada em novas categorias ou canais com baixíssimo risco ou investimento.

 

Veja só: os snacks servidos durante o voo da companhia aérea Azul são de marca própria e têm importante papel no branding e na atmosfera criada para o cliente. A Le Lis Blanc, uma marca de moda feminina de alto padrão, possui um amplo portfólio de produtos, desde vestuário até decoração para casa. Sua variada linha de cosméticos é um exemplo bem sucedido de marca própria produzida por indústrias terceirizadas.

 

Traçar o melhor caminho para desenvolver uma marca própria é fundamental para reter clientes e expandir as possibilidades de ganhos.

*Especializada em Marketing & Vendas, a Step Stone Consultoria suporta e orienta seus clientes para alavancar resultados, atuando desde a concepção da estratégia até sua implementação. Mesclando ferramentas de gestão conceituadas com metodologias próprias, a Step Stone Consultoria atua em varejo e no setor de bens de consumo.