O boletim semanal divulgado nesta terça-feira (07) pela Secretaria de Estado da Saúde confirma mais duas mortes causadas pela dengue, uma em Cascavel (um homem de 84 anos) e outra em Maringá (uma mulher de 58 anos). Os dois são autóctones, contraídos na cidade onde as pessoas moravam. Desde o início deste ano, o Paraná já registrou 10 casos de morte por dengue em Londrina (5), Cascavel (3) e Maringá (2).

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, disse que o agravamento da doença no Paraná é muito preocupante porque ainda não chegou o fim do ciclo da doença. “Precisamos do engajamento da população, que pode nos ajudar cuidando do ambiente de suas casas, evitando o lixo acumulado e os focos com água parada nos quintais”, alerta.

Em parceria com os municípios, a secretaria intensificou os trabalhos de prevenção à dengue percorrendo todas as Regionais de Saúde para capacitação de médicos, enfermeiros e equipes da Vigilância em Saúde e da Atenção à Saúde. O objetivo é rever o fluxo da doença para que o atendimento e o diagnóstico aconteçam rapidamente.

Nas capacitações, feitas por médicos especialistas do Setor de Doenças Transmitidas por Vetores da secretaria, também são transmitidas informações sobre manejo clínico da doença, identificação de criadouros de mosquito transmissor e outras e medidas preventivas.

Nesta ação, já foram capacitados cerca de 2 mil profissionais de 11 Regionais de Saúde. Nesta segunda-feira (6), o curso aconteceu em Irati e nesta terça-feira ocorre em Paranavaí e Loanda. Na quinta e na sexta-feira (9 e 10) será em Telêmaco Borba.

“O nosso trabalho de prevenção e orientação percorre todo o Paraná, mas é preciso que a população também participe”, reafirma a médica veterinária Ivana Belmonte, da Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde.