Maioria desaprova Bolsonaro

615

O apoio do presidente Jair Bolsonaro aos atos contra o Congresso Nacional, marcados para domingo (15), é considerado ruim para o Brasil por 57,1% dos brasileiros. Já para 52,2%, a atitude do presidente é errada. É o que indica sondagem da Paraná Pesquisas feita entre os dias 4 e 6 de março em 160 municípios de 26 Estados, além do Distrito Federal.

O trabalho compreendeu levantamento de dados feito por meio de entrevistas telefônicas com habitantes com 16 ou mais anos. Foram ouvidas 2.020 pessoas. A amostragem tem 95% de grau de confiança. com margem de erro de aproximadamente 2,00%.

Denominada “Percepção sobre o Presidente apoiar atos contra o Congresso Nacional”, a pesquisa buscou respostas para duas perguntas:

1 – É certo ou errado o Presidente apoiar atos contra o Congresso Nacional, ou seja, Deputados e Senadores? Certo – 40,00%; errado – 52,2%; e não sabe/não opinou – 7,8%.

2- O fato do Presidente apoiar atos contra o Congresso Nacional, ou seja, contra Deputados e Senadores isto é bom ou ruim para o País?

Bom – 35,0%. ruim – 57,1%. e não sabe/não opinou – 7,8%

Mão amputadas

Olha só a proposta do deputado sensacionalista Boca Aberta, de Londrina, na Câmara Federal: “O presidente da República, Governador de Estado, Prefeito, membros do Congresso Nacional, das Assembleias Legislativas, das Câmaras Legislativas, das Câmaras Legislativas Municipais que tenham contra sua pessoa ou os que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, terão suas mãos amputadas se cometerem os crimes de corrupção.” Sem comentários.

Perna curta

Integrantes da cúpula estadual do Partido Social Democrático (PSD-PR) desmentem que existam negociações para a filiação do vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel Slaviero, atualmente no PSDB e fortemente articulado com o governador de São Paulo, João Dória.

Fazendo a imagem

Ratinho Junior apresentou no Seminário Empresarial Brasil-Estados Unidos, em Miami (EUA), oportunidades de investimentos no Paraná. Único governador a acompanhar a missão brasileira liderada pelo presidente Jair Bolsonaro, Ratinho Junior falou para cerca de 300 empresários brasileiros e norte-americanos e reforçou o cenário atrativo que faz do Estado um dos principais atores da economia nacional. Segundo ele, o Paraná oferece todas as condições para quem quer empreender e gerar emprego e renda.

 

Sindicatos perderam

No Paraná, servidor público ficará desobrigado de descontar em folha a contribuição sindical. A medida vale a partir desta terça-feira (10), quando acaba o prazo para revalidação do desconto. Dos quase 100 mil servidores que optavam por esta forma de pagamento, apenas um terço renovou a autorização. A medida provocou arrepios nos sindicatos, que recorreram ao Ministério Público do Trabalho para tentar evitar a decisão do governo estadual, que foi mantida.

É o Brasil!

Não é sempre que pobre protesta: há dias, no Rio, um desempregado vítima das enchentes, jogou lama ao vivo no prefeito Marcelo Crivella. Um outro perguntou: “Porque você jogou lama no prefeito?”. E ele: “Porque não tenho nem ovo, nem tomate e agora nem casa”.

Pediu o boné

Há dias, Regina Duarte pediu – ou quase pediu – pela primeira vez sua exoneração da Secretaria da Cultura. A postura do presidente Jair Bolsonaro, que não atendeu e deixou de fotografar ao lado de Sérgio Camargo que escapou da demissão e voltou à Funarte (é aquele que diz que escravidão foi boa para os negros do Brasil), fez com que ela decidisse cair fora. Entraram no circuito os generais Luiz Eduardo Ramos e Braga Netto, mais Fábio Wajngarten, da Secom para apagar o incêndio. Pediram mais calma e mais tempo e se colocaram à disposição dela para quaisquer problemas.

Troca

Regina Duarte não foi bem na entrevista de domingo (8) no Fantástico. Deixou de dar respostas e o repórter Ernesto Paglia foi delicado e não insistiu. Ela não esperava ser torpedeada pelo presidente tão cedo. Uma das saídas pode ser a transferência da Funarte, com Sérgio Camargo para outro ministério. A ida de Humberto Braga para a chefia do gabinete também está problemática. Os ortodoxos acharam fotos de Braga ao lado de Marcelo Freixo e Jandira Feghalli.

Contra Olavo

Olavo de Carvalho,  de novo: “Tudo o que acontece de mau no Brasil vem de várias instituições, entre elas, igrejas evangélicas. Todos os que sobem querem demonstrar poder: Forças Armadas, Partido comunista, Maçonaria e Igreja Católica”. Silas Malafaia, pastor e amigo de Bolsonaro, foi o primeiro a retrucar: “Olavo é um idiota que vive em outro país dando palpite”. Edir Macedo, da Universal e dono da Record e R.R. Soares, que abençoou Bolsonaro em festa de sua igreja, querem falar com Bolsonaro diretamente.

Ladeira abaixo

Dados da Skyscanner, plataforma de pesquisa de passagens aéreas sobre o mês de fevereiro, aponta efeitos do coronavírus. As do Brasil sofreram queda (em março está aumentando). O interesse despencou para Roma (agora deverá ir para o chão) em menos 25%; Milão (-17%), Paris (-12%), tudo em comparação com fevereiro de 2019. Para Pequim, a queda foi de 48% na procura. Em março, os números serão piores.

Embaixador

Bolsonaro não vai tirar o título de Embaixador da Embratur de Ronaldinho Gaúcho, preso no Paraguai por portar documentos falsos. Ninguém entendeu os motivos do uso desses documentos: para lá, brasileiros viajam com RG. Para quem não sabe: suas temporadas pelo mundo encheram os cofrinhos de Ronaldinho, dono hoje de uma fortuna de 238 milhões de euros.

Festa de processos

A primeira-dama Michelle Bolsonaro está avisando que processará todos os jornalistas que espalharam informações sobre o suposto caso dela com o ex-ministro Osmar Terra. Os advogados, contudo, darão, chance aos que querem pedir desculpas. O pessoal de IstoÉ, onde nasceu o potin, avisa que manterá tudo o que publicou.

Farra de protestos

A comemoração, com protestos, do Dia das Mulheres, no Chile, pode entrar para o Guinness: dois milhões de mulheres em concentração em Santiago. No Brasil, houve protestos em várias cidades e por diversas causas: Marielle Franco, mulheres sem-terra, contra Bolsonaro, direitos das mulheres, feminicídios, violência sexual, legalização do aborto e outras mais. No Rio, havia uma grande  faixa: “O Estado é um macho opressor”. Na praça Mauá, muitas estavam com seios nus, mais tapa-mamilos e outras amamentavam publicamente seus filhos.

Ainda mulheres

Machistas se divertiam no final de semana postando nas redes antiga piada de Ronald Golias: “Deus criou o mundo em seis dias, no domingo descansou, na 2ª feira criou a mulher e aí ninguém mais descansou”. E de José Simão: “Com o dólar a R$ 5 não vai para Disney nem doméstica, nem patroa”.

Super testa

O uso prolongado de botox tira as rugas do sessentão João Doria, mas estão ampliando a área de sua testa. É a mesma consequência que afetou também o apresentador Otávio Mesquita.

Outras mulheres

Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, deu uma entrevista ao SBT e apoiou tudo o que Bolsonaro fez com as jornalistas Patrícia Campos Mello e  Vera Magalhães. E foi direta com o entrevistador: “Não me coloque contra o meu presidente nessa entrevista”.

Provocação

Antes de ir para os Estados Unidos, Bolsonaro confessou a um amigo chegado que só convocou o povo às ruas para dar um troco em Rodrigo Maia, a quem acusa de ficar instigando o governo o tempo todo.

Conversas a dois

Davi Alcolumbre conversou a sós com Bolsonaro sobre a convocação para pedir a cabeça de Rodrigo Maia, dele próprio e de Gilmar Mendes. Disse que esperava que essa fosse a última vez das ações desse tipo. Já Dias Toffoli também conversou a sós com Luiz Eduardo Ramos, da Secretaria do Governo e endureceu: avisou que não tolerará qualquer nova ação semelhante e recorrerá à Constituição.

Apelido

A conversa matinal de Bolsonaro com jornalistas (antes da viagem disse a um grupo de jornalistas “estamos namorando de novo, hein?”) ganhou um apelido nos corredores de Brasília: é chamado de “Talquei Show”.

Boicote

No domingo (8) o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi às redes sociais para pedir boicote à TV Globo após o programa Fantástico exibir uma reportagem sobre mulheres trans encarceradas em presídios masculinos. O 03 repercutiu o boato de que uma das entrevistadas teria sido presa por estuprar e matar um menino de nove anos, o que foi amplamente difundido por perfis de extrema direita. Suzy (é o seu novo nome) não recebia visita há 8 anos, houve comoção e Drauzio Varella acabou abraçando a trans.

Frases

 “O próprio governo vem gerando uma insegurança grande para a sociedade e investidores.”

Rodrigo Maia