Lula deu mais uma entrevista à imprensa amiga, a primeira depois do vazamento das mensagens privadas de Sergio Moro, exibida hoje pela emissora sindical TVT.

“Ele (Moro) estava condenado a me condenar porque a mentira havia ido muito longe”, disse o hóspede da carceragem da PF em Curitiba.

Lula afirmou ainda, conforme o relato do UOL, que tanto Moro quanto Deltan Dallagnol são “mentirosos”, e o procurador “deveria ter sido preso”.

“Eu estou mais tranquilo hoje, porque a minha tranquilidade é daquele que sabe que é honesto. Que sabe que Deus sabe que eu sou honesto. O Moro sabe que eu sou honesto”, declarou o condenado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Na entrevista aos jornalistas amigos exibida hoje pela TVT, Lula deu curso a teorias conspiratórias envolvendo o atentado contra Jair Bolsonaro, na campanha eleitoral do ano passado.

“Essa facada foi muito estranha. Uma facada que não teve sangue, que os seguranças ao invés de protegerem o Bolsonaro protegeram o esfaqueador”, declarou o hóspede da carceragem da PF em Curitiba.

“Qualquer consulta às reportagens da época mostra que Adélio Bispo de Oliveira, o esfaqueador, foi contido pelos manifestantes em Juiz de Fora e entregue à polícia. Mas Lula e os lulistas já se habituaram a viver num mundo paralelo”, comenta O Antagonista.

Confrontado por Juca Kfouri sobre os eleitores que se sentiram traídos pelo PT, Lula disse que havia outros candidatos para as pessoas exercerem “vingança”. “Alguém que se sentiu traído pelo PT não poderia ter votado no Bolsonaro. Se o cara se sentiu traído, poderia ter votado em coisa melhor, o Boulos foi candidato, o Ciro, embora não mereça porque é muito grosseiro, foi candidato”, disse….

(Juca Kfouri, blogueiro do UOL, e o jornalista José Trajano falaram com o ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde ele está preso desde abril do ano passado….Veja mais em https://noticias.uol.com.br

Fonte: O Antagonista/UOL