O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez, nesta quinta-feira, 14, seu primeiro pronunciamento para o partido, durante a Executiva Nacional do PT, em Salvador, na Bahia. Em meio a discussões de que o PT poderia compor candidaturas de outros partidos de esquerda nas eleições municipais do ano que vem, Lula disse que a legenda “não nasceu para ser partido de apoio” e que deve lançar candidatos em todas as cidades possíveis. Afirmou, ainda, que o partido não precisa fazer nenhuma autocrítica. Durante discurso, citou praticamente todos os possíveis candidatos à Presidência em 2022, com críticas e ironias ao presidente Jair Bolsonaro, ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e ao apresentador de TV Luciano Huck.

Ao falar de Bolsonaro, Lula voltou a ligar o nome do presidente ao de milicianos e ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista Anderson Gomes. “Bolsonaro, não pense que eu quero brigar com esses milicianos. Não quero, essa briga resultou na (morte de) Marielle”. Lula voltou a criticar a condução econômica do governo federal, numa demonstração do que deve ser o mote de sua atuação na oposição e atacou de forma rápida o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, a quem chamou de “canalha”.    

Novo endereço

Antes de começar uma maratona de viagens nacionais e internacionais, Lula quer organizar sua vida pessoal. Pensa até em se mudar do apartamento em São Bernardo do Campo, onde vivia com sua mulher Marisa Leticia, morta em 2017 e o neto Arthur, que faleceu em abril deste ano. Até a cachorrinha da família morreu em agosto, quando ele estava preso em Curitiba. Já pensou até em se mudar, com a namorada Janja, para o Nordeste. Não daria certo: precisa levantar o Instituto Lula, em São Paulo.

Patos brasileiros

Voltou a circular nas redes sociais trecho de discurso feito pelo ministro Paulo Guedes, agora editado, onde ele chama os brasileiros de “200 milhões de patos”. E repete a história de que o Bradesco e Itaú tomam emprestado milhões do BNDES “a 4% ou 5% ao ano e emprestam a seus clientes a 300% ao ano”. Depois, garante que “essa mamata acabou”.

Na pior

O grupo Globo tem três títulos em dólares somando US$ 825 milhões (R$ 3,3 bilhões) significando 94,3% de suas dívidas. Os vencimentos são para 2019 e 2024. Essa situação já foi devidamente analisada pelas agências Moddy’s, Fitch e Standard and Poor’s, que chegaram à conclusão que a posição de caixa da Globo é confortável com R$ 6 bilhões.

Balanço

A Federação Nacional dos Jornalistas fez um balanço dos 300 dias de governo Bolsonaro: no período, ele fez 11 ataques pessoais contra jornalistas e 88 contra veículos e à imprensa como um todo.

Alto custo

Mais de R$ 111 milhões é quanto o derramamento de óleo no mar do Nordeste custará aos cofres do INSS. Esse valor se refere ao pagamento adicional de seguro defeso a pescadores artesanais afetados pela tragédia ambiental. O benefício (já está acertado) será concedido a cerca de 55 mil pescadores, número que ainda pode crescer se as manchas de óleo atingirem outras regiões.

Ataque

Uma das estratégias do governo era tentar manter uma união entre todos os poderes, ou seja, não atacaria ou criticaria nenhuma posição tomada, mesmo que fosse contrária à sua. Só que nem todos pensam assim. Mesmo não pertencendo ao governo, o guru da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho, mas que influencia na imagem, resolveu atacar o presidente do Supremo Dias Toffoli em uma das suas últimas postagens no Twitter. “Se os brasileiros soubessem o que fazer nessas situações, o Toffonhonho estaria na cadeia em vez de no STF.”

Apoio

Marcelo Freixo (PSOL) já avisou que irá se candidatar à prefeitura do Rio no ano que vem. E agora terá o apoio do PT, por ordem do ex-presidente Lula. Certo de sua vitória, escreveu no Twitter onde postou foto junto ao petista. “Vamos reconstruir o PT no berço do bolsonarismo”.

Quebra de sigilo

O juiz João Batista Gonçalves, da 6ª Vara Criminal de São Paulo, autorizou a quebra dos sigilos bancários e fiscais de Cesar Asfor Rocha, ex-presidente do STJ. Ele é acusado de ter recebido US$ 5 milhões da Camargo Corrêa para ajudar a enterrar a Operação Castelo de Areia, em 2010. A quebra atinge ainda o advogado Caio Cesar Rocha, filho do ex-presidente do STJ e os dados financeiros pessoais e do escritório de Márcio Thomaz Bastos, ministros da Justiça de Lula, que morreu em 2014 – e que advogava para empreiteira na época.

Guerra declarada

A presidente do CCJ do Senado, Simone Tebet (MDB-MT) avisa que enfrentará qualquer manobra que tente sabotar o projeto instituindo prisão de condenados em segunda instância. E lembra que Davi Alcolumbre prometeu levar ao plenário projetos com parecer do CCJ, o que ela viabilizará rapidamente. Ela apoiou a vitória de Alcolumbre contra Renan Calheiros que tem dito que votar o projeto seria afrontar o Supremo.

Menos

Lula solto preocupa o governador João Doria, que já começou atacar o ex-presidente. O PSDB, contudo, acha que Doria tem que reduzir essa fúria. Para a cúpula do partido, quando mais ele atacar Lula, mais engordará as fileiras de Bolsonaro, com quem está estremecido.

Nova onda

A nova onda das redes sociais são as figurinhas, que chegam aos celulares em verdadeira avalanche. Em inglês, são chamadas de stickers. Sintetizam o que se quer dizer e abandonam os emojis, símbolos populares de emoções. Figurinhas são resultado de muita criatividade, com uso exclusivo (ou não) para cada situação, que economizam textos. São quase piadas telegráficas.

Pró-mulheres

Rodrigo Maia já está preparado para novo trabalho de calculado antagonismo ao governo Bolsonaro. Quer dinamitar o projeto de lei que extingue as cotas para candidaturas femininas. Hoje, cada partido é obrigado a reservar 30% de vagas para mulheres. O Planalto quer acabar com isso. Maia já tem um aliado: nos próximos dias, o DEM, seu partido comandado por ACM Neto, lança campanha nacional para estimular a filiação feminina.

Não vai dar

Davi Alcolumbre lançou essa história de Constituinte meio na base da ironia e depois – quem diria – acabou acreditando. A tese da Constituinte, contudo, não encontra respaldo na própria Constituição, que não prevê essa possibilidade. Depois de promulgada, em 1988, ela poderia ter sido revisada pelo Congresso cinco anos depois, mas não foi. A partir daí, não dá para mudá-la sem utilização de PEC, a ser aprovada pelo Congresso.

Alternativa

Só com muita pressão fará a PEC que permite a prisão após condenação em órgão colegiado (segunda instância) avançar na Câmara. Há quem ache mais prudente fazer a mudança por projeto de lei no Código do Processo Penal, que exige maioria simples do total de votos, isto é, 41 votos no Senado e 257 na Câmara, em apenas uma votação (e não em duas em cada Casa). Além do mais, uma PEC tem o perigo de ser considerada inconstitucional, por tratar de suposta cláusula pétrea.

Rejeição

Segundo pesquisa da consultoria Atlas, divulgada pelo portal El País, a rejeição ao governador de São Paulo, João Doria, cresceu de 42,5% em julho e alcançou 62% nesse início de novembro.

“Noiva”

Como tem conseguido manter sua imagem em ascensão, Rodrigo Maia, presidente da Câmara, virou a “noiva cobiçada” de pré-candidatos à Presidência em 2022. Nos últimos dias, recebeu emissários de João Doria, Luciano Huck e Wilson Witzel que lhe ofereceram a vice-presidência em suas chapas ao Planalto. Por outro lado, pensando em reeleição, o presidente Jair Bolsonaro está pensando em ter a seu lado, como candidato a vice, o ministro Sérgio Moro.

Tudo de volta

Depois da liberdade, Lula já está com a herança da presidência de volta: dois automóveis, quatro seguranças (um deles agora anda colado na namorada Rosângela da Silva) e dois assessores, esses com salários de pouco mais de R$11 mil mensais.

Oposto

O novo líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO) tem estilo muito diferente de Joice Hasselmann (PSL-SP). Não se empolga com as redes sociais (seu perfil no Twitter tem pouco mais de 4 mil seguidores), é do tipo conciliador e é admirador de Rodrigo Maia. Tem pavor de avião e só viaja de carro, mesmo quando sai de Brasília para visitar seu reduto. É músico e compositor e tem canções gravadas pelos sertanejos.

Frases

“A aposentadoria que o Guedes fez aqui é a que tem no Chile, que está fazendo com que as pessoas velhas morram porque não tem salário.”

Lula, em novo ataque a Paulo Guedes.