Uma das revelações do certame para novas marcas que o Minas Trend sediou até o ano passado é a Libertees, que fez sua estreia no salão de negócios em 2017 e que pela segunda também ganhou passarela, mostrando consistência no trabalho. A marca tem um diferencial- mão de obra de uma penitenciária feminina de Belo Horizonte. Suas coleções de vestidos primam pelas estampas coloridas, como se anunciassem sempre uma nova esperança.

Marcella Mafra e Dani Queiroga criaram a Libertees Brasil quando conheceram os desenhos das detentas em uma exposição da Escola Estadual Estevão Pinto, localizada dentro do presídio. Após um curso de profissionalização oferecido pelo SenaiModatec, em qualificação de costura industrial, nove mulheres continuam estampando e também costurando. O ateliê fica na própria penitenciária.

 “O  nosso objetivo é representar essas mulheres invisíveis e anônimas, que ninguém lembra. Acreditamos que com o Minas Trend fazemos isso”, observa Marcella Mafra. E Jorge Peixoto, diretor do Senai Modatec, também destaca de importância do projeto  a profissionalização e inserção do detento no mercado de trabalho.

 A marca já comercializa seus produtos também Brasília, Goiânia, Rio de Janeiro, São Paulo e também por meio do Instagram (@liberteesbrasil).