Foto: reprodução site https://br.yahoo.com

Charles Leclerc segurou a pressão dos carros da Mercedes e venceu neste domingo (8) o GP da Itália de Fórmula 1, garantindo o primeiro triunfo da Ferrari em Monza desde 2010. O último piloto da escuderia da casa a vencer no local pela categoria havia sido Fernando Alonso, que não está mais na F-1.
Largando na pole, Leclerc segurou principalmente as investidas de Hamilton, o líder da temporada. Em duas oportunidades o britânico atacou o piloto da Ferrari, mas não conseguiu a ultrapassagem.
Em uma dessas ocasiões, Hamilton errou quando tentava se aproximar de Leclerc e passou reto em uma área de escape, perdendo a posição para Valtteri Bottas, que assumiu a segunda colocação. O finlandês também falhou ao tentar tirar a vitória de Leclerc, errando por duas vezes nas voltas finais. Hamilton terminou em terceiro.
Com a vitória, Leclerc chegou 182 pontos no Mundial de Pilotos, ainda na quarta colocação. O holandês Max Verstappen é o terceiro com 185.
Na briga pela liderança, Hamilton ainda mantém larga vantagem, com 284 pontos. Bottas tem 221.
A corrida ficou marcada por disputa intensa entre Leclerc e Hamilton. O piloto da Ferrari defendeu, por dois momentos, com agressividade às investidas do adversário. Em uma delas, recebeu advertência. Em outra, acabou escapando da pista, mas segurou a posição.
O começo da corrida foi marcado por um incidente com Sebastian Vettel na sétima volta. O piloto da Ferrari rodou durante e uma curva e voltou de forma perigosa para a pista. Ele acabou tocando no canadense Lance Stroll, que também rodou na sequência e repetiu Vettel na imprudência ao retornar, atrapalhando Gasly.
O carro do alemão teve a asa dianteira danificada, o que forçou uma parada nos boxes que prejudicou sua corrida.