Homenageados e autoridades

(Fotos de DálieFelberg/Alep)

Em solenidade proposta pelo deputado Coronel Lee (PSL) juntamente com a Câmara do Comércio e Indústria Brasil-Japão do Paraná, Assembleia Legislativa do Paraná prestou homenagens a jovens empreendedores japoneses. Na ocasião foi destacada a importância do Japão e a contribuição do trabalho dos empreendedores nikkeis para o Estado do Paraná.
Durante a solenidade, os homenageados foram reconhecidos com a entrega de diplomas de menção honrosa.Para Coronel Lee, a proposição é uma forma de dizer “muito obrigado” a atuação dos nikkeis pela sociedade paranaense.

ESTREITAR LAÇOS
“Esta homenagem ressalta o trabalho destes empreendedores. Nosso objetivo é que se tornem conhecidos. Vemos aqui nossos jovens de destaque. Sintam-se horados”, disse. Para o deputado, esta é uma forma de estreitar os laços entre os países. “Estamos juntos com a Câmara do Comércio para alavancar a economia do Paraná junto ao Japão, trabalhando para trazer novos investimentos ao Estado”, explicou.

Cel. Lee

Ao falar para o jornal NOVO DIÁRIO INDÚSTRIA & COMÉRCIO, o deputado disse que “os empreendedores jovens paranaenses também apostam na inovação. Afinal o foco é desenvolver soluções aplicáveis a problemas da nossa realidade”. Segundo o parlamentar Coronel Lee, “uma nova geração de empreendedores de japoneses, estão hoje mais dispostos a assumir riscos e a experimentar novas ideias além de trocar informações com empreendedores mais experientes. E como o Paraná é um estado com bom desempenho, se comparáramos com outras unidades da Federação , esta homenagem não só é um reconhecimento mas também um estímulo”.
Enfatizou aindao parlamentar que “atualmente ser empreendedor não é apenas abrir uma empresa, mas sim fazer um projeto que traga soluções para a sociedade. É isso que esses jovens empreendedores buscam”.
Para o cônsul-geral do Japão em Curitiba para os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, Hajime Kimura, a homenagem é uma forma de manter vivo o valor da cultura japonesa. “O comerciante japonês trabalha para os clientes e para sociedade. A manutenção destes valores de nossa cultura é bom para a sociedade brasileira”, comentou.

Arata Hara, presidente da Câmara de Indústria Brasil-Japão no Paraná

“Quando assumimos a presidência da Câmara do Comércio, um dos nossos objetivos foi criar Câmara Junior para promover ainda mais a ligação entre Paraná e Japão”, completou o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Japão no Paraná, Arata Hara.

CIDADES IRMÃS
O deputado Coronel Lee lembrou que cidades como Kakogawa e Maringá, Nishinomiya e Londrina, Himeji e Curitiba, e Awaji com Paranaguá são consideradas irmãs. “Neste sentido, existem muitas pessoas de origem nikkei que contribuem, trabalham e elaboram projetos que alavancam a sociedade paranaense. Queremos reconhecer publicamente isso”, resumiu o deputado.
Participaram ainda da solenidade o presidente da província de Hyogo, Nobuyki Nagata, o prefeito de Carlópolis, Hiroshi Kubo, e o vereador de Londrina, Eduardo Tominaga. Os deputados DelegadoRecalcatti (PSD) e Tiago Amaral (PSB) também estiverem presentes.

Apresentação de tayko

ORIGEM DO NIKKEI
Nikkei é a denominação em língua japonesa para os descendentes de japoneses nascidos fora do Japão ou para japoneses que vivem regularmente no exterior. Atualmente, calcula-se que existam 2,9 milhões de nikkeis ao redor do mundo. Destes, 350 mil vivem em território japonês. As maiores comunidades nikkeis estão no Brasil (São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul) e Estados Unidos (Califórnia e Havaí).
Hoje, o Brasil abriga cerca de 1,6 milhão de descendentes não nascidos no Japão, sendo considerado como o detentor do maior número de descendentes de japoneses fora do Japão, de acordo com os dados mais recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).