A empresa paranaense está abrindo um Centro de Distribuições (CD), em Berlim na Alemanha

Patrícia Vieira

Carolina Hartmann e o irmão Arthur Hartmann, diretores da Isoflex

A Isoflex, empresa localizada em Campo Magro no Paraná, criada em 1987 com foco no mercado de quadros escolares passou por um redirecionamento de suas atividades na década de 1990, passando a produzir itens de escritório e papelaria com ênfase nos quadros de gestão a vista.

Além de abastecer o mercado interno, em 2012 a Isoflex passou a exportar para países vizinhos e em 2016 para o mercado europeu. Pensando em ampliar a comercialização com o mercado externo a empresa está abrindo um Centro de Distribuições em Berlin e investindo em ações que fomentem as exportações.

DI&C: Quais os principais produtos comercializados pela Isoflex?

Carolina Hartmann: Os principais produtos sãos os displays de parede, as pastas Isoflex – que tem a finalidade de expor procedimentos e regras de um setor próximo ao colaborador de forma prática e protegendo o documento de umidade e sujeiras – e os quadros de gestão a vista personalizados.

DI&C: Como a empresa familiar fundada no Paraná, em 1987, quando o casal Gilberto e Rosane identificou no mercado uma alta demanda por quadros escolares se transformou numa importante marca na área de artigos para escritório e papelaria?

Carolina Hartmann: Foram decisões que foram tomadas ao longo dos anos. Algumas dessas decisões foram tomadas tendo em vista o momento econômico que o Brasil vivia na década de 90, outras foram tomadas para mudar o rumo da empresa e promover o crescimento da marca.

DI&C: Qual a capacidade de produção e comercialização da marca?

Carolina Hartmann: Atualmente estamos em fase de expansão para atender aos novos mercados de revenda e exportação que vem sendo abertos ao com maior intensidade ao longo do último ano.

DI&C: O setor de exportações responde por 10% do faturamento da empresa. Quais os principais itens vendidos para o mercado externo?

Carolina Hartmann: Depende muito do mercado que estamos falando, pois cada um tem uma peculiaridade. O mercado da América Latina tem muito potencial para itens de gestão de empresas como as pastas, displays e organizadores de documentos. O mercado europeu tem o senso de gestão empresarial muito mais desenvolvido já e essas metodologias já são aplicadas há muito tempo – com isso nossos grandes diferenciais estão em produtos com alta versatilidade de uso, funcionalidade e qualidade – benefícios que o mercado de lá valoriza muito, assim, produtos como os organizadores de documentos, flip-chart portátil e urnas desmontáveis – tem bastante potencial.

DI&C: A empresa que atende países da Europa desde 2016, está abrindo um Centro de Distribuições (CD), em Berlim. Como vai funcionar? Qual a expectativa em relação às exportações com a abertura do CD?

Carolina Hartmann: A ideia é ter nossos produtos próximos dos clientes (países) que já temos lá e abrir novos países para vender nossos produtos. Estamos com grandes expectativas de crescimento para os próximos três anos. Temos muito interesse do mercado europeu, no entanto eles encontram na burocracia e custo-Brasil, uma barreira muito grande de compra – por isso ter o CD em Berlim será uma quebra de barreiras.

DI&C: A empresa também lançou um site internacional, em inglês e espanhol, e em breve disponibilizará versões em Alemão e Polonês, o que facilitará a interação da empresa com o cliente estrangeiro e ampliará ainda mais o mercado da Isoflex no mundo. Além o site a empresa tem realizado outras ações de comunicação e marketing para atrair novos consumidores?

Carolina Hartmann: Sim, estamos também realizando feiras como ação de marketing para atrair novos consumidores. Já participamos em eventos no Chile, na Argentina e na Alemanha.  A mais recente foi a Paperworld 2019 – em Frankfurt.

DI&C: Quais os principais fornecedores e parceiros da Isoflex?

Carolina Hartmann: Nossos principais fornecedores e parceiros são do mercado brasileiro e nossa produção é quase inteiramente interna.

DI&C: A Isoflex possui projetos de responsabilidade socioambiental? Como atua nessa área?

Carolina Hartmann: Contribuímos com doações ao longo do ano para algumas escolas e hospitais de Curitiba e eventualmente organizamos alguns eventos de doação de brinquedos para as crianças da comunidade local de Campo Magro.

DI&C: Qual a expectativa de faturamento da Isoflex em 2019?

Carolina Hartmann: Estamos com uma expectativa de crescimento de 15% em relação a 2018.

DI&C: Quais os principais projetos da Isoflex para os próximos anos?

Carolina Hartmann: Estamos com o projeto das revendas e da exportação ainda no começo, o principal objetivo agora é consolidar a marca nesses novos mercado e depois planejar os próximos passos que trilharão as próximas décadas da Isoflex.

Perfil

Fundação: 1987

Área de atuação: Gestão a Vista

Local de atuação: América Latina e Europa

Localização: Campo Magro – PR

Proprietários ou acionistas: Rosane Wolfart Hartmann, Carolina Wolfart Hartmann e Arthur Wolfart Hartmann

Funcionários: 54

Projeção de crescimento para 2019: 15%

Porta voz: Carolina Hartmann, diretora comercial da Isoflex.

História/resumo:

A Isoflex nasceu em 1987 com a venda de produtos como quadros brancos e negros escolares. Na década de 1990 fez um redirecionamento das suas atividades para atender empresas e indústrias com quadros de gestão à vista personalizados e ferramentas de gestão da filosofia de trabalho, lean manufacturing. Em 2012 começou a exportar para países vizinhos como Argentina e Chile e em 2016 iniciou as exportações no mercado europeu, além de atingir mercados pontuais como África do Sul e Canadá. Atualmente está fazendo uma nova remodelação de negócios com uma linha de produtos exclusiva para revendas de papelaria e office supply.