Sempre estudiosa de sua arte, sem se acomodar no conforto de seu ateliê ou de seu já intenso saber, Maria Helena Saparolli  estava há pouco na China. Antes, pela Romênia, antes ainda, na Índia. E agora, de volta, expõe a cerâmica nascida dessa nova experiência em Impressões e Memórias, mostra que abre nesta terça dia 3, às 19h, não em um museu ou na galeria de arte Zuleika Bisacchi, que detém obras suas – mas no estande de vendas do Almáa Cabral, a convite da Construtora e Incorporadora Laguna.

“Fiz residência artística em cerâmica na China, no início do ano, num processo em que registrei em anotações e fotos essa experiência. Quando voltei ao Brasil, transferi essas memórias para o meu processo cerâmico. Além dessas obras em parede, inéditas, que conversam com minha experiência chinesa, trago ainda a série Universos Mínimos, com obras de contato com lembranças e do olhar que temos para dentro delas”, antecipa a artista do vidro e do barro.

Localizado em frente ao campo de golfe do Graciosa Country Club, o Almáa, entretanto, não é inspirado na China.  Mas, sim, no Umm-al-Maa, oásis localizado em território líbio.  E a influência arquitetônica vem do impressionante Ashjar at Al Barari, complexo residencial de Dubai que une natureza e tecnologia. “Para a Laguna, é um privilégio poder associar artes plásticas de uma ceramista curitibana reconhecida internacionalmente com a marca do nosso empreendimento, que une luxo, sofisticação e bem-estar numa região verde, privilegiada de Curitiba”, diz André Marin, diretor de incorporação da empresa.

A escolha do local da exposição serve também como analogia: a arte de Maria Helena Saparolli é um oásis ao meio do deserto oficial da cultura.

Anote: Almáa Cabral (Av. Nossa Senhora da Luz, 636).  Visitação até 19 de fevereiro de 2020, no ambiente da suíte do casal.