Vamos falar sobre câncer infantojuvenil? Alertar sobre o assunto é, sobretudo, falar sobre o tempo, já que esse tipo de câncer se desenvolve rapidamente e os sintomas, muitas vezes, assemelham-se aos das doenças comuns da infância. Quanto mais cedo é descoberto, maiores são as chances de cura.

O alerta é do Hospital Erasto Gaertner, dentro do projeto Conscientizar +, que tem como principal objetivo mobilizar a sociedade para causas que envolvem responsabilidade social e saúde, em projetos e ações que promovam o bem-estar, durante quatro meses ininterruptos.

A conscientização sobre o câncer infantojuvenil tem sido trabalhado fortemente pelo Erasto durante o mês de setembro, dentro da campanha Setembro Dourado. A doença se configura como a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões do Brasil.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estimativa é de 12.600 casos novos de câncer em crianças e adolescentes no país por ano, sendo que 80% das crianças e adolescentes diagnosticadas com câncer em estágio inicial conseguem se curar.

Fique atento aos sinais, principalmente quando não cessam em poucas semanas:

Palidez, dor nas juntas, febre persistente, emagrecimento e fraqueza

  • Sangramentos em geral, especialmente nas gengivas
  • Vômitos súbitos, sem náuseas, acompanhados de dor de cabeça, perda de equilíbrio e transtorno da visão
  • Pupila branca (sinal do olho do gato)
  • Caroços, tumores, ínguas, bola ou aumento de volume na barriga ou em músculos.

TIPOS DE CÂNCER MAIS COMUNS NAS CRIANÇAS

A leucemia é o câncer mais comum na criança. Outros tipos são os tumores do cérebro, dos gânglios linfáticos (linfomas), da glândula suprarrenal (do rim). Podem ocorrer também cânceres nos ossos, no fígado e dentro do olho, na retina.

É muito importante estarmos atentos a algumas formas de apresentação dos tumores da infância. Por isso, enumeramos aqui alguns sintomas e orientações sobre como agir ao detectá-los na criança.

 Leucemia

A leucemia na criança pode se manifestar com febre e infecções, anemia e hemorragias. Podem ocorrer dores ósseas, aumento das ínguas, do fígado e do baço.

O exame clínico realizado pelo pediatra detectará essas alterações e o diagnóstico poderá ser iniciado por exame de sangue e confirmado por exame de medula óssea.

Anemia

Pode ser causada por vários fatores.  O mais comum, não só no Brasil, mas em todo mundo, é a falta de ferro na alimentação.

A anemia pode ser sinal de doenças mais graves, como leucemia ou outro câncer. É importante lembrar que a anemia por falta de ferro NUNCA se transforma em leucemia.

Alterações genitais

Se notar que seu filho tem o pênis maior do que o esperado para a sua idade, que os testículos estão fora do lugar ou que estão aparecendo pelos nas axilas e genitais antes da puberdade, leve-o ao pediatra.  Existem alguns tumores que causam o desenvolvimento precoce dos genitais ou a masculinização da menina.

Eliminação de tecido semelhante à carne, pela vagina – se isso ocorrer, nunca jogue fora o produto estranho. Guarde-o para mostrar ao pediatra, o mais rápido possível.

Dor de dente

Após consulta ao dentista, em que não seja encontrada alteração que explique a causa da dor, procure o pediatra.

Dor óssea

Impossibilita a criança de brincar e de andar. Se a criança se queixar de dor, mas em seguida sair correndo para brincar, não há motivo para preocupações.

Nódulo

Caroços debaixo da pele nunca são normais, podendo ser sinal de doença grave. Muitas vezes, somente com cirurgia se descobre o seu significado.

Se perceber um nódulo, indolor, sob a pele, preso aos músculos ou ossos, procure o pediatra com urgência. Fique atento a ínguas com mais de 2 cm, que não diminuem de tamanho após uma semana.

Infecção de ouvido

Alerta, quando não cede com os tratamentos habituais.

Olho de gato

Mancha branca na menina dos olhos, geralmente visível ao reflexo da luz. Verifique nas fotos com flash se há sinais dessas manchas.

Cefaléia

Dores de cabeça, principalmente ao acordar, ou que acordam a criança e se acompanhadas de vômitos não relacionados com a alimentação, devem ser motivos para consultar o pediatra.

Teste do Pezinho

Se mostrar a mutação R337H, a criança deverá ser acompanhada pelo pediatra, com atenção para a possibilidade de apresentar tumor de suprarrenal.

DICA IMPORTANTE!

Aproveite o momento do banho para apalpar suavemente a barriga e as regiões das ínguas (virilha e axilas). 

O DIAGNÓSTICO PRECOCE FAZ A DIFERENÇA! VÁ AO MÉDICO REGULARMENTE E, EM CASO DE SUSPEITA, CONTE COM O HOSPITAL ERASTO GAERTNER E SEU TIME DE ESPECIALISTAS.