Hoje, a assembleia dos professores no estádio da Vila Capanema decidirá se eles continuam ou não nessa greve que tem quase dois meses e meio e prejudicou um milhão de crianças e jovens do Paraná. Não se iludam, há uma forte corrente que não quer acabar com a greve. Obedece ordens de cima. Lula, Dlma, CUT e assemelhados querem a continuidade da greve. Quem perdeu nas urnas quer desgastar o governo com movimentos sociais do tipo.

Mas há esperanças.O deputado Luiz Claudio Romanelli, do PMDB, líder do Governo na Assembleia, anunciou ontem que um substitutivo ao projeto de lei da data base seria enviado pelo governo. O texto, segundo Romanelli, considera a proposta elaborada na última semana com participação de deputados de situação e oposição, acatado pelos servidores públicos estaduais e pelo governador Beto Richa.

“Penso que amanhã, na assembleia da APP-Sindicato, será feito um debate franco da proposta negociada e que possibilite o fim da greve”, disse o líder do Governo. Agora, é esperar para ver se a maioria do bom senso vence a turma que quer guerra na assembleia dos professores. Difícil prever. Dessa caterva tudo podemos esperar.

A turba, a malta, a boçalidade
O que os professores fizeram ontem diante da residência do governador Beto Richa é de uma selvageria intolerável. Não porque ele é governador, não porque sua mulher, Fernanda Richa é secretária, não por isso. Residência é lugar que qualqer civilizado respeita em qualquer lugar do planeta. Menos naqueles em que a civilização não pegou. Uivaram frases, desaforos e aquelas quadrinhas obscenas que costumamos ouvir da boca de torcidas de de futebol. Pensar que jovens e crianças do Paraná estão entregues a essa gente.

Vacas magras
Não está fácil para ninguém. O prefeito Gustavo Fruet, do PDT, mandou cortar R$ 100 milhões do orçamento estimado em R$ 8,4 bilhões. A primeira-irmã, Eleonora Fruet (Finanças) disse que o valor representa quase 15% dos gastos. “Sempre se faz a previsão orçamentária em junho do ano anterior. Para o ano passado a expectativa de crescimento era próxima de 4% e ficou em zero e neste ano já é negativa. As projeções acabaram não se confirmando, porque o mercado é volátil”, disse Eleonora.

Por que? Por que?
Aqui, uma daquelas perguntas que não querem calar. Por que Lula, no segundo semestre de 2006, ouviu sem estranhar o senador Delcídio Amaral (PT-MS) dizer que o publicitário mineiro Marcos Valério queria dinheiro para não contar o que sabia sobre o mensalão – esquema de pagamento de propinas a deputados federais para que votassem como mandava o governo?

Por que, Lula?
E, além de não estranhar, por que ainda perguntou assim a Delcídio: “Você falou com Okamotto?” Lula estava no seu gabinete de presidente da República no terceiro andar do Palácio do Planalto. Delcídio respondeu que não falara com Okamoto. Lula mais não disse e nem Delcídio lhe perguntou.

Micheletto vence
Com 116 votos, Marcel Micheletto (PMDB), prefeito de Assis Chateaubriand, foi eleito presidente da AMP (Associação dos Municípios do Paraná) nesta segunda-feira (8). Micheletto derrotou Luiz Sorvos (PDT), prefeito de Nova Olímpia, que conseguiu 61 votos. A eleição foi realizada na sede da AMP em Curitiba.

Incrível
É incrível saber que o juiz Marcel Luiz Hoffmann, do 2.º Juizado Especial de Curitiba, arquivou a investigação sobre manifestantes que participaram dos protestos de 29 de abril no Centro Cívico. Na prática, os detidos pela polícia naquele dia foram inocentados por falta de provas contra eles.Bah, tchê, e todas aquelas imagens de depredação não são provas?

Leiam, reflitam
Vale a penas ler o que disse o editorial do jornal Estado de São Paulo, ontem. É o que segue: “A greve dos professores da rede estadual de ensino não é nem greve nem é de professores. É um movimento político desencadeado por sindicalistas extremistas que usam reivindicações salariais absurdas como arma para desgastar um governador que é de um partido considerado inimigo. Fazem muito bem as autoridades em não negociar com quem não tem nenhuma intenção senão a de criar confusãoinclusive dentro do próprio movimento, como provam as cenas lamentáveis de brucutus a se estapear na última assembleia da Apeoesp, o sindicato dos professores estaduais paulistas. E pensar que é a tipos assim que nossas crianças estão entregues.”

Caixa preta
Os procuradores do Ministério Público Federal adotaram a antiga estratégia preconizada por investigadores de crimes financeiros: seguir o dinheiro. É o esforço para abrir a “caixa preta” do BNDES e investigar minuciosamente mais de 50 contratos, metade deles no exterior. Encontraram motivos para mais de 60 pedidos de prisão de diretores e executivos do banco e de empresários beneficiados por financiamentos

Coisa de mãe
Os financiamentos do BNDES no exterior são considerados irrecusáveis. Longo prazo de carência, juros irrisórios e contratos secretos. O Ministério Público Federal apura se obras com financiamento de pai para filho no exterior foram condicionadas à contratação de empreiteiras como a Odebrecht. Obras bancadas pelo BNDES no exterior não são auditadas no Brasil, nem órgãos de controle como TCU ou MPF podem fiscalizá-las lá fora. A devassa do MPF no BNDES lava a alma dos ministros do Tribunal de Contas da União. A caixa preta do banco sempre teve algo a esconder.

Sem greve
Nas universidades estaduais, a greve dos professores tem atrapalhado os estudantes que se formam neste ano. O curso de medicina da Universidade Estadual de Ponte Grossa forma a primeira turma neste ano e ignorou a paralisação dos professores universitários. O mesmo ocorre nos cursos de direito, agronomia e nas pós-graduações. Os professores desses cursos optaram pelas aulas, a pedido dos estudantes.
Perdas e danos
O discurso petista não mudou. Para eles, tudo vai bem, no melhor dos mundos. Crise é invenção da oposição. Agora, vejam. Mais da metade das indústrias de transformação – 54% delas – irão demitir se o benefício da desoneração de folha de pagamentos for retirado ou se houver elevação da atual alíquota de 1% para 2% do faturamento, conforme proposta do governo federal. Com a efetivação dessas dispensas, a indústria nacional pode perder 290 mil postos de trabalho, o que corresponde a 3,7% do estoque de trabalhadores do setor. Outras 57 mil vagas em setores do comércio e serviços também podem ser cortadas. Somente as demissões na indústria devem gerar redução de renda e consumo, além de elevar despesas com seguro-desemprego para o governo federal. O impacto negativo dessas perdas deve chegar a R$ 2,5 bilhões ao ano na arrecadação tributária líquida da União.

Agora vai
Primeiro, foi o PR (idéia de Waldemar Costa Neto) que lançou Tiririca para deputado federal (reeleito) e que se revelou grande puxador de votos; depois, veio o PRB que conseguiu emplacar o sertanejo e ex-Jovem Guarda Sérgio Reis na Câmara Federal. Agora, o PTB também tem uma figura conhecida do showbiz para lançar na política, como candidata a vereadora em São Paulo no ano que vem ou para disputar a Câmara em 2018. É a veterana ex-chacrete Rita Cadillac.

Onde está Wally?
Quem andou procurando Ricardo Teixeira em sua casa no Itanhangá, na Barra da Tijuca, deu com o nariz na porta. Ele está refugiado na Fazenda Santa Rosa, em Pirai, interior do Rio, enquanto proliferam denúncias sobre suas travessuras nos tempos de CBF. A sede é uma casa colonial, que no passado era uma fabrica de queijos e com o ex-dirigente está apenas seu cozinheiro. O terreno tem 920 mil metros quadrados, onde há cerca de 500 cabeças de gado. Quem procura Teixeira lá, ouve do caseiro: “Ele saiu”.

Envergonhada
Depois do lançamento do Plano Agrícola 2015-2016 e dentro do processo chamado de “agenda positiva”, a presidente Dilma Rousseff deverá anunciar hoje o Plano de Concessões em Infraestrutura e Logística. A idéia é dar sequencia às parcerias com o setor privado para ampliar a infraestrutura do país expandindo rodovias, ferrovias, portos e aeroportos. Nos circuitos governamentais, é expressamente proibido falar em privatizações, o que a mesma Dilma condenava na campanha eleitoral acusando os tucanos. O lado inusitado é que, em rodas até de ministros chegados ao Planalto, esse plano de concessões ganhou apelido: privatização envergonhada.

Por fora
O primeiro contrato entre a Nike e a CBF, em 1996, incluiu um “por fora” de US$ 160 milhões, cerca de meio bilhão de reais, pagos a Traffic. A dinheirama teria sido repartida com ex-dirigentes da entidade, segundo matéria do Wall Street Journal, baseada em relatório do FBI. Mais: as relações entre a CBF de Ricardo Teixeira e a Traffic eram tão intimas que, há poucos anos, a empresa de J. Hawilla emprestou dinheiro para a entidade fechar seu balanço no azul.

Borracha nova
Enquanto órgãos do Executivo estão impedidos de comprar veículos, o Superior Tribunal Militar emitiu nota de empenho para gastar R$ 1,5 milhão na compra de novos carros para ministros da corte. Serão 17 Ford Fusion, ao custo unitário de R$ 116,2 mil, com cambio automático, que atenderão 15 ministros lotados no STM. Dois ficarão “de reserva”.

Controle da mídia
O PT não perde a mania. É do seu DNA. O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, ainda não desistiu de apresentar projeto de controle da mídia, assunto que a presidente Dilma Rousseff não quer nem ouvir falar. Tem se reunido com os adeptos do plano, incluindo o ex-ministro Franklin Martins, que continua negociando com a Rede TV! para ter um programa lá. Berzoini acredita que, no médio prazo, aparecerá a hora certa de apresentar o projeto e Dilma estará convencida de sua importância.

Contra Del Nero
Marco Polo Del Nero foi eleito presidente da CBF pela grande maioria das federações estaduais que, contudo, hoje estão revoltadas com a forma como ele agiu logo depois da prisão de José Maria Marin. Del Nero era vice-presidente e assessor especial da presidência. Por conta disso, há quem aposte que ele terá dificuldade em alterar o estatuto da CBF esta semana. Nos planos de Del Nero, caso ele renuncie, é colocar alguém de sua confiança em seu lugar – e continuar mandando.

No desespero
O ex-presidente Lula está pressionando Dilma Rousseff para voltar ao país (ela participará dia 11 de reunião da União Europeia, em Bruxelas) a ponto de participar do Congresso do PT, em Salvador. Lá, grande grupo reclama que não foi só a população que foi vitima do estelionato eleitoral da campanha: muitos não teriam noção do tamanho do estrago na economia.Lula, do seu lado, já avisou qual será sua postura no encontro: só será candidato em 2018 se Dilma e seu governo recuperarem sua popularidade. Ele não quer correr o menor risco e o PT sabe que não tem nenhum outro nome de fôlego.

Câimbrasda Dilma
Bananas, bananas, bananas aos cachos. Não é só no café da manhã que a presidente Dilma come uma banana, que fica um minuto no micro-ondas e depois ganha um pouco de adoçante em pó. No jantar, sempre que pode, come mais uma e não é que tenha se transformado em viciada na fruta. A dieta Ravenna, que lhe tirou 17 quilos, vinha provocando, vira e mexe, câimbras na Chefe do Governo, que o próprio regime recomenda combater com bananas.

Avesso do avesso
Ave na muda, Dilma Rousseff não tem se manifestado nesses tempos de retaliação e provocação por aliados, contra as investidas dos presidentes do Senado, Renan Calheiros e da Câmara, Eduardo Cunha. Acha que, dentro de pouco tempo, eles irão se arrebentando por si próprios. Detalhe: Renan e Cunha acham que a Chefe do Governo acredita nisso e até estão dispostos a protagonizar falsas brigas para ver a reação dela, com direito à rápida reconciliação, claro.

Contra Temer
Alguns ministros petistas ao lado de dirigentes de alguns partidos da base aliada estão se empenhando numa operação que tende a esvaziar o vice Michel Temer, hoje no comando da articulação política. A coordenação dessa ação poderia estar sendo exercida, embora com discrição, pelo ministro Aloizio Mercadante. Os espiões de Temer no Planalto vão lhe informando, todos os dias, do andamento da manobra. E ele ainda não falou com Dilma sobre isso, mas vai falar – e ameaçar pular fora de sua missão.

Troca de posto
Otaviano Canuto deverá deixar o Banco Mundial e assumir o cargo que era de Paulo Nogueira Batista Jr. no FMI, que assumirá o recém-criado Novo Banco de Desenvolvimento – NBD, dos Brics.

Algo em comum
Nem só de romances com mulheres mais jovens e curvilíneas, como consta no currículo de Marco Polo Del Nero, vive o circo mundial de dirigentes de entidades de futebol. Há pouco, foi revelado o affair de Ricardo Teixeira, hoje com 67 anos e a modelo Tatiana Cravinho, com 36 anos. Agora, o jornal espanhol El Mundo, garante que Joseph Blatter, 79 anos, teria tido uma relacionamento com a modelo russa Irina Shayk, 29 anos (ela nega de pés juntos). Nos últimos cinco anos, ela mantinha um romance com Cristiano Ronaldo e hoje está com o ator Bradley Cooper. Antes dela, Blatter teve affairs com a tenista Ilona Boguska e com a suíça Linda Barras, as duas bem mais jovens que ele.

Fazendo as contas
Se o PP deixar o grande bloco comandado pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha, deverá ter 40 deputados a menos. Só que Cunha mantém a maior a bancada da Casa com 112 parlamentares. Se o pessoal do PP pula fora, ainda serão 72. Ou seja: maior do que a segunda bancada, a do PT, que tem 63 deputados.