Grupo fomenta a participação de mulheres em TI no Brasil

788

O grupo Cloud Girls encoraja a participação feminina através de meetups, com mesa e público compostos por mulheres.
Criado em março de 2017, o grupo  Cloud Girls tem como objetivo criar um espaço para discussão de temas relacionados à Computação em Nuvem, em que não exista a pressão ou o constrangimento comuns a ambientes predominantemente masculinos no que diz respeito ao posicionamento das mulheres. Assim, o Cloud Girls encoraja a participação feminina através de meetups, com mesa e público compostos por mulheres.

A arquiteta de Cloud,  Tatiana Scarpioni, que é uma das organizadoras e mentoras do grupo Cloud Girls, que nasceu em São Paulo, afirma que   a criação de uma comunidade voltada à mulheres que atuam em TI foi fundamental para garantir um lugar de fala em discussões que vão desde conhecimentos técnicos, bastidores do mercado e até mesmo orientação vocacional. “Nosso intuito é fomentar a presença feminina no mercado para que outras mulheres se sintam acolhidas desde o início da carreira e possam ocupar todos os cargos, dos mais operacionais, técnicos e até mesmo de liderança nas organizações”, revela. Para mais informações sobre o grupo Cloud Girls, acesse  www.cloudgirls.com.br/ ou envie mensagem  para contato@cloudgirls.com.br

Já  Danilo Alves, da  Mandic Cloud Solutions,  um dos idealizadores da comunidade, o cronograma de encontros não se restringe aos meetups mas também inclui processos de mentorias que ajudam as mulheres em suas carreiras. “As empresas são parte fundamental de tudo isso, elas nos ajudam a manter nossa estrutura e a levar os encontros a outros estados e, futuramente, a outros países”, esclarece Danilo.

Patrocinadora pioneira da comunidade Cloud Girls, fundada em março de 2017, a Mandic Cloud Solutions é uma das empresas que acredita que a iniciativa é uma forma de incluir as mulheres nas discussões do setor e estimular a vinda de novas profissionais no mercado de trabalho.

Camila Franco na  comunicação da Mercedes-Benz

Mercedes-Benz do Brasil apresentou a nova gerente de Comunicação Corporativa, Camila Franco

A Mercedes-Benz do Brasil apresentou  sua nova gerente de Comunicação Corporativa, Camila Franco. A executiva, que atua há mais de cinco anos na Companhia e há mais de 10 no setor automotivo, passa a ser responsável por Comunicação Corporativa, Comunicação Interna e pelo Relacionamento tanto com a imprensa de Economia e Negócios como também com os colegas especializados em Veículos Comerciais (caminhões, ônibus e serviços). Formada em Jornalismo e pós-graduada em Comunicação Corporativa com ênfase em Relações Públicas pela Fundação Cásper Líbero, Camila tem 30 anos e já passou pelas redações de Automotive Business, AutoEsporte (como freelancer) e também por comunicação interna na General Motors do Brasil. Contato com a Camila Franco pelo fone 11 4173-7574 e e-mail: camila.franco@daimler.com.

Lapeana  concorre ao “Miss Grand Brasil 2020”

A estudante de Design de Moda , Clarissa Burda Thomsen, é a representante paranaense na disputa da coroa no “Miss Grand Brasil 2020”, que acontece em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul.   Ela nasceu na Lapa

Clarissa Burda Thomsen, 19 anos, 1,78 de altura, bailarina profissional, estudante de Design de Moda será a representante paranaense na disputa da coroa no “Miss Grand Brasil 2020”
Nascida e criada no município da Lapa no Paraná, Clarissa é filha de Nadia Maria Burda, Miss Lapa 1991.Com sua preparação assinada pelo consultor de misses @paulofilho, a jovem segue uma rotina intensa na busca da coroa nacional. O Miss Grand Brasil realizar-se-á em Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, entre os dias 27 à 31 de Janeiro de 2020.

Campanha “Mais Mulheres na Direção”

A empresa brasileira de transporte urbano 99, lança a campanha “Mais Mulheres na Direção”,  visando   ter mais mulheres motoristas na plataforma.

A 99, empresa brasileira de transporte urbano que integra a companhia global DiDi Chuxing, lança a campanha “Mais Mulheres na Direção”, o intuito é ter mais mulheres motoristas na plataforma. “Hoje a nossa base conta com 5% de mulheres motoristas. Mas temos espaço para muitas mais. É gratificante ver como podemos ser parceiros na reinserção de muitas mulheres no mercado de trabalho, e como é possível para elas conciliar família, estudos e diversos outros papéis com uma atividade remunerada e conquistando a independência”, afirma Stella Brant, diretora de marketing da 99.

Para despertar o interesse das mulheres brasileiras em fazer parte da plataforma da 99, a companhia vem investindo em diversas iniciativas, desde o ano passado tem realizado iniciativas voltadas às mulheres, como campanhas de empoderamento e tecnologias como rastreador de comentários.