Sou sempre consultado por meus alunos, participantes das inúmeras, palestras e cursos de vinhos que  ministro e e por meus leitores (as) das minhas Colunas VINUM VITA EST,  sobre os tratamentos estéticos à base  de uva e vinho que retardam o  e ajudam a emagrecer. Como apaixonado pela história e também pelos Vinhos, trouxe estas paixões para o meu livro VINUM VITA EST – A HISTÓRIA VISTA PELO VINHO, numa viagem cultural e didática ao mundo da Enologia, editado pela Editora Prismas de Curitiba, lançado em março de 2018 na Universidade Livre do Comercio da Associação Comercial do Paraná, onde ministro palestras e Cursos sobre Vinhos, hoje um sucesso de vendas nestes cursos e palestras , quase duas centenas nesta década, divulgando o mundo de Baco e Dionísio. Trazemos hoje mais um mergulho neste mundo maravilhoso da história para iniciarmos este assunto de estética. Na mitologia grega (há se não fosse a mitologia com seus deuses) Dionísio, deus do vinho grego e Afrodite, deusa da beleza, (daí também o nome afrodisíaco) foram amantes. Ironia do destino, (ou não), essa relação saiu do folclore greco-romano para invadir spas e clínicas de estéticas no mundo atual. Sabemos por estudos médico desde a antiguidade o vinho apresenta-se intimamente ligado à medicina. Os primeiros praticantes da arte da cura, na maioria  das vezes curandeiros e religiosos, já empregavam a bebida como remédio. Papiros do Egito Antigo e tábuas dos Sumérios (cerca de 2.200AC) já traziam receitas baseadas em vinho, o que o torna a mais antiga prescrição médica documentada. “O vinho é a enfermeira da velhice”. O médico romano Galeno, do século II, cunhou a frase ao observar que os consumidores do elixir de Baco pareciam ficar menos doentes. E tantas outras citações por médicos e cientistas de todo o planeta nestes séculos. Mas, no fim da decada de 80, cientistas isolaram o RESVERATROL, um parafenol com grande capacidade anti-inflamatória presente na casca e na semente da uva, e decifraram  sua composição. Degustado em pequenas doses poderia até fazer bem à saúde – mas essa história dizia respeito ao vinho, e apenas ao vinho. Mas, das parreiras para a banheira, das taças para os cremes, o uso da uva e do vinho está cada vez mais popular e benéfico para a saúde.  E não é à atoa. Os polifenóis das gavinhas das uvas são antioxidantes poderosos, pois são capazes de retardar o envelhecimento das células e tonificar os músculos. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, cremes e pomadas à base de uvas são excelentes, tudo orientado por profissionais como médicos dermatologistas. Todo o começo criado na França, A VINHOTERAPIA, em Bordeaux, uma das mais conhecidas regiões vinícolas do mundo. Além dos cremes, o tratamento pode ser feito por meio da imersão, em uma banheira com jatos com produtos à base de uva. algumas clínicas de estética também fazem uma esfoliação para a remoção de células mortas, bandagens com vinho tinto quente e sais termo-dinamizantes por minutos para aquecimento local e penetração dos princípios  ativos. A vinhoterapia, além de combater o envelhecimento da pele, ajuda na eliminação da gordura. Considerada uma técnica terapêutica ortomolecular, proporciona equilíbrio da temperatura corporal e auxilia no emagrecimento físico. O Brasil já conta hoje com um HOTEL SPA DE VINHOS em Bento Gonçalves no Vale dos Vinhedos, todo com técnicas baseadas nos tratamentos de vinhoterapia similares aos de Bordeaux na França e em diversas clínicas brasileiras que já são especializadas inclusive aqui em Curitiba. EVOE. BRADO DE SAUDAÇÃO Á BACO POR SEUS SÚDITOS.

Osvaldo Nascimento Juniors.:, estudioso do mundo vínico há mais de 20 anos.