O ministro Gilmar Mendes acusa procuradores de tentarem impedi-lo de julgar questões relativas ao tucano Aloysio Nunes e a Paulo Vieira de Souza (“Paulo Preto”) porque está sob seu exame uma reclamação acusando-os de recorrerem a uma “gambiarra” para transferir esse caso à Lava Jato em Curitiba. “Eles não conseguirão me intimidar”, diz ele, contra a alegação de suspeição. Gilmar é o relator, no Supremo Tribunal Federal (STF), das investigações sobre o ex-diretor da Dersa.

Para o MPF, Paulo Preto operou complexo esquema de lavagem de dinheiro de corrupção da Odebrecht, que é alvo central da Lava Jato. Paulo Preto teria lavado dinheiro sujo com o Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, empreiteira preferida do PT e do PSDB. O MPF quer Paulo Preto em Curitiba também por suas ligações a delatados pela Odebrecht, como o ex-ministro Aloysio Nunes. Há casos como o do tríplex do Guarujá, que levou o ex-presidente Lula à cadeia: originalmente foi transferido de São Paulo para Curitiba.

Ficha suja

Cinco ex-deputados que ocupam cargos no Governo do Paraná são réus em processos da época em que tinham mandato. Ao todo, sete ex-deputados foram nomeados a cargos de confiança desde janeiro, no governo de Ratinho Junior. De acordo com a apuração feita pela RPC, ex-deputados estaduais Alexandre Guimarães, Edson Praczyk, Rasca Rodrigues e Luiz Accorsi respondem a processos que estão em andamento. Já o ex-deputado e ex-prefeito de Ibiporã José Maria Ferreira foi condenado em uma ação de improbidade administrativa.

 

A mais admirada

A atriz Fernanda Montenegro é a mulher mais admirada do Brasil. A constatação foi feita através da uma pesquisa com 780 homens e mulheres de todas as regiões do País pelo Instituto QualiBest, com pessoas de diferentes faixas etárias e classes sociais. Em segundo lugar, a brasileira mais admirada pelos entrevistados foi a cantora Ivete Sangalo, seguida pela primeira-dama, Michelle Bolsonaro, a ativista Maria da Penha e a ex-presidente da República Dilma Rousseff.

Acredite

Rompendo uma antiga tradição de “enforcar” a semana de Carnaval, a Câmara registrou um dado próximo do “milagre”: em plena quarta-feira de Cinzas, 8 deputados compareceram ao trabalho. Os demais 505 somente retomarão suas atividades na próxima semana, quando, de fato, terá início o ano legislativo. Assinaram o ponto, na quarta-feira representantes do DEM, PROS, PSL, Pode, PRB, Novo e PT.

Quem foi?

Foram ao trabalho o líder do Novo, Marcel Van Hattem (RS), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e José Medeiros (Pode-MT).Também registraram ponto Carlos Gaguim (DEM-TO), Weliton Prado (PROS-MG), Chris Tonietto (PSL-RJ) e Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Mulher e política

No Dia Internacional da Mulher, a ex-governadora Cida Borghetti destacou a importância da representação feminina para a construção de políticas públicas mais amplas e justas. “A política abre a possibilidade para a mulher de se realizar através de lutas que valem a pena. Nós temos um olhar diferenciado sobre os problemas e desafios da sociedade, que vem se somar ao olhar dos homens. A participação da mulher na política é fundamental para a construção de políticas públicas mais justas e amplas”, disse Cida.

Perseguida

Nesses movimentados dias de fio dental e tapa-seio (rodelas que cobrem apenas os mamilos), Valeska Popozuda resolve animar, à sua maneira, a plateia, durante um show. Usando maiô bem estreito na região inferior dianteira, pergunta o público: “Vocês querem ver a perseguida?”. E levanta parte do maiô nessa região, exibindo o sexo. E o vídeo vira festival na internet.

 

Assim não dá

Militares que ocupam cargos do primeiro escalão do governo, que não comentaram o vídeo pornográfico postado por Bolsonaro (ele também queria investir contra o pessoal do LGBT), trocaram informações – e sérias preocupações. O presidente poderia ter usado o mesmo caminho para falar sobre a Previdência, o que até mesmo Paulo Guedes não vem se dispondo a fazer (receia que Bolsonaro mexa nos principais pontos do projeto). Um deles exibia trecho do The Guardian, onde chama o Chefe do Governo de “desequilibrado” e comenta, relutante: “Assim não dá!”.

 

Fora de cena

De um lado, a força-tarefa de Minas Gerais obriga Fábio Schvartsman a pedir “afastamento temporário” da Vale, depois de proferir inutilidades sobre a tragédia de Brumadinho; de outro, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, depois da morte de onze jovens atletas queimados no Centro de Treinamento do clube, resolve sair de férias – e de cena.

 

A favor

Ainda a exoneração da especialista Ilona Szabó do Conselho Nacional da Política Criminal e Penitenciária, no dia seguinte de sua nomeação, por Sérgio Moro obedecendo Bolsonaro: o vice-presidente Hamilton Mourão foi o único integrante do governo a se manifestar contra a medida. Considerou que “quem perde é o Brasil”.

 

Macarthismo nativo

Segundo Onyx Lorenzoni, a ideia se apoia no fato de que, nas eleições de outubro, “a sociedade disse basta às ideias socialistas e comunistas” O governo Jair Bolsonaro fará uma revisão de toda a estrutura da administração pública e exonerará os funcionários que defendam ideias “comunistas”, informou nesta quinta-feira o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A decisão foi anunciada na primeira reunião de Bolsonaro com os 22 ministros, que teve duração de três horas. Segundo Lorenzoni, a ideia se apoia no fato de que, nas eleições de outubro, “a sociedade disse basta às ideias socialistas e comunistas que nos últimos 30 anos nos levaram ao caos atual”.

Homem ganha mais

Dados são do IBGE e mostram que rendimento das mulheres, com idade entre 25 e 49 anos é, em média, de R$ 2.050. Além de terem mais dificuldade de conseguir emprego, as mulheres ainda recebem salários mais baixos do que os homens no mercado de trabalho. A renda média de um trabalhador adulto do sexo masculino é 26% maior do que o de uma mulher na mesma faixa etária. Os dados são do Estudo Especial sobre Diferenças no Rendimento do Trabalho de Mulheres e Homens nos Grupos Ocupacionais com base nas informações levantadas pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Laranjas

Auxiliares do presidente Jair Bolsonaro (PSL) avaliam como insustentável a permanência do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, após novas acusações de seu envolvimento com candidaturas de laranjas. A avaliação tem sido feita, em caráter reservado, por assessores presidenciais, para os quais a insistência do ministro em seguir no posto só prolonga a crise política. Nas palavras de um ministro palaciano, Marcelo Antônio “não é imexível” e, a cada nova acusação, ganha força a necessidade de seu afastamento.

Impeachment

O advogado Modesto Carvalhosa afirmou nesta quinta-feira, 7, que vai ingressar no Senado com pedido de impeachment contra o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, e planeja anexar ao documento informações da Operação Lava Jato que apontam que o ex-ministro Aloysio Nunes Ferreira (Governo Temer/Relações Exteriores) ‘atuou junto’ ao magistrado por ‘interesse próprio’ e do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB. O Ministério Público Federal enviou na quarta-feira, 6, uma manifestação à procuradora-geral, Raquel Dodge, com informações para eventual ‘arguição de suspeição’ do ministro.

Ninguém segura!

A expressão é atribuída ao vice-presidente Hamilton Mourão, em roda mais íntima: “Ninguém segura esse homem?”. Na solidão do Alvorada, vendo (e ouvindo) blocos de todo o país pela televisão repetindo o coro “Ei, Bolsonaro, vai tomar no c…”, o Chefe do Governo resolve ir à forra e posta vídeo pornográfico e escatológico em rede distribuída (e depois multiplicada) entre 3,6 milhões de seguidores mais fanáticos. O resultado é um escândalo nacional, que repercute no Exterior onde jornais afirmam que “jamais um presidente da História chegou a esse ponto”. Pior: ele tenta depois dizer que não queria atingir o Carnaval inteiro e pergunta pelo Twitter: “O que é golden shower?”.

 

Segundo capítulo

A pergunta “o que é golden shower?” foi um segundo capítulo da ofensiva imoral do presidente. Em determinadas áreas, golden shower nas relações sexuais (homem com homem e homem com mulher) significa urinar em cima do parceiro ou da parceira – e vice-versa. Quem não sabia o que significava ficou sabendo e engoliu nova manifestação presidencial indecente ainda se referindo ao vídeo postado e seu suposto hábito de protagoniza-lo entre os foliões dos blocos, sem distinção.

 

Terceiro capítulo

O terceiro capítulo existe mas ninguém ousará levá-lo adiante.  É o item 7do Artigo 9º da Lei 1.079 que reza sobre crime de responsabilidade. Está escrito: “São crimes de responsabilidade contra a probidade da administração, proceder de modo incompatível com a dignidade, a hora e o decoro do cargo”. O jurista Miguel Reale até toparia denunciar, mas sabe de seu insucesso. Rodrigo Maia, presidente da Câmara, não aceitaria a denúncia ou necessitaria de 2/3 do plenário para enviá-la ao Senado.

 

Autoria

Nessa nova insultiva e imoral empreitada, o presidente Jair Bolsonaro agiu sozinho: nada de participação de filhos. Nem mesmo de Carlos Bolsonaro, o famoso 02, que estava em Florianópolis. Ele, contudo, tuitou contra a Mangueira, vencedora do carnaval do Rio, dizendo que “tem presidente preso, envolvido no tráfico, bicheiros e milícias” e emendando: “Este país está de cabeça para baixo mesmo”. De um lado irrita a verde-rosa contra o governo; de outro, cutuca o irmão Flávio, amigo das milícias.

 

 

Dúvida

Depois de uma série de ordens superiores de Jair Bolsonaro, o ex-juiz e ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, começa a duvidar de sua ida para o Supremo, na primeira vaga que surgir, conforme promessa do Chefe do Governo. Alguém recomendou a Moro que, de vez em quando, se manifestasse a favor das mesmas ideologias de Bolsonaro e filhos. Ele se recusa, terminantemente.

Olavo de Carvalho agita

Olavo de Carvalho aconselhou, em post em sua página no Facebook, os alunos de seu curso online a deixarem o governo de Jair Bolsonaro. A recomendação também aparece na conta de Twitter atribuída ao ideólogo, mas que não tem certificação de propriedade da plataforma.

“Jamais gostei da ideia de meus alunos ocuparem cargos no governo, mas, como eles se entusiasmaram com a ascensão do Bolsonaro e imaginaram que em determinados postos poderiam fazer algo de bom pelo país, achei cruel destruir essa ilusão num primeiro momento. Mas agora já não posso me calar mais. Todos os meus alunos que ocupam cargos no governo — umas poucas dezenas, creio eu — deveriam, no meu entender, abandoná-los o mais cedo possível e voltar à sua vida de estudos. O presente governo está repleto de inimigos do presidente e inimigos do povo, e andar em companhia desses pústulas só é bom para quem seja como eles”, escreveu.

A recomendação recebeu uma saraivada de críticas de seguidores em comentários, que acusam Carvalho de lavar as mãos quanto ao sucesso do governo cedo demais.

 

Convocação

A escatologia se propaga: agora, nas redes sociais, há um aviso-convocação para o que está sendo chamado de 1º Mijaço contra o Fascismo, no próximo dia 11 de março em todas as capitais brasileiras. Há quem imagine que poderá ser um super festival de pessoas regando ruas, praças e jardins – todos (e todas) ao mesmo tempo.

 

Impulso

Ainda sobre o vídeo publicado por Jair Bolsonaro: ele admite que exagerou a citar a palavra golden shower e que foi um impulso. Cientistas políticos alertam que a maior autoridade do Brasil não pode agir por impulsos. E o aconselham a procurar um profissional para que possa ajudá-lo a controlar seus impulsos.

 

Fake

Circula nas redes sociais uma possível discussão entre o presidente Jair Bolsonaro e a apresentadora Xuxa Meneghel no Twitter. Ela teria tido: “Que mérito tem um governo que publica golden shower nas redes sociais, com crianças podendo acessar esse tipo de conteúdo?” e minutos depois, ele teria respondido “O mesmo que você quando teve relações com um menor de idade em 1982. ‘Amor, Estranho Amor’”. Só que essa discussão não aconteceu, é fake.

 

Almanaque

Para quem tem memória curta: na época da ditadura militar, também se registrava, de vez em quando, denúncias plantadas contra os opositores do regime por degeneração sexual e declínio moral. A homofobia ocupava todos os espaços do poder e rotulavam qualquer “manifestação infectada” (era como foram chamadas as tentativas de maior liberdade) como uma “ameaça à família brasileira”. Bolsonaro viveu esses tempos.

 

Sem comentários

O governador João Doria não fala palavrões, não ingere álcool, é católico de missa, conserva a imagem de “moço de família” e até ganha, por isso tudo, piadas pela internet. Algumas dizem que ele dorme de pijama listrado comprido, gorrinho na cabeça e só topa algumas travessuras de luz apagada. Sobre o vídeo escatológico que seu ídolo Bolsonaro postou em rede social, Doria preferiu não fazer quaisquer comentários.

 

De volta

Silvia Poppovic, 64 anos e 47 quilos mais magra, está de volta à Bandeirantes, onde ganhará um programa diário de entretenimento. O marido Marcelo Bronstein, médico, preferiu manter sua silhueta roliça.

 

Vices

Os mais lúcidos especialistas em escolas de samba decretam que, para valer, a vitoriosa do Rio mesmo seria a Viradouro e de São Paulo, a Dragões da Real, que perderam por milésimo. A criatividade da Viradouro e especialmente a estética de cores da Dragões da Real são inesquecíveis – sem querer ofender a Mangueira e a Mancha Verde.

 

Tuites

O site The Intercept Brasil mostrou indícios que a maior parte das postagens no perfil do Twitter de Jair Bolsonaro são feitas por Carlos Bolsonaro. O site se baseia numa análise da proximidade e frequência entre as publicações entre o Chefe do Governo e do filho. Outro argumento é o número de retuites que Carlos faz da conta do pai.

 

Ocultas

Quem diria: o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, tem os dois braços carregados de tatuagens feitas nos últimos anos. faz um esforço para não exibi-las: acha que não fazem parte da investidura de seu cargo. Durante o carnaval, de camisa esporte – e mangas curtas – acabou sendo flagrado por uma emissora de TV.

 

Nota 10

Entre escolas de samba de São Paulo e Rio, a atração especial Viviane Araújo, em meio a outras tantas candidatas, acabou sendo escolhida como nota 10 por admiradores das curvas femininas (é um bloco que, ironicamente, até se diz que desaparecerá se não reagir). Desfilou em São Paulo na Mancha Verde e no Rio pelo Salgueiro. De quebra, participou do maroto bloco “Pra Comer Tem que Chupar”.

 

Campeã

Para o YouTube, Spotify e Deezer a rainha do carnaval foi mesmo Anitta. Ela está presente no topo das listas das mais tocadas com Bola, Rebola, na qual une forças com Tropkillaz e J.Balvin, além de emplacar também Terremoto (com MC Kevinho), outra no Top 10. No clipe, Anitta aparece de fio dental e mamilos cobertos apenas por mini acessórios redondos com pingentes.

 

Mais caravanas

Fernando Haddad, candidato petista derrotado à Presidência, começará este mês, de quinta a sábado (para não comprometer sua agenda de trabalhos acadêmicos no Insper e na USP), uma caravana a diversos estados brasileiros. Quer fazer debates e ganhar fôlego para disputar a presidência do PT contra Gleisi Hoffmann, por enquanto, a favorita de Lula. Ninguém sabe quem patrocinará as viagens de Haddad.

 

Com auxilio

Damares Alves, ministra da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, lançou uma campanha contra a violência física e psicológica contra o gênero na semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher. E a campanha foi reforçada com a participação do maquiador Agustin Fernandes. Ele é uruguaio e gravou vídeos para redes sociais explicando como um profissional do seu ramo pode identificar estes tipos de violência e a importância de denunciá-la.

 

Olhos fechados

O tema da nova campanha da CNBB é “Fraternidade e Políticas Públicas – Serás libertado pelo direito e pela Justiça”. A Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil, sempre acusada de esquerdista, tem dado muita atenção à questão de exploração da mineração em áreas indígenas e quilombolas, assunto que mobiliza setores do governo Bolsonaro. Por outro lado, a CNBB nem se mexe quanto aumento da violência contra a mulher e a pedofolia entre padres denunciada até no Vaticano.

 

Gota d’água

Para quem não tem ideia: no acumulado de doze meses até dezembro de 2018, os juros nominais alcançaram R$ 379,2 bilhões (5,52 do PIB). No acumulado em doze meses até janeiro de 2019 os juros nominais alcançaram R$ 371,7 bilhões (5,38% do PIB), ou seja, uma redução de 2,24 em relação ano de 2018, quase uma gota d’água.

 

Ninguém condena

No ano passado, passistas e madrinhas de baterias saiam nas escolas seminuas, com tapa-sexo e seios nus. A abusada nudez desfilava pelas telas da TV e as críticas diziam que as mulheres eram exploradas (não eram; elas que topavam se exibir). Neste carnaval, seios cobertos, com tapa-seios e fio dental deixando a derrière totalmente à mostra são aplaudidos, aceitos e fazem parte do “meu corpo, minhas regras”. Só que é uma versão mais trabalhada da antiga nudez.

 

Brado retumbante

A esfuziante Ivete Sangalo, que está na lista da Forbes das “mulheres mais poderosas do Brasil”, animou para valer o carnaval baiano onde é idolatrada. E não aguentou sua animação: “Voltei para o Carnaval, porra!”.

 

Quase parando

A fusão de quatro ministérios na pasta da Economia, somada às mudanças de comando e desenho hierárquico, já causa reflexo no ritmo de trabalho dos servidores que ainda estão se adaptando. Além disso, enquanto as equipes se conhecem e antigos membros tentam entender novas atribuições, registram-se disputas de poder em diversas áreas. Paulo Guedes não consegue controlar e delega às secretarias que, mesmo devagar, andam se trombando. Fora servidores que querem ver Guedes pelas costas.

 

Reclamação

Antes do Carnaval, Bolsonaro ligou para o vice Hamilton Mourão reclamando de suas opiniões. O general deu entrevista a Rádio Bandeirantes, dias depois, confirmando que continuaria opinando, mas adotaria (e poderia até defender) qualquer decisão do presidente. No caso do vídeo obsceno, não abriu a boca.

 

Bebe a bordo

A apresentadora e atriz Tatá Werneck, 35 anos está esperando seu primeiro filho. Ela conta que quando sonhava em ficar grávida imaginava fazer uma coisa bem legal para comunicar o parceiro sobre a gravidez, só que foi pega de surpresa e não foi nem um pouco criativa para contar para seu namorado Rafael Vitti, 23 anos. Foi direta: “Rafa, acorda c…, estou grávida”.