Instalada no número 690 da Alameda Gabriel Monteiro da Silva, em São Paulo, a flagship Florense passa a ser a principal vitrine brasileira da marca – uma das mais importantes e sólidas grifes mundiais e referência internacional em mobiliário high-end. E a loja curitibana, a Florense Carlos de Carvalho, levou 12 grandes nomes da arquitetura e design de interiores do Paraná, para conhecer os destaques e novidades da nova loja conceito.
As palavras que mais se destacaram na noite de inauguração, dia 15 de agosto, foram: novas experiências e sensações. “É fantástico estar na nova loja da Florense. Como profissional, eu só tenho a agradecer todo esse tempo de trabalho e dedicação da Florense, trazendo esse espaço que valoriza cada vez mais nossos projetos”, relata o arquiteto Jayme Bernardo.
O conceito da loja foi criado pelo designer israelense Dror Benshetrit – em sua primeira participação dentro de um processo criativo no País –, que teve como desafio apresentar um projeto inquieto, inovador e revolucionário. Com área de 920 m², a flagship possui quatro pavimentos e é cercada por uma rica vegetação, que une folhagens, árvores frutíferas, ervas e os mais aromáticos temperos, numa experimentação única de valorização da natureza, bem ao estilo de Dror e alinhada com o projeto Houseplant, que o consagrou mundialmente.
A ideia original baseou-se na posição de liderança que a grife ocupa no mercado de mobiliário de alto padrão e em sua constante preocupação com a sustentabilidade, o que levou à implantação de quatro impactantes instalações denominadas “houseplants”, posicionadas na frente da loja – e quem sabe um novo cartão-postal para a pauliceia. O conjunto de quatro torres de aço corten dá forma a uma obra etérea, que é parte escultura, parte jardim e ilustra o potencial da natureza e da arquitetura para viverem em harmonia. “A natureza nos inclui. Não é possível ver o mundo que nos cerca excluindo-nos dele. Entender a nós, humanos, como parte desta natureza nos ensina a ter um novo olhar sobre o nosso meio e também nos ensina a projetar”, ressalta Dror.

Entre os arquitetos convidados, está Priscilla Muller, que se encantou com o projeto de decoração e paisagismo e a sustentabilidade aplicada a nova loja. “É muito bancada ver uma marca em ascensão. A Florense subiu de um patamar para outro nível. E com a contratação do incrível designer Dror, que deu um show, agregou valor para o mercado nacional e para a Alameda Gabriel Monteiro. É muito bacana poder participar disso, e ter uma marca como a Florense, aliada aos nossos trabalhos”, comenta.

Os sócios do escritório Architetonika, Ary Polis e Renan Mutao, destacam os móveis da Florense como os principais pontos da loja. “A linha de mobiliário está com conceitos limpos e com cenas de luzes agregadas, que enriquecem ainda mais os produtos. Além de uma nova proposta de materiais e muita tecnologia integrada”, relata Mutao.

O CEO da Florense, Mateus Corradi, não esconde sua satisfação com a abertura da flagship na Alameda Gabriel Monteiro da Silva – e principalmente com o projeto concebido pelo arquiteto Dror Benshetrit. “Os valores dele vêm ao encontro de preceitos defendidos pela Florense desde sua fundação. Não é apenas uma loja, é um espaço que pretende traduzir o que a Florense representa no mercado da alta decoração”. Corradi destaca que o conceito estabelecido por Dror transforma o endereço em uma referência absoluta na Gabriel Monteiro da Silva. “Todos sabem que a Gabriel é a Oscar Freire do segmento mobiliário. Estar nela é um sonho antigo, pela posição que a rua representa, reunindo muitos atributos que irão reforçar nossa posição no segmento mobiliário brasileiro. Os clientes terão a oportunidade de conhecer todos os itens que produzimos para todos os ambientes da casa”.

Também participaram da inauguração: Gisele Busmayer, Carolina Reis, Wilian Toledo, Eliza Schuchovski, Sumara Bottazzari, Letícia e Maurício Melara e Samara Barbosa.