BRUNO RODRIGUES
FOLHAPRESS – Grêmio e Flamengo empataram no jogo de ida do confronto brasileiro da semifinal da Libertadores. Na quarta (2), em Porto Alegre, os flamenguistas saíram na frente com gol de Bruno Henrique, mas Pepê igualou o placar para o Grêmio.
O duelo de volta entre as equipes acontece no próximo dia 23, no Maracanã, e definirá o representante do país na final do torneio continental. Boca Juniors e River Plate, adversários na outra semifinal, decidem no dia 22 o argentino que vai à decisão.
Para conseguir abrir o placar, o Flamengo precisou marcar três vezes na Arena do Grêmio. Isso porque o VAR entrou em ação para anular dois deles, anotados ainda na etapa inicial. Árbitro da partida, o argentino Nestor Pitana foi o primeiro a apitar uma final de Copa do Mundo com o auxílio da tecnologia, na vitória da França sobre a Croácia no Mundial da Rússia, em 2018.
Nesta quarta, Pitana foi ao monitor para visualizar falta de Gabriel em Kannemann na origem da jogada que terminou com o chute de Éverton Ribeiro na rede tricolor.
Logo depois, Gabriel recebeu na área e finalizou em cima de Paulo Victor, que não conseguiu espalmar e desviou para dentro. O árbitro foi avisado pela cabine que houve impedimento, para delírio gremista, que comemorou as correções como gols.
Apesar de anuladas, essas duas chegadas flamenguistas serviram de ilustração para o que foi a primeira etapa.
Mesmo atuando fora de casa, o Flamengo empurrou o Grêmio para seu campo de defesa e teve as melhores oportunidades. O time gaúcho não conseguia sair de trás.
Na entrevista coletiva que concedeu na véspera do duelo, o técnico gremista Renato Gaúcho enalteceu o bom momento dos rubro-negros –que lideram o Brasileiro–, mas destacou que o time carioca não está acostumado a enfrentar adversários como o Grêmio, que agridem e procuram dominar o jogo com a bola no pé.
O que o treinador tricolor não disse é que seu time também está pouco acostumado a receber em sua casa equipes como a de Jorge Jesus, que buscam o protagonismo pela posse de bola. Só que não é a primeira vez que o Grêmio se complica diante de adversários com esse perfil.
No primeiro turno do Brasileiro, o Santos de Jorge Sampaoli visitou a Arena e saiu com a vitória por 2 a 1. Mesmo placar do triunfo do River Plate sobre os gaúchos na semifinal da Libertadores de 2018, resultado que eliminou o Grêmio.
No segundo tempo, o time gaúcho reagiu e conseguiu impor seu estilo, ficando mais com a bola e circulando a área do Flamengo, que cedeu à pressão gremista. O goleiro Diego Alves evitou que a equipe gaúcha abrisse o placar com duas grandes defesas seguidas, uma em chute de Éverton, a outra de Matheus Henrique.
Contudo, quando os donos da casa pareciam ter controlado o ímpeto rubro-negro, o Flamengo abriu o placar. Arrascaeta cruzou da direita e colocou a bola na cabeça de Bruno Henrique, que cabeceou cara a cara com Paulo Victor e marcou.
O Flamengo parecia mais uma vez à vontade na casa gremista e passou a recuperar a bola com facilidade. A entrada de Maicon, porém, devolveu ao Grêmio o meio de campo. Foi dos pés do meia, campeão e peça importante na conquista da Libertadores de 2017, que saiu o passe para Everton, já dentro da área, cruzar para Pepê, que deixou tudo igual e manteve o time gaúcho vivo no confronto.
O time carioca busca chegar à sua primeira final de Libertadores desde 1981, quando conquistou seu único título do torneio. Já o Grêmio tenta disputar sua segunda decisão continental em três anos.