O ator Paulo Gustavo e a cantora Déa Lucia, no palco desde 6 de abril, chegam a Curitiba com a turnê nacional de Filho da Mãe, show musical em que os dois cantam e contam as  divertidas histórias de tantos anos de convivência.  Apresentação com lotação esgotada  neste domingo, mas foi aberta sessão extra neste sábado 3, às 21h.Curitiba, no Guairão.

Tudo começou com Minha Mãe é Uma Peça (2004), em que Paulo Gustavo se tornou conhecido nacionalmente. Sua versão cinematográfica rendeu dois filmes e o recorde de 15 milhões de ingressos vendidos. Não é segredo que a personagem e o texto foram inspirados em sua mãe, dona Déa Lucia, que também conquistou seus fãs com pequenas participações em projetos do filho.

Para celebrar esta relação tão especial, Paulo Gustavo e Déa Lucia protagonizam Filho da Mãe, cuja estreia foi estrategicamente agendada em Niterói, cidade natal da dupla. As apresentações seguem por Goiânia, São Paulo, Resende, Juiz de Fora, Belo Horizonte, Novo Hamburgo, Porto Alegre, João Pessoa, Recife e Rio de Janeiro.

Com  uma super banda e direção musical de Zé Ricardo, o show nasceu da vontade de Paulo Gustavo resgatar o passado de Déa, que teve uma carreira de cantora até o início dos anos 2000, quando formou um grupo responsável por animar festas de casamento, eventos, bailes e até serestas. ‘Ela sempre quis ser cantora. Quando precisava nos sustentar, trabalhava em colégios durante o dia e cantava à noite, mas nunca fez um show assim, em teatro, com produção, cenário e banda. Quis dar este presente e fazer esta homenagem para ela’, conta o ator, que preparou uma superprodução para o primeiro encontro entre eles no palco.

A ficha técnica conta com cenografia de Zé Carratu, iluminação de Marcos Olívio e figurino de Felipe Veloso. Ao longo do processo de ensaios, a dupla se dedicou a uma extensa preparação que inclui sessões de fonoaudiologia e muitas horas por dia com Zé Ricardo e a banda, quando se envolviam na concepção dos arranjos e na formatação do roteiro.

Acompanhados por André Siqueira (percussão) Claudio Costa (guitarra), Marcelo Linhares (baixo), Mauricio Piassarollo (teclado) e Wallace Santos (bateria), Paulo e Déa vão desfiar um repertório que remete à memória afetiva de ambos, além de alguns hits mais atuais. ‘Quem foi crooner sabe cantar de tudo e gosta de cantar de tudo. Vai ter espaço para muita coisa no show além das canções mais antigas. Tem bossa nova, mas também tem axé, samba e até funk’, enumera Déa, que ressalta a alegria de ter um desafio desse tamanho aos 72 anos.

Dividido por blocos temáticos, o show começa com standards de Bossa Nova, como ‘O Barquinho’ e ‘Lobo Bobo’, entre outras lembranças afetivas do passado musical deles, como ‘Faceira’, canção de Ary Barroso que Paulo gostava de ouvir a mãe cantarolar na infância.

Humor e a alegria dão o tom de toda a apresentação. Seja nas versões bem humoradas das canções, em duetos, nos cacos ou nas histórias que costuram todo o roteiro musical, a ordem é fazer a festa.

Divirta-se: Guairão, neste sábado dia 3, às 21h. Ingressos de 100 a 180 reais.