As mudanças ocorridas no mercado de Feijão-carioca ao longo dos últimos anos favoreceu a armazenagem, o que permite a espera por melhor momento de venda. Outra mudança permitiu ontem que produtores com Feijão-rajado conseguissem até R$ 150, ou seja, 20% a mais do que o valor pago por Feijão-carioca.
Nesta manhã, no Brás, foram ofertadas 8000 sacas e, por volta das 7h, sobravam cerca de 7000 sacas. Os preços foram R$ 160 como referência para 9 ou melhor.
O Feijão-vermelho consegue até 60% a mais, ao redor de R$ 200 por saca de 60 quilos. Tanto o rajado quanto o vermelho têm dois mercados, o nacional e o internacional. A diversificação vai tomando conta devagar, mas constantemente. E, com a expansão das áreas irrigadas, esta é uma das melhores alternativas. Outra alternativa será, segundo os pesquisadores, alcançar produção de 70 sacos por hectare no Feijão-carioca.

Fonte: IBRAFE