Exportação de milho via Porto de Paranaguá cresce 503%

466
Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

Mesmo antes do encerramento da movimentação em 2019, a exportação de milho via Porto de Paranaguá é 503% maior do que a registrada em 2018, e supera também a movimentação nos cinco anos anteriores. De janeiro a novembro deste ano, foram embarcadas 5,49 milhões de toneladas do grão. No mesmo período do ano passado o volume somou 911,3 mil toneladas.

“Acredito que este é o maior volume de milho já exportado pelos portos do Paraná. Se pegarmos as estatísticas dos últimos cinco anos da movimentação do produto a média fica na casa de 3 milhões de toneladas”, afirma o presidente da empresa Pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Segundo ele, o desempenho nas lavouras, o rendimento nas safras, os preços e a demanda do mercado influenciam na movimentação nos terminais paranaenses. Garcia acrescenta que as regras, a gestão e o empenho da autoridade portuária em trabalhar junto com os operadores e clientes também colaboram para esse desempenho.

“As nossas regras são claras, transparentes e bem definidas. A gestão dos sistemas que nos ajudam a organizar essa movimentação, da chegada dos caminhões e vagões, a descarga nos terminais até o embarque dos navios, também garante agilidade e eficiência. A produtividade maior é resultado desse trabalho”, destaca Garcia.

Os sistemas aos quais ele se refere são o AppaWeb – especificamente o módulo line-up, que auxilia na programação dos navios – e o Carga Online, que ajuda na logística de recebimento das cargas. Os sistemas trabalham de forma integrada.

“Só chamamos o caminhão ou vagão para descarregar os grãos e farelo para exportação quando já tem um navio programado e liberado para receber a carga. O ciclo é ordenado. Além de evitar as filas, garante o giro e a qualidade dos produtos embarcados por aqui, já que não ficam muito tempo em estoque”, explica o presidente da empresa.

Com AEN PR