Livros de Thomas Merton e da II Guerra

Nos grandes mercadões de livros a R$ 10,00 que se instalam em shopping centers de Curitiba, há que se separar bem o joio do trigo. Prevalece muito livro de carregação, autoajuda, romances água com açúcar e religiosidade popular comercial (não confundir com religiosidade popular que é material etnográfico precioso).

Quem souber procurar – e separar as coisas- pode achar, por exemplo, lições de Thomas Merton sobre Zen Budismo, ou memórias de Leandro Konder, “intelectual comunista”. E para quem se liga em tema de guerra, há preciosidades, como coleções sobre a II Guerra Mundial e obras que mostram armas de guerra em fotos didáticas e textos facilmente compreensíveis.

Detalhe que não atrapalha um leitor constante: os livros, quase todos, não foram impressos sob a reforma ortográfica vigente.


A profecia do musical “Dancin’ Days”

No musical “Dancin’ Days”, no Teatro Bradesco, na Barra, há um momento em que os protagonistas, em 1976, falam sobre o futuro. No que Cadu Favero, que vive o produtor Djalma Limongi (falecido em julho), diz:

“Vocês acham que, quando a ditadura acabar, a democracia burguesa resolverá todos os nossos problemas? Quem sabe lá para 2016, 2018, vamos estar piores do que agora!”. E a plateia aplaude.

(Ancelmo Góes, O GLOBO)


Quando “brigam as comadres” …

Gaúcho pilchado tomando chimarrão

A propósito do momento político nacional, marcado por tantas incertezas, e rupturas de velhos aliados, antigo leitor deste espaço lembra:

– As coisas estão, como se dizia lá no Rio Grande do Sul: ‘’brigam as comadres, descobrem-se as verdades”.

Pano cai rapidíssimo!

 

 

 

 


Arns pode estar ganhando em meio à grande crise

Flávio Arns: colhendo frutos

Se Flávio Arns ganhará ou não o mandato de senador, não sei. O que sei é que ele, no meio de todo esse tiroteio que contempla Beto Richa, parece ser o maior beneficiado.

Pois Flávio, com aquela fala mansa da tradicional família Arns – do cardeal Paulo Evaristo e da doutora Zilda Arns – está despertando uma reserva de eleitorado que se mantinha “escondida”, e que agora se manifesta a favor dele.

Localiza-se especialmente na classe média essa onda pró Arns, que foi vice de Beto Richa e secretário de Educação e de Inovação -, sem sequer ter seu nome citado no grande imbróglio.

O candidato da REDE se mantém, em meio a todo esse quadro, sob silêncio.

Alex Canziani e Professor Oriovisto carrearão muitos eventuais ex-eleitores de Beto Richa, isso é certo também.


EM CIMA DA HORA:

Flávio Arns ultrapassa Beto Richa

(Do blog de Fabio Campana)

Alex Canziani e Beto Richa, empatados

A pesquisa Radar mostra que Beto Richa perdeu mais da metade das intenções de voto desde que foi preso pelo Gaeco. Agora, Requião, do MDB, tem 31,2% e em segundo vem Flávio Arns, do Rede, com 16,5%. Richa, do PSDB, que tinha 29%, desceu para 13,1%. Está empatado com Alex Canziani, do PTB, com 13%. O Professor Oriovisto, que tinha 3,9%, agora tem 9,5%, guindado por Ratinho Jr que faz campanha intensiva por ele.

A candidata do PT, Miriam Gonçalves, tem 4,9%. Rodrigo Reis, do PRTB (2,4%), Rodrigo Tomasini (PSol)2,2%, Roselaine Barroso Ferreira (Patri) 2,1%, Nelton Friedrichi (PDT) tem 2% das intenções de voto, Jacque Parmigiani, do PSol, aparece com 1,2%, enquanto Gilson Mezarobba, do PCO, e Zé Boni (PRTB) tem 1% cada. Compadre Luiz Adão (Democracia Cristã) está com 0,9%. Votos brancos e nulos somam 21,9% e leitores que não sabem ou não opinaram chegam a 76,8% na totalização dos dois votos.

A pesquisa Radar foi realizada de 14 a 17 de setembro junto a 1.494 entrevistas com margem de erro de 2,6 pontos percentuais para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95,5%. A pesquisa foi contratada pela Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná (ADI) e está registrada sob o número PR-05041/2018.


Até à última hora, esperaram pelo prefeito de Curitiba

Rafael Waldomiro Greca de Macedo: ausência ‘muito sentida’

Fonte do staff do ex-governador Beto Richa garante que o candidato pode até ter absorvido o “chega pra lá” que lhe foi dado por Cida e pelos partidos que apoiam a governadora.

O que ele não estaria mesmo disposto a absorver depois do fracassado encontro com os prefeitos, que aconteceu com apenas 25 deles, na terça, 18, foi a ausência de alguns deles.

GRECA DE MACEDO

“A mais notável ausência, dentre os prefeitos, foi a do prefeito Rafael Waldomiro Greca de Macedo. Afinal, nenhum outro prefeito foi mais beneficiado por Richa do que Rafael, a quem o Estado abriu os cofres, permitindo que ele realizasse tantas obras que o tiraram do limbo e do zero administrativo em que vinha se pautando”, registra outro fiel escudeiro do ex-governador.

BOA DESCULPA

Em tom irônico, esse assessor disse ainda: “Greca de Macedo não apresentou desculpa plausível. Poderia ter dito, por exemplo, que estava sendo atendido no Hospital Vita, de que é frequentemente assistido”.


Saiba tudo sobre fraude em alimentos, incluindo bioterrorismo

Com o objetivo de disseminar conhecimentos acerca de ‘food defense’ e fraude em alimentos, o Sincabima (Sindicato das Indústrias de Cacau e Balas, Massas Alimentícias e Biscoitos de Doces e Conservas Alimentícias do Paraná), em parceria com o Senai, promove, no dia 27 de setembro, o curso de “Aperfeiçoamento Profissional – Food Defense e Food Fraud”.

Ministrado pela engenheira de alimentos Maria Helena Castro, o curso abordará questões legais, lei de bioterrorismo, sistema de avaliação de riscos, toxologia, recomendações complementares do FDA, ciclo PCDA e fraudes.

Tendo duração de oito horas, o curso acontece na sede do Sincabima e tem investimento no valor de R$ 350,00 por pessoa (estudantes, associados ao Sincabima ou aos outros sindicatos patronais têm 50% de desconto). As inscrições devem ser feitas até o dia 20 de setembro, pelos e-mails consultoria@sincabima.org.brou sincabima@sincabima.org.br.

Boa frequência em cursos sobre fraude em alimentos

Rodrigo insiste em Bolsonaro

Senado, em Brasília

Não sei quais são as chances de Rodrigo Reis eleger-se senador do Paraná, mas ele prossegue com campanha baseado numa só ideia: diz-se coordenador de Bolsonaro no Paraná, pelo PRTB.

Nunca se soube de delegação formal do capitão ao candidato.


Campagnolo abre portas a Cida

Cida com Campagnolo, na FIEP

Edson Luiz Campagnolo, o presidente da FIEP, outrora tido como adversário de Cida Borghetti, foi “inexcedível no atendimento da governadora, na visita que ela fez dias atrás a Capanema”, lembrou nesta quarta à coluna um assessor de Cida.

Capanema é o centro das atividades empresariais de Campagnolo no interior do Estado. E na terça, 18, Campagnolo conduziu a apresentação de Cida no encontro da governadora e candidata à reeleição com empresários industrias, em Curitiba, na FIEP.


CURIOSIDADES

A surpreendente e sofisticada dieta dos monges medievais

Nem só de pão eles viviam os monges ingleses. Mas também de dieta que lhe assegurava longevidade e boa saúde

Zélia Caldwell, Aleteia

Monges se alimentando (Pintura de Giovanni Sodoma)

O historiador David Snowden, em seu livro Flans and Wine, publicou receitas usadas por monges beneditinos na Inglaterra do século XIV, revelando que eles sobreviveram muito mais do que apenas de pão.

As receitas usadas pelos monges beneditinos da Evesham Abbey, fundada em 701, indicam que os monges tinham, na verdade, paladares bastante sofisticados.

ERVAS E ESPECIARIAS

Muitos pratos eram condimentados com ervas e especiarias difíceis de se conseguir na época.

“Eles eram muito caros. E uma maneira de mostrar a riqueza da abadia era produzir alimentos e condimentos muito raros”, disse Snowden à BBC.

“Por exemplo, muitas dessas receitas levavam açafrão, porque ele valia mais do que ouro”, disse ele. Assim, apenas poucos mosteiros podiam comprar ou produzir o condimento.

OSTRAS E MEXILHÕES

As receitas ainda incluíam mexilhões cozidos com alho-poró e molho de Saracen (um molho picante vermelho), carne de caranguejo frito em azeite com ovos mexidos e pratos contendo ostras, língua de boi, vitela e javali.

Durante a Quaresma, quando o consumo de carne era proibido, Snowden sugere que os monges podem ter comido “Cawdel of Muskels”, ou seja: mexilhões cozidos em vinho branco, temperados com cebolas e alho-poró, gengibre e uma pitada de açafrão.

ERAM LONGEVOS

No livro, o historiador adaptou as receitas, que foram escritas no inglês arcaico, para o uso de hoje, usando medições e ingredientes modernos disponíveis no mercado atual, especialmente as mercearias gourmet.

Snowden acredita que a dieta dos monges pode ter influenciado na longevidade deles, já que era uma dieta em que faltava frutas e outros alimentos mais saudáveis.

MUITO SAUDÁVEIS?

“Eles não eram muito saudáveis e a idade média de morte era de 35 anos – a maioria deles morreu de doenças brônquicas, provavelmente causadas por dieta deficiente – mas a expectativa de vida não era muito longa”, disse ele.


OPINIÃO DE VALOR

Curitibana Pipefy atende a 150 países

(ESTADÃO,18-9)

Aléssio Alionço prefere manter a base em Curitiba

Aos 31 anos, o paranaense Aléssio Alionço conduz sua segunda startup, a Pipefy. A empresa, cujo sistema ajuda organizações a automatizar processos internos, já atende 15 mil clientes em 150 países. Entre eles, há nomes como Santander, Coca-Cola e Visa. Neste ano, a Pipefy recebeu aportes de US$ 16 milhões.

Apesar de ter um escritório no Vale do Silício, ele prefere manter a base em Curitiba, onde a empresa nasceu. “Gosto de colaborar com o desenvolvimento da cidade”, diz ele, que é um dos principais nomes do ecossistema de startups da capital paranaense. Mas nem sempre foi assim.

UM MILHÃO DE USUÁRIOS

Quando começou a empreender, em 2008, Aléssio tinha uma loja de serviços, a Acessozero. A empresa chegou a ter 1 milhão de usuários e foi vendida em 2012 para o Apontador, mas deixou “um gosto amargo” para o empreendedor. Uma década depois, ele diz que a empresa demorou a procurar investidores e que faltaram mentores, em uma cidade ainda isolada.

MADEIRAMADEIRA

Hoje, a Pipefy de Aléssio divide terreno com dezenas de startups locais, como o site de comércio eletrônico MadeiraMadeira ou a ferramenta de serviços contábeis Contabilizei. São nomes de um ecossistema que só agora começa a deslanchar.

Cautela. A resposta para a demora, na visão dos próprios empreendedores, está ligada à própria cultura de Curitiba. Nascido na cidade, o poeta Paulo Leminski definiu seus conterrâneos como “cautelosos, meio ariscos e analíticos”. São características que não ajudam a criação de um ambiente de colaboração, vital para o surgimento de uma cena de startups. Até mesmo quem já era veterano do mercado de tecnologia tinha dificuldade para apostar no setor.

METADE EM CURITIBA

“Por muito tempo, abri palestras dizendo que não investia em startups”, lembra Marcel Malczewski, fundador da Bematech, empresa de automação comercial, comprada pela Totvs em 2015. Hoje, porém, ele tem 15 startups no portfólio do M3, fundo de investimentos que lidera. Metade delas é de Curitiba.

Por décadas, os engenheiros formados nas faculdades da região – como as federais UFPR e UTFPR e a particular PUC-PR – também preferiam empregos em multinacionais, como Volkswagen, HSBC e Renault. Nem exemplos como a Positivo Informática, que cresceu e abriu capital na bolsa de valores, animaram gerações a empreender.

Grupo de trabalho da startup

AÇÕES DE GOVERNO

Propostas para duplicação da Avenida JK de Matinhos serão abertas dia 25

DER publica datas para concorrência de restauração e duplicação da Av JK, em Matinhos.

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) abrirá terça-feira (25.09), às 14h30, as propostas de preços das empresas interessadas em executar a obra de duplicação da Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira (PR-412) e readequação do canal de macrodrenagem do Rio da Draga, em Matinhos, no Litoral do Estado. O preço máximo para a concorrência (número 049/2018) é de R$ 43 milhões.

Os envelopes podem ser entregues até segunda-feira (24), no Protocolo Geral do DER-PR, localizado na Avenida Iguaçu, 420, no bairro Rebouças, em Curitiba. O horário de atendimento é das 8h30 às 12h e das 13h30 às 17h30.

NOVAS DATAS

Inicialmente, as propostas seriam abertas no dia 5 de setembro. Porém, as datas para recebimento e abertura dos envelopes haviam sido transferidas “sine die” para o DER-PR responder adequadamente aos questionamentos das empresas interessadas no processo licitatório. Nesta segunda-feira (17), o órgão publicou no Diário Oficial do Estado as novas datas.

OBRA

O edital de licitação prevê a restauração e implantação de pista dupla em um trecho de 2,4 quilômetros de extensão da JK, entre as ruas Alvorada (que dá acesso ao ferryboat) e Pastor Elias Abraão (prédio da prefeitura).

Toda a drenagem da rodovia será adequada para evitar alagamentos. O canal, hoje a céu aberto, será totalmente revestido em concreto e reposicionado em alguns trechos. Também estão previstas melhorias na rede de iluminação e sinalização, além de sinalização semafórica integrada.

Com duração de 18 meses, o objetivo da obra é melhorar a fluidez no trânsito dos veículos no trecho urbano da rodovia que liga Matinhos a Guaratuba, que costuma registrar congestionamentos.


CANDIDATURAS (1)

Cida garante duplicação da PR 445 até Mauá da Serra

Cida afirma que não é de promessas, é de trabalho. Por isso já iniciou a duplicação da PR 445.

A governadora e candidata à reeleição Cida Borghetti (coligação PP-PSDB-PTB-PROS-PMB-PMN-DEM) garantiu, nesta quarta-feira (19) a continuidade nas obras de duplicação da PR 445 de Londrina até Mauá da Serra.

“A duplicação da rodovia já começou, não sou uma governadora de promessas, sou de trabalho e tenho o compromisso de continuar as obras até Mauá da Serra”, afirmou a governadora em entrevista à rádio Paiquerê, de Londrina.

O primeiro trecho de duplicação já está em andamento. Cida autorizou a duplicação de 15,2 quilômetros entre Londrina e o distrito de Irerê e o investimento do Estado é de 93,4 milhões.

TRECHO JÁ DUPLICADO

O trabalho começou há 60 dias, com previsão de 24 meses para o término.

Além disso, já foram duplicados 22 quilômetros no perímetro urbano de Londrina. Cida informou também que o Estado recupera também 13 quilômetros de marginais dos trechos urbanos da PR-445 entre Cambé e Londrina.

“Estamos instalando s três passarelas no trecho urbano da PR-445 entre Londrina e Cambé, para garantir segurança aos pedestres. Este é meu jeito de governar, olhando as pessoas e atendendo as necessidades de cada região”, afirmou.

Também já foi homologada a licitação para elaboração do projeto de uma nova passarela do Shopping Catuaí, próximo ao Residencial San Pablo.


CANDIDATURAS (2)

Vamos escolher técnicos preparados para administrar a Ceasa, garantiu Ratinho Junior

Ratinho Junior participou de encontro com permissionários da Ceasa de Curitiba e apresentou as propostas para o setor

Em jantar com permissionários Ratinho Jr prometeu não haver indicações políticas no Ceasa

Ratinho Junior participou, na noite desta terça-feira, 18, de um jantar com cerca de mil permissionários da Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa/PR), no bairro de Santa Felicidade, em Curitiba. O candidato falou da política tradicional e dos grupos que fazem do Paraná um patrimônio familiar há mais de 30 anos e, aos gritos de “chega”, foi apoiado pelos presentes. “Vamos recuperar a esperança do povo do Paraná na política paranaense e fazer do Paraná o melhor estado do Brasil”, afirmou Ratinho Junior.

SEM INDICAÇÃO POLÍTICA

Sobre a gestão da Ceasa, responsável pela comercialização de produtos hortigranjeiros, pescados e outros perecíveis, Ratinho Junior se comprometeu a ouvir os permissionários e escolher, para administrar a instituição, técnicos preparados para tocar os projetos de interesse do setor. “Não podemos ter um gestor que entre por indicação política, a Ceasa precisa de um administrador que saiba como funcionam os processos, que conheça os problemas e necessidades da área. As propostas do Ratinho Junior estão de acordo com as nossas expectativas”, declarou o permissionário Rogerio Salesbram.


CANDIDATURAS (3)

João Arruda diz que vai reduzir de 50% para 25% lucro dos acionistas da Copel e Sanepar

Arruda durante sabatina em universidade da capital

O lucro dos acionistas das estatais Copel e Sanepar será reduzido de 50% para 25% já nos primeiros dias de 2019. A garantia é de João Arruda, candidato a governador do Paraná pelo MDB, ao participar na noite desta segunda-feira (17), de sabatina promovida por estudantes dos cursos de Jornalismo e Ciências Políticas da Uninter, em Curitiba.

“Não vou congelar, vou baixar a tarifa de água e a de luz. Isto é fácil de fazer. Hoje, a distribuição de lucros (entre os acionistas) é de 50%, mas podemos baixar para 25%”, adiantou João Arruda. “Já fizemos no passado, no governo do MDB de Roberto Requião”, lembrou. Na gestão Beto Richa e Ratinho Junior, a participação dos acionistas subiu de 25% a 50%.

“A Copel virou cabidão de empregos, fora as terceirizações. É preciso enxugar os gastos da Copel e oferecer tarifa mais justa aos paranaenses”, ressaltou João Arruda.

(Fonte: TNOnline)