As conquistas das mulheres no cenário de negócios no Paraná ficaram evidentes durante o IV Encontro Estadual da Mulher Empresária. Evento que abriu a programação da XIX Convenção Anual da Faciap – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná que começou nesta quarta-feira, 23, em Foz do Iguaçu.

  

As conquistas das mulheres no cenário de negócios no Paraná ficaram evidentes durante o IV Encontro Estadual da Mulher Empresária. Evento que abriu a programação da XIX Convenção Anual da Faciap – Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná que começou nesta quarta-feira, 23, em Foz do Iguaçu.

"A condição de liderança da mulher é indiscutível, elas conseguem amenizar as diferenças e liderar com determinação e dedicação. Nós temos o privilégio de ter grandes parceiras no associativismo e elas como são um fator de transformação da sociedade, fazem também a diferença nas Associações Comerciais, onde com seu talento promovem uma grande mobilização", destacou durante o encontro o presidente da Faciap, Ardisson Naim Akel.


Presidente da Faciap, Ardisson Naim Akel

Os Conselhos da Mulher Empresária atuam dentro as Associações Comerciais. Hoje 77 Conselhos estão formados no Paraná e 12 estão em processo de formação, o que atinge um universo de mais de 800 mulheres envolvidas diretamente no Sistema associativista.

A presidente do Conselho Nacional da Mulher Empresária, Maria Salette Rodrigues de Melo também esteve presente no evento, promovendo simultaneamente o II Encontro Sulbrasileiro da Mulher Empresária. "O movimento das mulheres no Paraná é uma referência para o Brasil. Nos estamos nos baseando no trabalho de mobilização realizado aqui para ampliar a abrangência dos Conselhos no território nacional", comentou.

"É muito gratificante ver que as mulheres estão em busca de novas iniciativas de negócio, otimizar o resultado dos seus negócios", frisa a anfitriã do evento, Marli Stodolno Vogel, presidente do Conselho Estadual da Mulher Empresária do Paraná.

Marketing pessoal faz a diferença no mundo dos negócios

Sempre envolvida com o mundo coorporativo e em especial com o ambiente associativista, Maria Christina de Andrade Vieira foi convidada para ministrar uma palestra sobre Marketing Pessoal durante o IV Encontro Estadual da Mulher Empresária.

"Procurei destacar que a importância que se dá para o conteúdo deve ser a mesma importância que se dá a forma. Ou seja, a mulher tem que se preocupar com uma série de situações dentro do mundo dos negócios, e o que ela precisa é de posicionamento", explica.

Vários temas foram abordados por ela. Além de falar sobre a importância dos relacionamentos no ambiente coorporativo, Maria Christina usou a experiência pessoal no ambiente de negócios para orientar as mais de 500 mulheres que participaram do encontro.

Exemplo de mulher empreendedora

Além de uma grande liderança no ambiente associativista, Maria José do Nascimento é exemplo de empresária para o Brasil. Vencedora do prêmio nacional da Mulher Empresária do SEBRAE, ela está levando o case da gestão de sua empresa de equipamentos elétricos de Peabirú para todo o país.

Ela venceu as diferenças pessoais e investiu na sua empresa. "Não precisamos saber tudo, mas precisamos confiar em quem sabe. Por isso, sempre investi em consultoria", conta. Maria José foi a primeira empresa no Brasil no ramo de resistência elétrica a receber a certificação de qualidade ISO. 9001.

"Depois de organizar a casa, vi que estava no caminho certo. Em três anos que assumi a empresa a diferença era notável e decidi fazer um MBA executivo, o que me mostrou que além de uma empresa organizada eu também precisava de monitoramento", relata a empresária explicando algumas medidas que foram tomadas para que ela chegasse a este destaque nacional e hoje serve de exemplo para mulheres empreendedoras.

Maria José recebeu da presidente do CEME – Conselho Estadual da Mulher Empresária a homenagem "De mulher para Mulher". Maria José também é membro do Conselho Superior da Faciap.

Marketing do Batom, um guia de sucesso

A pesquisa que Fádua Sleiman com mulheres empreendedoras em São Paulo, serviu para ela organizar um conceituado livro falando sobre o desempenho das mulheres no ambiente coorporativo. Ela participou do IV Encontro Estadual da Mulher Empresária para falar às empresárias paranaenses sobre o "Marketing do Batom".

"Todas as sextas feiras eu reunia um grupo de mulheres que queriam abrir o próprio negócio. O perfil do brasileiro é empreendedor e com as mulheres não é diferente, mas o que complica é que elas não tem a orientação necessária para empreender. Depois dessa conclusão eu desenvolvi o sistema do Marketing do Batom", comenta.

Fádua explica que o Marketing do Batom pode ser dividido em: B – batalha na busca de negócios; A – assertividade para fechar bons negócios; T – testosterona, porque as mulheres em algumas ocasiões precisam ser mais arrojadas e racionais como os homens para tomar decisões; O – orientação profissional visando a formação da empreendedora; e M – de marketing de guerrilha para saber buscar referências para seus empreendimentos.

"O Batom é a nossa expressão de vaidade e feminilidade, usando esses cinco critérios ela pode ter sucesso e permanecer no ambiente empresarial", complementa.