O premiê chinês, Li Keqiang, disse nesta segunda-feira que é “muito difícil” para a economia da China crescer a uma taxa de 6% ou mais por causa base elevada de onde estava partindo e do cenário internacional complicado.

A segunda maior economia do mundo enfrenta “certa pressão descendente” devido à desaceleração do crescimento global e também ao aumento do protecionismo e do unilateralismo, disse Li em uma entrevista à mídia russa publicada no site do governo chinês.

O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 6,3% na primeira metade do ano, e Li disse que a economia “estava de forma geral estável” nos primeiros oito meses de 2019.

Dados divulgados nesta segunda-feira mostraram uma intensificação na desaceleração da economia da China, com o crescimento manufatureiro em seu desempenho mais fraco em 17 anos e meio, diante de danos cada vez maiores devido à guerra comercial com os Estados Unidos e a um enfraquecimento da demanda doméstica.

Fonte: Reuters