Alguns sintomas como inchaço nos tornozelos, dor, sensação de cansaço e peso nas pernas, principalmente no final do dia, são ainda mais comuns durante os períodos de calor e podem indicar problemas de circulação. Disfunções como as varizes afetam quase 40% da população, segundo a Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), sendo as mulheres as mais atingidas. No mundo, cerca de 25 milhões de pessoas possuem varizes, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Com as altas temperaturas, os sintomas são ainda mais evidentes pois as veias se dilatam. Isso porque, nesse período, o corpo precisa favorecer a transpiração e fazer uma troca de calor com o meio ambiente para que a pressão não fique muito alta. Embora seja uma questão considerada estética para muitos, as varizes, quando não tratadas, podem desenvolver complicações para o paciente, que às vezes desconhece os possíveis desdobramentos desta doença silenciosa, como por exemplo a dermatite ocre – pigmentação acastanhada que aparece na pele –, tromboflebite superficial e trombose – formação de coágulos sanguíneos –, e, em casos mais sérios, embolia pulmonar – quando as artérias ou veias do pulmão ficam obstruídas por esses coágulos.

Prevenção

Nem todos os fatores que ocasionam a disfunção podem ser controlados, como por exemplo a hereditariedade e no caso das mulheres o ciclo menstrual e a gravidez. Porém, é preciso estar atento à alguns cuidados para evitar problemas de circulação, como explica o especialista em angiologia, cirurgia vascular e endovascular, Dr. José Fernando Macedo, do Instituto de Angiologia e Cirurgia Vascular de Curitiba (IACVC). “O cuidado com o peso e a prática de exercícios aeróbicos, assim como abolir o tabagismo e controlar a hipertensão, colesterol, triglicerídeos e glicemia, são práticas essenciais nesse processo”, explica.

Tratamento

A retirada das varizes por meio da cirurgia tradicional é o procedimento mais comum. Porem, entre as técnicas mais recentes está o uso do endolaser e da radiofrequência para o tratamento das veias safenas. Estes são indicados para pacientes acima do peso e para os mais idosos, pois após algum tempo da cirurgia, podem surgir outras varizes. Outra técnica utilizada nos últimos anos, novidade em muitos consultórios, é a escleroterapia das safenas e varizes com espuma, podendo ser realizada até mesmo no próprio consultório médico.