“Com Diego eu iria até o final do mundo. Com Maradona não daria um passo”
A frase do preparador físico e amigo do jogador, Fernando Signorini, é a tônica do documentário “Diego Maradona”, exibido pela primeira vez no início de outubro deste ano e exibido nos Estados Unidos pelo canal HBO. Ainda não há previsão de lançamento no Brasil.
O filme é dirigido pelo britânico Asif Kapadia, vencedor do Oscar em 2016 com “Amy”, documentário sobre a vida da cantora Amy Winehouse.
A narrativa de duas horas de duração é construída a partir dessas imagens. Não há entrevistas exclusivas feitas para o documentário de Maradona.
Existem depoimentos, mas eles são sobrepostos a vídeos antigos ou mesmo “Quando cheguei a Nápoles, fui recebido por 85 mil pessoas. Quando fui embora, estava só”, ele cita nos minutos finais, após ser flagrado no antidoping pelo uso de cocaína em uma partida contra o Bari, pelo Campeonato Italiano.