Depois do Evangélico, Mackenzie quer colégio no Paraná

379

Reverendo Juarez Marcondes: otimismo

O presidente do Conselho Curador do Instituto Educacional Mackenzie – o curitibano reverendo Juarez Marcondes – entidade mantenedora da Universidade Mackenzie e amplo complexo educacional no país, mostra-se absolutamente otimista com o mais recente investimento feito pela instituição, Hospital Evangélico de Curitiba e Faculdade Evangélica de Medicina.

Pela aquisição, a Mackenzie paga R$ 215 milhões: entrada e 40 prestações mensais de R$ 3 milhões. Mas os planos de expansão do Mackenzie continuam.

OUTROS PLANOS

Diante da nova realidade, em que os presbiterianos investiram R$ 215 milhões no leilão em que arremataram a faculdade e o hospital, Marcondes tem muitos planos pela frente, já que agora, livres de dívidas – saldadas pela aquisição feita – podem planejar futuras ações. Com tranquilidade.

Por ora, Marcondes revela que o Evangélico trabalha com 150 leitos, mas tem capacidade para atender a 450.

VOLTA DOS CURSOS

Por exemplo, a volta dos cursos universitários outrora mantidos pela Faculdade Evangélica do Paraná é questão de meses. Os novos vestibulares – admite Marcondes – ocorrerão no final do ano. O Curso de Medicina, sempre bem avaliado por sua qualidade, continuará sendo o carro-chefe.

Não foi decidido ainda se retornará o Curso de Teologia, que teve muita expressão, entre meios evangélicos do Estado.

Universidade Mackenzie, campus Higienópolis, em São Paulo

COLÉGIO NO PARANÁ

O que parece claro é o objetivo do Instituto Mackenzie em começar a investir também em ensino de primeiro grau e médio. Isso se deu a partir da aquisição, feita ano passado, do tradicional Instituto Cristão, de Castro, internato, formador de gerações de paranaenses nos últimos 80 anos.

Nesta terça, 22, reverendo Marcondes disse à coluna/blog que o Instituto Mackenzie quer mesmo entrar no ensino fundamental e médio em Curitiba.

Assim, desde o governo de Cida Borghetti o Mackenzie vem mantendo contatos com o Governo com vistas a conseguir um tipo de parceria com o Paraná. “Pode ser a cessão, em regime de comodato, de um imóvel do Governo. Há muitos disponíveis”, explicou Marcondes.

Para ele, o colégio do Instituto Mackenzie no Paraná, amplo passo para a entrada no ensino fundamental e médio, deverá consolidar-se até 2020.


Sulista pode dirigir a Biblioteca Nacional

Para mim não será surpresa se o futuro diretor da Biblioteca Nacional acabe sendo um escritor do Sul, com largo circulação de amizades em Curitiba. Aqui vivem muitos dos que batalham pela indicação. E que não escondem: “Estamos mesmo fazendo lobby em favor dele. Nos altos escalões da República”.

O nome do objeto de tanta admiração – por sua vasta obra literária -, fica na “geladeira”, por ora. A pedido dos amigos, “pra não gorar nosso trabalho”.

Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro

UTILIDADE PÚBLICA:

Diabetes: cuidados especiais durante o verão

Médico Pedro Henrique Lambach Caron: advertências

Uma doença que pode levar à morte e é a causa de uma amputação a cada 20 segundos no mundo. O diabetes é um problema com complicações desconhecidas por uma parcela significativa da população – que também ignora seus sintomas iniciais. Números do Ministério da Saúde apontam que a doença é a terceira causa de mortes no Brasil.

DESINFORMAÇÃO

O médico Pedro Henrique Lambach Caron, do Hospital Angelina Caron, explica que a desinformação sobre o diabetes é a principal barreira no diagnóstico precoce. “A população conhece os sintomas e é orientada para os passos fundamentais no tratamento, que incluem medicação e mudança nos hábitos. O desconhecimento sobre as complicações pode levar ao abandono do tratamento recomendado, à cegueira, amputação ou até mesmo à morte”, orienta.

Outro fato importante apontado é que 25% dos brasileiros não acreditam que o diabetes possa matar. Entenda um pouco mais sobre o diabetes e saiba os principais cuidados durante o verão.

MEDICAÇÃO

O tratamento da diabetes pode ser realizado com medicação oral e/ou insulina. Em ambas as situações, é conveniente não deixar a medicação em locais com exposição direta ao sol, ou que possam aquecer em excesso, como no porta-luvas do carro.

A insulina deve ser conservada a temperaturas inferiores a 25-30ºC, sendo necessário colocá-la numa mala/bolsa térmica refrigerada. Não utilize a insulina se o líquido apresentar alterações da coloração ou partículas em solução. Importante: evite administrar a insulina nas zonas do corpo que estejam frequentemente expostas ao sol, uma vez que a velocidade de absorção aumenta.

A COMIDA

Faça uma alimentação equilibrada e fracionada, com refeições leves e variadas. Ingira diariamente 1,5 a 2 litros de líquidos, preferencialmente água. Reforce a sua ingestão se a temperatura for elevada ou no caso de realizar atividade física que o faça transpirar.

Evite as bebidas alcoólicas e com elevado teor de açúcar.

ATIVIDADE FÍSICA

Durante os dias de calor, opte por ambientes frescos e se exercite ao amanhecer ou ao anoitecer, mantendo sempre a ingestão frequente de líquidos. Se a prática for ao ar livre, recomenda-se a utilização de chapéu, óculos e protetor solar nas áreas expostas ao sol. Recomenda-se também uma proteção dos pés, utilizando calçado confortável e adaptado, com meias preferencialmente de algodão.


Trio curitibano lança álbum “Pra Curar”

Uma linda história no mundo da música curitibana pode ser decomposta a partir do Trio Tuyo, eletroacústico de Curitiba, que acaba de lançar o álbum “Pra Curar”, com show realizado domingo passado no SESC Pompeia, São Paulo.

Trio Tuyo: cantando frustrações

As irmãs Lay e Lio Soares e Jean Machado compõem o conjunto, que assim é definido nas palavras de Lio: “A gente curte uma sofrência. Falar sobre traumas, rompimentos, colocar a lupa em temas que nem, sempre são tratados por artistas que trabalham o eletro-acústico”.

Lio e Ly são naturais de Londrina. Conheceram Jean na Igreja Batista que frequentaram, e onde cantavam, quando ele passou a viver em Londrina, originário de Vitória, ES.

ALFINETADAS

Em meio a alfinetadas dirigidas ao espaço-templo, em que o grupo se revelou, Lio diz: “Na igreja você paga um preço ideologicamente, mas artisticamente dá muitas ferramentas harmônicas e melódicas, ensina a ter presença no palco e a lidar com o público”, diz.

Apesar de pouco tempo de vida, o Tuyo tem se apresentado pelo país com seu estilo eletro-acústico: mistura elementos eletrônicos com os sons mais orgânicos, apresentado inicialmente com o EP Pra Doer.


OPINIÃO DE VALOR

Demagogos digitais: a democracia está em jogo?

As ideologias extremas encontraram na internet e nas redes sociais o ambiente ideal de proliferação

Jaime Septién | Aleteia

No livro “A Política”, Aristóteles analisa a democracia e explica o perigo que ela representa quando se transforma em demagogia, quando “o povo é soberano, e não a lei”. O que pouca gente percebe é que o filósofo grego fala com palavras proféticas aos cidadãos do mundo atual.

A segunda metade do século XX – especialmente depois da queda do Muro de Berlim – parecia ser o pano de fundo para a democracia e o Estado de direito. Os regimes totalitários – e demagogos – que provocaram o inferno da Segunda Guerra Mundial e o posterior fracasso do marxismo-leninismo eram os argumentos perfeitos para postular a democracia como forma de governo pela qual todos deveriam lutar. Era o “fim da história”, como havia postulado Francis Fukuyama em seu livro. Só que não.

O RETORNO DA DEMAGOGIA

Como consequência da Grande Recessão e o enfraquecimento das instituições, o mundo voltou a cair nas garras da demagogia. Passamos de um mundo com diversas formas de democracia a um mundo com diversas formas de demagogia. As classificações clássicas de esquerda e direita foram dinamitadas e surgiram novas realidades políticas amorfas, onde cabe tudo e onde está claro que o povo é usado – em sua forma mais primária – para se estar acima da lei.

Emmanuel Macron e Aristóteles

O presidente da França, Emmanuel Macron, é um dos poucos líderes mundiais que seguem advogando pelo multilateralismo como mecanismo de paz e desenvolvimento. Em suas recentes visitas aos lugares que foram cenários da Primeira Guerra, ele lançou uma grave advertência: “A Europa atual parece perigosamente a Europa do período entreguerras, da ascensão do nazismo”.

Para o presidente francês, “a Europa está dividida por medos e pelo viés nacionalista (…), vemos como metodicamente se articula tudo que pautou a vida da Europa entre o fim da Primeira Guerra e a crise de 1929”, disse em uma entrevista. “É preciso termos isso presente, sermos lúcidos e sabermos como resistir a isso”, concluiu Macron.

REDES SOCIAS: NÚCLEOS DAS IDEOLOGIAS EXTREMAS

As ideologias extremas encontraram na internet e nas redes sociais o ambiente propício para se proliferar. Se no mundo analógico fazer comentários racistas e violentos é mal visto, no mundo digital esses tipos de comentários são cada vez mais incentivados.

Surgiram, inclusive, redes sociais que se nutrem dessas publicações. É o caso de Gab, uma rede social que, sob o pretexto de promover a liberdade de expressão, abriga uma comunidade de extrema direita que promove o ódio, a pureza da raça e o nacionalismo extremo. Robert Bowers, o assassino de 11 judeus em Pittsburgh, pertencia ao Gab.

E este não é um caso isolado. Cesar Sayoc, o responsável pelos pacotes-bomba a Obama, Dylann Roof, o autor do massacre na igreja de Charleston, na Carolina do Sul e Alek Minassian, o assassino que usou uma caminhonete para atropelar 10 pessoas em Toronto, encontraram respaldo na internet e nas redes sociais para cometerem os crimes. Todos eles se injetaram de ódio, interagindo em um espaço digital que não existe no mundo offline.

A internet deu forma ao movimento que levou Trump à presidência dos Estados Unidos, Le Pen, na França, Salvini na Itália. Tem também o Brexit… Todos estes movimentos e líderes demagogos encontraram na internet o aliado mais eficaz para se colocarem acima da lei.

OUVIR ARISTÓTELES

Em uma época marcada pelo excesso de informação, o ruído das redes sociais e a carência de referências, voltar às origens pode fazer bem para a mente.

Em 1939 ninguém lembrou da advertência de Aristóteles e um dos episódios mais tristes da humanidade se desencadeou. Racismo, xenofobia, nacionalismo, isolamento. Esses foram os argumentos que alimentaram os regimes totalitários. E esses são os argumentos que nutrem os movimentos anti-sistemas da atualidade.


Governador determina auditoria na folha de pagamentos do Estado

Objetivo é revisar os gastos e detectar eventuais pagamentos em duplicidade, horas extras pagas sem direito, questões de pensões, pagamento a pessoas já falecidas, entre outras situações que podem ocorrer. Principalmente depois do alerta do TCE, dia 14, sobre os limites de gasto com pessoal de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Carlos Massa Ratinho Junior determinou a contratação de uma auditoria externa para avaliar as folhas de pagamento dos servidores ativos e inativos do governo estadual. (Foto: Jaelson Lucas / ANPr)

Anúncio foi feito nesta terça-feira (22), no Palácio Iguaçu, pouco antes da reunião de trabalho com o secretariado.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior determinou a contratação de uma auditoria externa, por meio de pregão eletrônico, para avaliar as folhas de pagamento dos servidores ativos do Poder Executivo e inativos da Paranaprevidência, de todos os Poderes. O anúncio foi feito nesta terça-feira (22), no Palácio Iguaçu, pouco antes da reunião de trabalho com o secretariado.

Ratinho Junior disse que o propósito da auditoria é revisar os gastos e detectar eventuais pagamentos em duplicidade, horas extras pagas sem direito, questões de pensões, pagamento a pessoas já falecidas, entre outras situações que podem ocorrer. “É um pente fino. A ideia é poder ser justo com quem trabalha direito e acabar com as injustiças”, afirmou.

A contratação da auditoria será feita pela Secretaria de Estado da Administração e da Previdência. Segundo o governador, com base em dados de outros estados que adotaram a medida, há uma estimativa de equívocos de 2% na folha de pagamento, mas o percentual exato só será conhecido após a avaliação final.

A medida atinge os 175 mil servidores ativos e 122 mil inativos. A folha de pagamento mensal do Poder Executivo é de R$ 1,2 bilhão para ativos e R$ 700 milhões para inativos (aposentados e pensionistas). A expectativa do governo é de que os trabalhos comecem nos próximos 60 dias e que alguns relatórios sejam entregues ainda no primeiro semestre, principalmente o de comparação entre a base cadastral da folha da Paranaprevidência e o cadastro de óbitos, a análise da frequência dos servidores nas secretarias e o pagamento de horas extras.

AUDITORIA

O escopo mínimo do pregão prevê, no caso da folha de funcionários ativos, a avaliação dos procedimentos de controle de acesso ao sistema de gestão de folha de pagamento; dos procedimentos de controle de frequência; do pagamento das horas extras; dos acúmulos de cargos e dos pagamentos retroativos por promoção e progressão.

Em relação à folha dos inativos, a empresa vencedora do pregão deverá fazer a avaliação do cálculo de benefícios (inclusive no que diz respeito ao teto remuneratório), dos descontos, das compensações previdenciárias com o Regime Geral de Previdência Social, dos procedimentos de recadastramento da Paranaprevidência, além da revisão das pensões concedidas às filhas maiores solteiras e filhos universitários e da existência de beneficiários falecidos que permanecem na folha de pagamento.

SECRETARIADO

O governador comandou nesta terça-feira a terceira reunião de secretariado, destacando a importância destes encontros de trabalho para alinhamento das informações dentro da equipe.

Nesta reunião o secretário de Estado de Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge, fez uma apresentação das ações da pasta nestas primeiras semanas de governo, dando destaque à formatação do projeto de reforma administrativa, que reduzirá de 28 para 15 o número de secretarias de Estado.