Um dos mais apaixonantes espetáculos de dança flamenca retorna a Curitiba: Carmen, com a Companhia Antonio Gades.


Falecido devido a um câncer em 2004, aos 67 anos, o coreógrafo e bailarino espanhol deixou um honroso legado para o mundo da dança, notabilizado também no cinema.  Quem não pôde ver Carmen, tem agora uma oportunidade única.

 

O espetáculo será levado amanhã ao Guairão, na penúltima apresentação no Brasil. A turnê iniciou em 25 de outubro, no Rio. Passou por São Paulo, Recife e Salvador, encerrando em Porto Alegre nos dias 10 e 11.

 

Carmen, talvez a coreografia de maior visibilidade de Antonio Gades graças ao cinema de Carlos Saura, data de 1983.  A cada nova coreografia, uma turnê mundial, sempre com passagem pelo Brasil. Sua última vinda a Curitiba deu-se com seu último trabalho, Fuenteovejuna, de 1994.
  

 

Meses antes de sua morte, o coreógrafo criou uma instituição para  zelar seu patrimônio artístico. E é ela, a Fundação Antonio Gades, que mantém a companhia e o repertório, do qual constam também Suíte de Flamenco, Bodas de Sangre e Fuego/Amor Bruxo.

 

Carmen reúne 17 bailarinos, três cantores e três músicos em cena. A primeira bailarina Stella Arauzo também responde pela direção artística. A história da cigana é um dos marcantes trabalhos de Antonio Gades, que  o transformaram em mito.

 

Não perca: amanhã, dia 8, às 21h no Guairão. Ingressos de 140 a 35 reais. Patrocínio Bradesco. Realização em Curitiba de Verinha Walflor.