O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) em Curitiba dos 30 dias terminados em 7 de agosto variou 0,5% em relação à taxa da última quadrissemana que foi de 0,17%. Essa aceleração foi verificada pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) e se deve, principalmente, a aumentos nos grupos Habitação, Transporte e Despesas Pessoais e Alimentos e Bebidas.

A redução da tarifa de ônibus, a sazonalidade dos preços de peças de vestuário e a queda no valor do tomate frearam maior aceleração do custo de vida na capital Porém, a recomposição dos preços dos combustíveis, aliado ao reajuste da tarifa de energia elétrica surge como principais responsáveis pelo comportamento de alta dos preços nesta quadrissemana.

Entre os itens de maiores contribuições nesta primeira prévia do mês, destacam-se: Gasolina comum, com alta de 5,55%; energia elétrica residencial, com incremento de 6,66%; pacotes turísticos nacionais com variação de 4,90%; plano de saúde, com aumento de 3,14%; automóvel de passeio nacional usado, que acelerou em 0,53%; e leite pasteurizado integral com aumento de 5,45%.

As quedas que mais influenciaram no índice foram tarifa de ônibus urbano, com impacto de -3,58%; blusa e camisa femininas, que variou -7,30%; tomate, com recuo de 29,81% e condomínio que desacelerou em 2,05%.