Um pequena hidrelétrica, doada ao município de Curitiba pela Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (Abrapch), vai produzir energia suficiente para iluminar o Parque Barigui. Instalada no lago do parque próximo à BR 277, a Central Geradora Hidrelétrica (CGH) entrará em operação hoje, às 11h, quando será inaugurada pela Abrapch e Prefeitura de Curitiba.
A CGH vai gerar uma quantidade de energia capaz de suprir o consumo energético de 135 casas médias, com famílias de quatro pessoas.
A produção será injetada na rede da Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel), gerando créditos de energia a serem compensados pelo município. A estimativa é que a economia aos cofres públicos seja de R$ 132 mil por ano.
De acordo com o presidente da Abrapch, Paulo Arbex, a doação da turbina para a geração de energia no Parque é uma contribuição para a cidade, que poderá utilizá-la em ações de educação, demonstrando a importância da fonte hidráulica. A obra teve início em maio deste ano.
“O objetivo é colaborar com a cidade de Curitiba, promovendo economia de recursos financeiros. Além disso, estamos incentivando as tecnologias e inovações para a fonte hidráulica”, afirma Arbex. Segundo ele, as PCHs e CGHs são as fontes com a menor emissão de gases de efeito estufa do mundo e também as mais baratas.
Diferencial – A Abrapch doou a usina composta por uma turbina chamada Rosca de Archimedes e que é utilizada em baixas quedas para geração de energia. Ela contribui para a melhoria da fauna aquática e nível de oxigênio na água. No Parque Barigui, a CGH vai utilizar a vazão de 2m3 de água por segundo, numa velocidade de operação de 30 rotações por minuto, aproveitando a vazão do vertedouro cerca de 30 kilowatts, o que equivale ao consumo de 135 residências médias.
De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), as geradoras de energia elétrica de pequeno porte podem ser classificadas em Pequena Central Hidrelétrica (PCH) e Central Geradora Hidráulica (CGH). As PCHs são usinas com reservatório de até 13 quilômetros quadrados e com potência instalada entre 5 e 30 MW. As CGHs têm potência máxima de até 5 MW.
Por serem menores, a construção dessas centrais de energia é mais barata e elas causam menor dano ambiental, pois não alagam grandes áreas, preservando o habitat natural das espécies que vivem nas proximidades.
“Essa é uma usina didática, queremos ensinar aos curitibinhas que para acendermos as luzes não é preciso poluir o planeta”, disse o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, referindo-se à geração de energia limpa propiciada pela vazão do vertedouro do Rio Barigui. “A ideia é marcar Curitiba como a capital das novas energias do Brasil. A cidade de energia mais limpa”, comemorou Greca.

Aplicativo
As informações sobre geração de energia e sobre economia poderão ser conferidas pela população em um aplicativo que estará disponível para sistemas Android e iOS. A ferramenta – que possibilita o controle e acompanhamento da geração de energia em tempo real – também foi uma doação da Abrapch ao município.
Marcelo Otte, Diretor de Comercialização da ABRAPCH, explica o aplicativo. “Estarão disponíveis dados sobre a geração, os resultados e consequências (economia, ambiental). Algumas curiosidades, como a proporção de quantas residências ou eletrodomésticos poderiam ser alimentados com este volume”, conta Otte que adianta que é uma tecnologia aplicável a outras geradoras de energia.

Nicolau Klüppel
A Central Geradora Hidrelétrica do Parque Barigui foi batizada com o nome do engenheiro civil e ambientalista do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Curitiba (Ippuc), Nicolau Klüppel, falecido em 2016 aos 86 anos. Ele foi um dos precursores na filosofia da drenagem urbana no Brasil, utilizando lagos para captação de água para evitar enchentes. A solução viabilizou a construção de alguns dos principais parques da cidade, como o próprio Barigui e o São Lourenço. Nicolau Klüppel também participou da implantação do Plano Diretor de Curitiba e da concepção do programa Lixo Que Não é Lixo. Além do Ippuc, foi assessor técnico para assuntos de água e saneamento dos prefeitos Jaime Lerner e Saul Raiz.

Serviço
Início da operação da Central Geradora Hidrelétrica Nicolau Klüppel
Data: 04 de outubro, às 11h
Local: Parque Barigui