O artista plástico francês Remed assina um mural nas paredes da Fundação Cultural de Curitiba, no antigo Moinho Rebouças


O artista plástico francês Remed assina um mural nas paredes da Fundação Cultural de Curitiba, no antigo Moinho Rebouças, com referência ao tema do Festival de Curitiba: Tudo o que você vê!

No desenho, todo em branco e preto, aparecem um imenso personagem com um olho gigante, representando o homem em meio à cidade e as palavras useless (inútil) e usefull (útil), publicidade e arte. São idéias de oposições, uma interpretação pessoal do artista para a idéia do slogan do festival.

Este é o maior mural já feito por Remed, que há 9 meses reside em São Paulo. "Comecei a pintar em tela, mas desde os 10 anos também faço grafite, o que me levou a fazer coisas cada vez maiores e com isso cheguei ao muralismo", conta. "Mas este é de longe o maior trabalho que já fiz. No começo até tive medo da altura".

Para não descaracterizar a fachada do antigo prédio, Remed decidiu por um desenho em p/b. "Gosto muito do amarelo do fundo e não queria machucá-lo com muitas cores. Também prefiro trabalhar com preto e branco porque para obter impacto num trabalho na rua é importante não ter muita cor".

O festival começa no dia 19 de março, com um grande baile-show da Orquestra Imperial no galpão Park Cultural (atrás do ParkShopping Barigüi) e terá cerca de 300 espetáculos acontecendo nas ruas, praças, bares, espaços culturais e teatros da cidade até dia 30.

Ingressos a 30 reais à venda no ParkShopping Barigüi.

www.festivaldecuritiba.com.br