Até esta quinta-feira (24/10), Curitiba registra 173 casos confirmados de sarampo no município neste ano – 50 deles são novos.

Do total de casos confirmados, 23 são importados (a maior parte, a provável fonte de infecção foi São Paulo), e em 150 a transmissão foi secundária (quando uma pessoa transmite o vírus para outra que não viajou) ou são casos em que não foi possível determinar a pessoa responsável pela transmissão ou o local em que ocorreu o contágio.

A faixa etária em que há maior número de registros confirmados é entre 15 e 29 anos, o que corresponde a 85% do total. A idade mediana é de 22 anos.

Em apenas 10 casos foi necessária a internação hospitalar – todos já tiveram alta. “A maior parte dos pacientes evolui bem e não necessita de internamento. As complicações acontecem em casos raros”, diz a médica infectologista da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, Marion Burger.

Além dos casos confirmados, a SMS investiga, em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), outros 178 casos suspeitos da doença no município – grande parte só pode ser confirmada, após a realização de exame de sangue, coletado 7 dias após o surgimento das manchas vermelhas na pele.