Mais uma previsão trágica para um país que tem 14 milhões de desempregados, mais uma fatia significativa da população vivendo da informalidade, com salários achatados, corroídos. Após 20 reduções consecutivas, a estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia subiu ligeiramente.

A projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – desta vez passou de 0,81% para 0,82%. A expectativa das instituições financeiras é que a economia tenha crescimento maior em 2020. A estimativa é 2,10%, a mesma da semana passada. A previsão para 2021 e 2022 permanece em 2,50%.

A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,82% para 3,78% este ano. A meta de inflação de 2019, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%. A projeção para 2020 permanece em 3,90%. A meta para o próximo ano é 4%, com intervalo de tolerância 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Taxa básica de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano. Ao final de 2019, as instituições financeiras esperam que a Selic esteja em 5,5% ao ano, a mesma perspectiva há 3 semanas. Para o fim de 2020, a expectativa para a taxa básica caiu de 6% para 5,75% ao ano, e, no fim de 2021, permanece em 7% ao ano. Para 2022, a previsão caiu de 7,5% para 7% ao ano.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar ao final deste ano caiu de R$ 3,80 para R$ 3,75% e para 2020, permanece em R$ 3,80.

Vendas da Vale despencam

As vendas de minério de ferro da Vale caíram 15,5% entre abril e junho ante mesmo período de 2018, para 61,9 milhões de toneladas, em meio a paradas de produção após o desastre de Brumadinho (MG) e com efeitos de chuvas no Sistema Norte, apesar de avanços na mina S11D (PA), publicou a mineradora nesta segunda-feira. O volume de vendas de minério e pelotas somou 70,8 milhões de toneladas no segundo trimestre, queda de 18,2% ante um ano antes. Na comparação com o primeiro trimestre, porém, as vendas dos dois produtos cresceram 4,5%, devido ao consumo de estoques no exterior, disse a empresa.

Eleição em Londrina

Boca Aberta, Marcelo Belinati, Alexandre Kireeff, Tiago Amaral, Alex Canziani e Felipe Barros são alguns dos nomes mais lembrados quando a pergunta é : quem será o futuro prefeito de Londrina? O deputado federal Emerson Petriv lidera pesquisas de opinião acompanhado do ex-prefeito Alexandre Kireeff, que tem dito que está focado nos negócios e descarta a hipótese de ser candidato.

Sem reeleição

Já o prefeito Marcelo Belinati – que não admite ser candidato a reeleição -bancou um desgaste muito grande com o aumento do IPTU no primeiro ano de sua gestão, no entanto, os indicadores de sua aprovação estão aumentando. Informações da Tarobanews.com

Desencanto

Uma pesquisa Datafolha apontou que quatro em cada dez brasileiros não consegue citar uma medida do governo de Jair Bolsonaro nos primeiros seis meses de gestão. Questionados sobre o que de melhor havia feito o presidente no período, 39% dos entrevistados responderam “nada”. Outros 19% não souberam responder à pergunta.

Decadência

De acordo com o instituto, o percentual de brasileiros que não destacam qualquer ação positiva do governo no período (“nada”) sobe para 45% entre as mulheres; para 46% entre entrevistados do Nordeste; e 52% para fiéis de religiões de matriz africana. O número chega a 76% na faixa dos que avaliam a gestão como “ruim ou péssima”.

Ora, pois.

Em entrevista exclusiva à BBC News Brasil, ex-presidente opina sobre atual gestão no Planalto, sua conversa com Joesley Batista, vazamento de diálogos atribuídos a Sergio Moro e Deltan Dallagnol e a Reforma da Previdência. Michel Temer é um homem com tempo. Quase oito meses depois de deixar a Presidência da República, ele está em dia com os principais lançamentos da plataforma Netflix: assistiu às minisséries Olhos que Condenam (“O Trump deveria pedir desculpas aos negros”, comenta) e Guerras Brasileiras (“Faltou incluir a Revolução Constitucionalista nos episódios”, nota), além de Os Últimos Czares.

Rotina de Temer

Temer passa seus dias entre o escritório de advocacia e a casa, onde mora com a mulher Marcela e o filho Michelzinho, de 10 anos. Ocupa-se também da própria defesa – é réu em seis processos e chegou a ser preso em março e depois em maio, em um caso comandado pelo juiz Marcelo Bretas, responsável pelo braço carioca da Operação Lava Jato. E, por fim, dedica-se a seu novo projeto, um romance que qualifica como “uma ficção da minha biografia”.

Menos um privilégio

O fim da prisão especial para quem tem diploma de ensino superior é o objetivo de projeto que está sendo analisado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ). O PL 3945/2019, que altera o Código de Processo Penal (Decreto-lei 3.689, de 1941), terá decisão terminativa na comissão, ou seja, caso seja aprovado, o texto pode seguir diretamente para a Câmara dos Deputados, a menos que haja recuso para a análise em Plenário. Informações do Diário do Poder.

Prisão especial

Atualmente, a lei prevê a prisão especial, em local separado dos presos comuns, em caso de prisão antes da condenação definitiva. Essa regra vale para pessoas com curso superior e também para governadores, prefeitos, parlamentares, oficiais militares e magistrados, entre outros.

Pacote anticrime

Na volta do recesso do Parlamento, Rodrigo Maia vai colocar para andar o pacote anticrime de Sergio Moro. A ideia é fazer o mesmo com as propostas do ministro do Supremo Alexandre de Moraes para a área da segurança. Pontos dos dois projetos serão votados para beneficiar os dois lados do debate no Executivo e no Judiciário.

Contrabando de cigarros

O contrabando de cigarros é um exemplo notório de prática criminosa globalizada, uma vez que assola diversas regiões do planeta, com especial ocorrência na América do Sul. No caso do Brasil e dos seus vizinhos, o enfrentamento desse ilícito transfronteiriço sofreu recentemente um revés com a decisão do Parlamento do Paraguai de se recusar a adotar uma das principais premissas do Protocolo para a Eliminação do Comércio Ilícito de Produtos do Tabaco (ITP, na sigla em inglês), o aumento nos impostos sobre o produto.

Joice é clonada

A deputada Joice Hasselmann teve o número de celular clonado. Joice descobriu a ação após contato com o jornalista Lauro Jardim. Em vídeo pulicado nas redes sociais, a deputada explica a ocorrência e as providências que tomará.

Mais de Dallagnol e Moro

Novas mensagens trocadas em chats secretos revelam que Deltan Dallagnol, coordenador da operação Lava Jato, concordou com os procuradores do Ministério Público Federal de que havia evidências claras de que Flávio Bolsonaro mantinha um esquema de corrupção em seu gabinete na época em que era deputado estadual no Rio de Janeiro. As informações são do site The Intercept e foram divulgadas neste domingo, 21.

Intercept em operação

Essas mensagens mostram que o esquema, segundo o Intercept, era operado pelo assessor Fabrício Queiroz e que seria similar a outros escândalos nos quais os deputados estaduais eram acusados de empregar funcionários fantasmas e recolher parte do salário como contrapartida.

Aero Toffoli

O ministro Dias Toffoli fez ao menos 73 voos em aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) desde que assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal, em setembro de 2018. Em igual período no cargo, sua antecessora, Cármen Lúcia, viajou 30 vezes. Uma das últimas viagens dele em aeronave da FAB ocorreu em junho, para uma visita oficial de oito dias a Israel, a convite da Confederação Israelita do Brasil, Federação Israelita do Estado de São Paulo e Projeto Interchange, que promovem seminários para ministros do STF e do STJ (Superior

Orçamento terá novo corte

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado que o Orçamento deste ano deve sofrer novo corte de 2,5 bilhões de reais, a ser anunciado na segunda-feira, data de divulgação do próximo relatório bimestral de receitas e despesas, informou o UOL. “Queremos evitar que o governo pare, dado que o nosso Orçamento é completamente comprometido. Deve ter um novo corte agora. O que deve acontecer é um novo corte de 2,5 bilhões. Uma merreca. Concorda que é uma merreca perto de um orçamento trilionário nosso? É pouca coisa”, afirmou ele a repórteres na portaria da residência oficial, segundo o site.

Por que não se desculpa?

Um dos alvos das críticas de Jair Bolsonaro, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), admitiu que não esperava que o presidente voltasse a criticá-lo publicamente, quando foi perguntado sobre o assunto. Para Dino, “seria mais digno” se Bolsonaro tivesse se desculpado em vez de reforçar os ataques.

Lamento

“Hoje (ontem), o presidente da República reiterou agressões pessoais contra mim e o governador da Paraíba tentando dissimular grave preconceito regional. Seria mais digno ter se desculpado. Mas o ódio impede um gesto de respeito e grandeza. Lamento muito. Amanhã há de ser outro dia”, lamentou o governador.

Consumo cai

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF), medida pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), recuou 1,7% na passagem de junho para julho deste ano e chegou a 89,8 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos. Essa foi a quinta queda consecutiva do indicador.  Os sete componentes do ICF tiveram queda, com destaque para perspectiva de consumo (3,2%) e momento considerado adequado para a compra de bens duráveis (3,8%).

Quinta queda

“A variação de 1,7% mostra, pela quinta vez, a queda do índice, mostrando uma relativa insatisfação das famílias com relação ao momento da economia, uma certa frustração em relação ao início do ano e mostrando também que elas se apresentam bastante cautelosas em relação aos gastos”, disse o pesquisador da CNC Antonio Everton. Na comparação com julho de 2018, no entanto, houve uma alta de 5,5% no indicador. Nesse tipo de comparação, os sete componentes tiveram alta, com destaque para o nível de consumo atual (10,8%).

Tabela do frete

Lideranças dos caminhoneiros reforçaram a insatisfação com a nova resolução sobre a política de preços mínimos do frete rodoviário e aguardam uma reunião com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para discutir o assunto. Mas não descartam a a possibilidade de uma nova greve. O ministério, por sua vez, disse que fará uma ampla reunião com a categoria na próxima semana para tentar encontrar um consenso que evite uma nova greve do transporte rodoviário.

Currículo

Na comemoração dos 200 dias do governo, o presidente Jair Bolsonaro tratou de acrescentar mais um precioso item ao currículo do filho Eduardo, que quer transformar em embaixador nos Estados Unidos: ele também foi entregador de pizza lá.

Controvérsia

Parece obrigação: não é apenas o presidente Bolsonaro que brinda os brasileiros com um desatino diário. Ministros, presidentes de agências e estatais parecem seguir a mesma cartilha. Agora, a Embratur lança uma campanha no Exterior como o slogan “Brazil, visit and love us”. A versão nacional é “Brasil. Visite e encante-se”. Ou seja, mais que forçada. Em inglês “love” significa “amor”, mas também pode ter conotação sexual.

Nova CPMF

Bolsonaro prometeu em campanha e depois que assumiu, repetiu que não haverá novos impostos. Só que o modelo da reforma tributária preparada pela equipe de Paulo Guedes prevê uma alíquota de cerca de 0,60% de imposto sobre transações financeiras no lugar de todos os tributos federais – à exceção do Imposto de Renda. Analistas já consideram a suposta “nova CPMF” um tributo ineficiente, com incidência em cascata e de caráter recessivo.

Milhões no ar

Está nas redes sociais: não foi apenas Luciano Huck que recebeu do BNDES R$ 17,71 milhões para comprar um jatinho Phenon 505, prefixo PP-HUC, que usa em seus deslocamentos. Também o atual governador de São Paulo, João Doria, que se orgulha de não receber salário (não depende do dinheiro público), levantou R$ 44 milhões para comprar sua aeronave. Huck paga 3% de juros ao ano; Doria 4,5% ao ano.

Mensalidade

A cobrança de mensalidade em universidades públicas poderia gerar uma arrecadação anual de R$ 10,4 bilhões, o que representa 20% do orçamento das universidades federais deste ano. O estudo foi feito pelo Semesp, Sindicato das Instituições de Ensino Superior Privado.

Listão

Está no Diário Oficial da União: envolvidos supostamente em irregularidades na construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro estão pedindo prorrogação do prazo para suas defesas, de acordo com despacho da Superintendência de Processos Sancionados. É um verdadeiro listão: Antonio Palocci, Dilma Rousseff, Fábio Barbosa, Guido Mantega, Guilherme Esterlha, Jorge Gerdau, Luciano Coutinho, Graça Foster, Miriam Belchior, Paulo Roberto Costa e muitos mais. O prazo máximo para apresentação de defesa agora é o próximo dia 27.

Quer antecipar

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo, quer conversar com seus colegas da Alta Corte para antecipar o julgamento do compartilhamento de provas em investigação criminal, marcado para novembro. A pauta do julgamento especificamente é a decisão que Toffoli tomou de suspender todas as investigações que tenham sido feitas sem autorização judicial. As estimativas são de que Toffoli seja derrotado pelo plenário do STF.

 

Mais perto

Quando transfere o Conselho Superior de Cinema do Ministério da Cidadania para a Casa Civil, Bolsonaro dá sinais de que deseja interferir (negar ou liberar dinheiro) no tipo de filme que se produz. A Ancine também deixará o Rio e se instalará em Brasília. O Chefe do Governo quer o cinema nacional mais perto dele. Detalhe: Bolsonaro não deixou de assistir Bruna Surfistinha, que condenou.

 

Rejeitado

O presidente Bolsonaro já declarou muitas vezes que ele tem o poder da caneta, mas que escutará a vontade popular. Então poderia escutar o levantamento feito pela Paraná Pesquisas, que perguntou aos brasileiros se concordam ou não com a indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil nos Estados Unidos: 64,9% disseram que não concordam, 28,7% que concordam e 6,5% não quiseram ou não souberam responder. Ou seja, 2 a cada 3 brasileiros não concordam com a opinião do Chefe do Governo.

 

Pedradas

Não são só alguns políticos que defendem a deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP), que possivelmente será expulsa do partido. Muitos artistas começam a usar suas redes sociais para manifestar apoio. Um deles foi Luciano Huck: “Me assusta a forma desleal como a Tabata vem sendo tratada. Ela é apenas uma entre os muitos deputados e deputadas de partidos que publicamente assinaram compromissos com os movimentos cívicos pela independência de pautas, e as pedradas, de quem lustrou a própria imagem com a dela ao longo do último ciclo eleitoral, são todas direcionadas a ela”.

 

“Abro mão”

Durante café da manhã com os jornalistas na sexta (19), o presidente Jair Bolsonaro garantiu que “Se houver reforma política, eu abro mão da eleição, mas acho difícil que haja”. Resumo da ópera, ele não acredita na possibilidade da reforma antes do fim de seu mandato.

 

200 dias

O jornal espanhol El País está atento às aventuras de Jair Bolsonaro na presidência do Brasil. Com relação à comemoração dos 200 dias de governo, o jornal diz que ele reclamou de “um filme erótico” (Bruna Surfistinha), produzido com financiamento do governo, reforçou a campanha para dar uma embaixada a seu filho e fez piada com a gravata rosa usada pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre. De quebra, ainda disse que a reforma da Previdência não tirará a economia do atoleiro.

 

Falta de combustível

Nove entre dez economistas lúcidos (coisa rara no país) acham que foi a falta de combustível do gasto público que levou o Brasil a viver sua pior recessão em todos os tempos. E a esquerda não pode atribuir tudo isso apenas ao que chamou de “governo golpista” de Michel Temer. Dilma Rousseff deu início a esse processo de aperto fiscal ao tomar posse no segundo mandato, com a política de arrocho de seu ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

 

Plano B

Na comemoração dos 200 dias do governo, Bolsonaro fazia campanha para o filho Eduardo virar embaixador em Washington e dizia que, se ele não emplacar, coloca o 03 no Ministério das Relações Exteriores e Ernesto Araújo na embaixada nos Estados Unidos. E Eduardo passaria a comandar 200 embaixadores pelo mundo.

 

Mudou

Davi Alcolumbre, presidente do Senado, foi à festa dos 200 dias de governo de Bolsonaro, em pleno recesso. E disse que “esse é o governo que constrói” e que ele estava lá como um “gesto de humildade e de grandeza”. Aos mais chegados, quase garantiu que Eduardo Bolsonaro, se indicado, ganhará autorização para virar embaixador nos EUA.

 

Bailarinas do Faustão

A Globo acaba de demitir 11 bailarinas do programa de Fausto Silva, duas com quase dez anos de casa e com 34 anos de idade. Escaparam quatro amigas de Luciana Cardoso, mulher do animador, que trabalha na produção e é também uma das responsáveis pelos “abraços” que ele dá em cena. Duas são bailarinas (Jaqueline Ciocci e Tatiana Scarletti), outra é repórter (Renata Longaray) e Daiana de Paula é assistente de produção.

 

Spoiler

Para quem assiste A dona do pedaço: a personagem Gilda (Heloísa Jorge, atriz moçambicana), casada com Amadeu (Marcos Palmeira), que já teve um câncer de mama (e fez mastectomia), descobre que teve metástase e está com um tumor no pulmão, que deve ser retirado com cirurgia delicada.

 

De longe

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, está acompanhando, de longe, o movimento de Davi Alcolumbre de ganhar maior proximidade com o presidente Jair Bolsonaro, o qual vinha criticando. Maia quer saber até onde ele vai e o que pretende. Mais: Rodrigo acaba de dar uma entrevista à GloboNews, quando disse que “jamais indicaria um filho seu para ser embaixador nos Estados Unidos, mas que ele tem direito” (alusão a Bolsonaro).

 

De oposição

O TCU vai investigar os termos de revisão de Tratado de Itaipu. Em agosto, expedirá ofícios para a Pasta de Minas e Energia, Eletrobrás e Itaipu e deverá retardar a já complexa negociação com o Paraguai. No Planalto, muita gente já considera o TCU hoje o “grande partido de oposição” ao governo.

 

Paciência

Jair Bolsonaro está ficando bravo com os ataques que vem sofrendo pela indicação do nome do filho Eduardo Bolsonaro, ainda não oficial, para embaixada brasileira em Washington e esbravejou: “Pretendo encaminhá-lo sim. Pretendo beneficiar meu filho, sim. Se eu puder dar filé mignon, vou dar. Quem diz que não vai votar mais em mim, paciência”.

 

Não gostou

O presidente Jair Bolsonaro é grande admirador as redes sociais. Acredita que foram elas que o fizeram chegar até o Planalto. E na sexta-feira (19) seu filho Carlos usou seu Twitter para criticar a mudança no Instagram que não mostra mais o número de curtidas de cada post. “A retirada das curtidas do Instagram é tentativa de interferência na nossa liberdade”. E completou: “Não trata-se de ganhar likes ou mexer com ego. Qualquer idiota sabe que a contagem dos números direciona o trabalho e geram interesse ou desinteresse sobre o assunto citado”.

 

Sede ao poder

O presidente do Supremo, Dias Toffoli e a decisão de suspender investigações as investigações que tenham sido feitas sem autorização judicial ainda é um dos assuntos mais comentados da semana. Ele tenta justificar sua ação. “Houve uma sede de poder. E poder no Brasil são só três: Executivo, Legislativo e Judiciário. Não existe o ‘poder órgãos de controle’. Isso não é poder. Esses são submetidos aos controles do Judiciário”.

 

Clareza

Sobre a política externa brasileira, ele sentencia: “Falta clareza”. É o embaixador Luiz Felipe de Seixas Corrêa, nome considerado histórico na diplomacia, embaixador que foi duas vezes secretário-geral do Itamaraty, que encerrou sua longa carreira como cônsul-geral em Nova York. Ele também é sogro do chanceler Ernesto Araújo, marido de uma de suas três filhas, Maria Eduarda, também diplomata.

 

Festas

Enquanto o procurador Deltan Dallagnol está debaixo de fogo cerrado por suas palestras, levantamento feito nas Altas Cortes revela que, no primeiro semestre, ministros de tribunais superiores já realizaram perto de 165 palestras para instituições públicas e privadas com direito a cachê. Dias Toffoli, presidente do Supremo, por exemplo, já fez sete – e cobrou pelas sete.

 

Poder da verdade

Na nova edição da Bloomberg BusinessWeek, foto de Rodrigo Maia, “O homem que mantém o Brasil unido não é Jair Bolsonaro”. E decreta: “Maia teve sucesso naquilo que o presidente fracassou, construindo de forma pacífica e meticulosa coalizões – e poder”. Na newsletter da Bloomberg, o título é mais afirmativo: “O homem com o poder de verdade no Brasil”.

 

Bancada borbulhante

Depois de conseguir do governo a criação de um fundo de R$ 150 milhões para produtores de vinho, a Frente Parlamentar da Agricultura trabalha para tirar a bebida do acordo entre Mercosul e União Europeia. O lobby borbulhante vem dos fabricantes de espumante. Não querem perder o mercado com a alíquota zero para os importados.

 

Decepção

O deputado Alexandre Frota (PSL-SP) em entrevista a Época, elogiou a atuação de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno, sem tirar o mérito de Paulo Guedes. E confessou sua maior decepção: “Eu aprendi muito cedo na Câmara que você não tem muito tempo para se decepcionar com as pessoas. Mas quem mais me decepcionou, com toda a certeza, foi o Bolsonaro”.

 

Dobradinha

Ainda sobre Alexandre Frota: ele também que está muito descontente com seu partido, o PSL, o mesmo do presidente Bolsonaro. Conta que não pretende sair, mas que já recebeu dois convites mudar de sigla. Um de João Doria para o PSDB e outro de Rodrigo Maia para o DEM. Mais: apoia a candidatura de João Doria para o Planalto em 2022 e profetiza: “Doria-ACM vai ser uma grande chapa presidencial”.

 

Outra versão

Nas redes sociais, há quem insinue que, atrás da polêmica decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo, estaria à disposição de blindar investigações sobre sua própria mulher, a advogada Maria Rangel, e também a mulher do ministro Gilmar Mendes, a também advogada Guiomar Feitosa. As duas teriam sido apanhadas na malha fina da Receita Federal. No balaio grande do fisco muita gente importante também foi atingida: a ministra Isabel Galotti, do STJ, o ex-ministro Blairo Maggi, o desembargador Luiz Zveiter e outros.

 

Em alta

Depois do frustrado casamento de Vivi Guedes (Paolla Oliveira) em A dona do pedaço, a influenciadora está em plena ascensão. O episódio do casório bateu recorde de audiência no digital com 1,7 milhões de usuários. Os conteúdos postados no Facebook e Instagram (a personagem tem perfil próprio) geram 15 mil a 40 mil interações. De quebra, a farta circulação pelas redes das fotos da sósia de Paolla Oliveira nua em cenas sexuais.

 

Violência lá fora

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos vai elaborar um estudo inédito sobre a violência contra brasileiras residentes no Exterior. A pasta já começou a recolher dados de embaixadas e ONGs. A ministra Damares Alves quer utilizar a pesquisa como referência para ações de apoio a brasileiras vítimas de agressões em outros países. Necessidade de aceitar subempregos como fatores de aumento da violência.

Frases

 “O governo Bolsonaro vai bem porque está dando sequência ao meu.”

Michel Temer