Arquiteta mostra que é possível construir um cômodo colorido sem perder a sofisticação

Você já imaginou como seria ter um cômodo da sua casa planejado em uma cor totalmente diferente? Essa foi a proposta desafiadora na criação de um projeto de interiores para um apartamento localizado no bairro Vila Izabel, em Curitiba, que conta com uma cozinha inteira vermelha. Assinado pela arquiteta Ana Johns, o espaço integrado à sala equilibra personalidade e aconchego com o uso de revestimentos neutros e elementos em tons de madeira, contrapondo a vibração da cor.
A escolha da cor foi uma exigência dos proprietários do imóvel, que desde o início solicitaram uma cozinha vermelha. Para atendê-los sem deixar o ambiente carregado, a profissional optou por móveis com linhas retas e design bem moderno, além do revestimento na cor preta para a bancada. “A escolha da pedra preta foi proposital, para não colocar mais um elemento com cor no espaço. Além disso, ela combina com os eletros e não briga com o vermelho.”, explica Ana.
Pensando em criar uma unidade entre a cozinha e a sala, a arquiteta apostou na integração dos ambientes utilizando a madeira, que traz leveza e neutralidade para o espaço. “Finalizamos a bancada da cozinha com uma mesa vazada em madeira e banquetas altas que seguem a mesma linha. Um friso do mesmo material acompanha a parte de trás dos armários, que é vista da sala, dando uma sensação de continuidade”, comenta.
Para manter a circulação na cozinha, sem perder espaço de armazenamento, Ana Johns projetou um armário em “L”, que abriga a geladeira e o micro-ondas e ainda garante bastante espaço para guardar louças, panelas e condimentos. “Utilizamos um espelho na lateral deste armário para o fundo do móvel não ficar tão aparente, além de ajudar a integrar ainda mais a sala com a cozinha”, revela a profissional.
A dica da arquiteta para quem quer ousar e ter um cômodo colorido dentro de casa é escolher bem a forma de usar a cor escolhida. “Evite misturar duas cores fortes. O vermelho neste projeto foi trabalhado com tons de madeira e preto. Mas se partirmos para o uso de azul ou amarelo, por exemplo, podemos compor com cinza, para que fique uma combinação harmônica. Além disso, é preciso gostar bastante da cor! Na dúvida, use somente em alguns itens que podem ser mudados depois”, finaliza.