Uma multidão ganhou as ruas de Curitiba em nome da solidariedade, na última quarta-feira, 1 de maio, feriado do Dia do Trabalhador. A The Hardest Run, corrida de rua criada em prol da construção do Hospital Erastinho, foi um sucesso, atingindo a meta de 10 mil atletas inscritos, ativamente participantes. R$1 milhão foram arrecadados, a partir das inscrições com valor de R$100,00 cada, e o dinheiro já está na conta do hospital.

“A Familia Erastiana está em festa com o resultado da corrida. Mais que a garantia do aporte realizado de R$1 milhão na conta do Erastinho, foi muito grande a satisfação de ter e sentir a multidão emocionada com a proposta da causa. Saber que cada uma daquelas pessoas contribuiu de maneira direta na construção do primeiro hospital oncopediátrico do sul do país fez a diferença neste projeto”, destaca Adriano Lago, superintendente do Hospital Erasto Gaertner.

A corrida é uma parceria entre o maratonista Marcelo Alves, fundador do The Hardest Run, da diretora executiva da Lapidus Network, Regina Arns e do grupo Diretivo RH, composto por executivos de RH de 19 empresas de grande porte com sede no Paraná. Para o grupo, ficou a importante missão de organizar o evento e arcar com os custos da organização. Entre os patrocinadores do evento estão: Grupo Boticario, Electrolux, Live, Madeira Madeira, Grupo Madero, Militec, Mondelez, Pátio Batel, Renault do Brasil, GRPCom, Sesi-PR, Sodexo e Volvo do Brasil.

“Foi um momento mágico e, ao mesmo, tempo extremamente gratificante pelo envolvimento de diversos agentes. O projeto organizou a sociedade civil a partir da união do Marcelo Alves, empresas sólidas no mercado paranaense, 15 líderes dessas empresas, a Lapidus na gestão, e, o mais importante, o Erastinho e todos os corredores que participaram. Mostramos que a sociedade atingiu esse resultado pela transparência no projeto. R$1 milhão já estão na conta do primeiro hospital oncopediátrico do sul do Brasil. Ninguém fez sozinho e só temos a agradecer. Estamos  felizes, leves e com a missão cumprida. Tudo nos transformou e, assim, podemos transformar realidades”, afirma Regina Arns, diretora executiva da Lapidus Network.

O movimento The Hardest Run surgiu em 2018, com o incentivo e a conscientização das pessoas para a doação de medula óssea. “É um projeto que nunca vai parar, mas chegou um momento em que começamos a sentir falta de algo materializado, um projeto que tivesse começo, meio e fim. Quando procurávamos esse projeto, tudo aconteceu na hora certa. Fui a um jantar e conheci o Adriano Lago, superintendente do hospital Erasto Gaertner. Ele me falou sobre o Erastinho. Visitei o Erasto e conheci de perto o que será o primeiro hospital oncopediátrico do Paraná. Foi aí que a gente teve ideia de adotar a causa e fazer um grande evento para arrecadar R$1 milhão”, conta o maratonista Marcelo Alves.

Para oportunizar a participação de atletas em diferentes fases de treinamento, o evento contou com três modalidades: uma caminhada de 3 km e duas corridas, de 5 km e 10 km, todas com largada e chegada na Praça Afonso Botelho, na rua Engenheiro Rebouças, em Curitiba.

Famílias com carrinhos de bebês, atletas profissionais e amadores, iniciantes e até bichinhos de estimação fizeram parte da grande festa em prol do Hospital Erastinho. Confira a colocação dos primeiros atletas a cruzarem a linha de chegada, por modalidade e categoria:

 

5Km Masculino     

1° lugar:  nº 493.100 – Diogo da Silva – Tempo 18’27

2° lugar: nº 280.900 – Cesar Condrati – Tempo 19’13

3° lugar:  nº 365.300 – Lucas Alcides Moleta – Tempo 20’17

 

5Km Feminino:                                                                                                                                                                               

 1° lugar:  nº 701.500 – Solange Ribeiro  – Tempo 22’25

2° lugar:  nº 291.800 – Valdirene Vescovi – Tempo 23’43

3° lugar:  nº 578.200 – Cristiane dos Santos – Tempo 25’08

 

10Km Masculino:                                                                                                                                                                                

1° lugar: nº 647.800 – Jocir Maciel – Tempo 35’11

2° lugar: nº 215.400 – Francisco R. de Souza – Tempo 36’31

3° lugar: nº 293.400 – Guilherme Minoto – Tempo 37’05

 

10Km Feminino:                                                                                                                                                                                

1° lugar: nº 300.600 – Dione D’Agostini – Tempo 40’39

2° lugar: nº 174.500 – Valquiria de Oliveira Weirich – Tempo 40’40

3° lugar: nº 550.900 – Thalya Hilbierant – Tempo 45’07

 

 

O Hospital Erastinho

A construção do Hospital Erastinho é destinada exclusivamente ao combate do câncer infantojuvenil. Serão 4.800 m2, em uma estrutura que contará com recepção, lobby, ambulatório, centro cirúrgico e alas de internação, com 39 leitos de internamento privativo e semi-privativos e espaço recreativo.

Atualmente, crianças e adolescentes até 18 anos são atendidos na Ala Pediátrica do Hospital Erasto Gaertner, que possui um ambulatório com três consultórios, sala de emergência, dez poltronas e três leitos para sessões de quimioterapia. Na internação, são disponibilizados 20 leitos, quatro deles na UTI Pediátrica. Além disso, pacientes e acompanhantes podem usufruir do Espaço da Família, um parquinho e um refeitório específico para o setor.

Com a construção do Erastinho, a ala pediátrica será totalmente transferida para o novo prédio, que possibilitará a reformulação dos espaços, tornando-os humanos, induzindo um novo tipo de tratamento, focado no paciente, com a melhor infraestrutura e avançada tecnologia.

Em março de 2017, o Governo do Estado do Paraná assinou um convênio no valor de R$12 milhões, em prol do projeto. Que serão liberados em sistema de contrapartida em cada etapa da construção.

As obras do Erastinho, que será anexo ao Hospital Erasto Gaertner (HEG), no bairro Jardim das Américas, em Curitiba, já começaram e têm previsão de término para abril de 2020. Várias campanhas de captação de recursos estão à disposição da sociedade, que pode fazer doações diretamente pelo site www.erastinho.com.br. Os valores sugeridos são de R$ 15, R$ 25 ou R$ 50, mas é possível também contribuir com quantias menores ou maiores e, ainda, ser um padrinho do Hospital Erastinho.

 

COMPARTILHAR
AnteriorFalecimentos 03.05.2019
PróximoDéficit da cela