(*) Margaret Candossim

Cor é emoção. Seja nas roupas, na decoração, nos cabelos, no logotipo das marcas, as cores têm significado. Elas Inspiram, relaxam, ativam; enfim, as cores são uma forma de comunicação com o meio. A cada temporada, as pesquisas cromáticas traduzem para o mercado como as mudanças sociais, de comportamento e tecnológicas vão se expressar no mundo das cores. Mudam as pessoas e suas dinâmicas, mudam também as cores. As pesquisas indicam essas tendências, as variações e as paletas que mais traduzem o humor da sociedade e como elas, as cores, se harmonizam com a vida cotidiana.

No varejo não é diferente. A cor é um dos pilares da comunicação visual que a loja deseja adotar. A escolha passa pela análise do perfil da loja e do seu público, do setor e dos produtos com os quais trabalha, o que e com quem se comunica.  A escolha das cores compõe com cada ambiente. Estimulam apetite, alegria, agitação ou contribuem para a criação de um espaço mais tranquilo e relaxante. A orientação profissional é fundamental para um bom diagnóstico do local e a adequação da linguagem visual e uso das cores para os objetivos desejados.

As cores têm poder de influenciar as pessoas em suas decisões de compra, no tempo em que permanecem em uma loja ou um restaurante, por exemplo. São referências de marcas fortes e remetem à lembrança dessas empresas. Renovar o visual do loja, alterar as cores de paredes, gôndolas também traduz modernidade. Adequar seus produtos, seja ele qual for, às tendências do que as indústrias estão apostando é outro ponto forte porque o consumidor, consciente ou inconscientemente vai buscar o novo.

O Comitê Brasileiro de Cores (CBC), por exemplo, desenvolve e divulga bienalmente uma cartela de cores para referência de vários segmentos, da arquitetura e decoração, ao design e produtos ligados a esses setores. A CECAL ( Centro de Estudos da Cor da América Latina) é elaborada a partir de estudo aprofundado com 40 pesquisadores nacionais e internacionais, que indicam cores assertivas para cada elo da cadeia produtiva e que são certificadas, academicamente, pelo Centro Universitário Belas Artes.

A cartela de tendências para 2019 traz quatro famílias de cores como inspiração. As cores Geo- Raízes, as Infinitum, a Young-Yang e Floralis.

Geo-raízes – traduzem as cores das profundezas da terra, dos vulcões, dos fenômenos naturais. Expressam-se nos tons de vermelho, magenta, dourados, marrom, preto, cores escuras e terrosas.

Infinitum – são as cores gaseificadas, quase frias, que nos lembram do céu e do espaço, das múltiplas cores do infinito e das estrelas, do místico e enigmático. São os diferentes tons de azul, cinzas, passando pelo lilás, violeta, tonas pálidos de toda, areia e branco.

Young-Yang – conversam com a geração Millenium, os jovens e OS esportistas, amantes da tecnologia. Essa paleta traz variações de verde, azul, cinza e  matizes de amarelo e laranja.

Floralis – Simbolizam vida e alegria, cores fortes, marcantes, lilás, roxo, violeta, rosa, vermelho, laranja e verde que lembram folhagens e a variedade de flores da natureza.

(*) Margaret Candossim é arquiteta e sócia do escritório Candossim e Cabana Arquitetura. Especialista em Varejo e integrante do Comitê Brasileiro de Cores. Referência das informações para esse artigo – CECAL (Centro de Estudos da América Latina).