Conheça o ginásio que vai receber o vôlei e o basquete em cadeira de rodas em Tóquio

377

Ariake Arena tem capacidade para 15 mil espectadores e foi construída com preceitos ambientais e de acessibilidade

O palco em que o vôlei masculino brasileiro defenderá o título olímpico conquistado na Rio 2016 e em que a equipe feminina tentará buscar o seu terceiro título na história foi entregue pelo Comitê Organizador de Tóquio 2020. Em um evento para três mil espectadores, a Arena Ariake foi oficialmente inaugurada na capital japonesa. Além das partidas de vôlei, o espaço vai ser utilizado pelo basquete em cadeira de rodas durante os Jogos Paralímpicos.

A estrutura foi construída pelo governo metropolitano de Tóquio e terá capacidade para 15 mil torcedores durante os megaeventos. A cerimônia de inauguração reuniu esportes, cultura japonesa e atividades de entretenimento. Danças tradicionais, um show de J-Pop e apresentações de jogadores das seleções locais de vôlei e basquete em cadeira de rodas fizeram parte do programa.

O design da arena é icônico, com um teto côncavo desenhado para minimizar a necessidade de iluminação e de uso do ar-condicionado. A estrutura é dotada de painéis de captação de energia solar e equipamentos de aquecimento geotermal para reduzir as pegadas de carbono geradas pela construção do ginásio.

Depois dos Jogos, o projeto é que a Arena Ariake se fixe como um novo polo de entretenimento, esportes e cultura na capital japonesa.