Você sabia que não são só as mulheres que sofrem com a deficiência na produção de hormônio com o avanço da idade? Assim como a menopausa atinge o público feminino, a andropausa – ou DAEM: distúrbio androgênico do envelhecimento masculino – é responsável por alterações na saúde do homem.
Segundo o urologista do Hospital Santa Cruz, Dr. Ari Adamy Junior, a grande diferença é que na menopausa ocorre a interrupção total da produção hormonal feminina, enquanto que nos homens ocorre uma diminuição progressiva na produção de testosterona. “Os níveis de testosterona normalmente caem conforme a idade avança, na maioria das vezes devido à falência na produção do hormônio pelos testículos”, explica.
O DAEM é mais frequente entre homens de 40 a 79 anos, mas também pode ocorrer em outras faixas etárias. “É recomendável que todo homem procure o urologista a partir dos 40 anos para avaliação de rotina, ou quando apresentar os sintomas, independentemente da idade”, alerta.
A melhor forma de prevenção é ter hábitos de vida saudáveis, além de controlar doenças predisponentes e fatores de risco, como obesidade, hipertensão, diabetes, dislipidemia (colesterol elevado), sedentarismo, tabagismo e abuso de bebidas alcoólicas.

Em geral, o tratamento ocorre por reposição hormonal, que pode ser feita de várias formas: injetável ou transdérmica. “Lembrando que cada tratamento é individualizado e deve ser sempre acompanhado por um profissional médico”, afirma o urologista.