A Agência Sputnik produziu um infográfico com informações sobre os 12 estádios que vão sediar os jogos da Copa do Mundo da Rússia, em junho.

Os infográficos incluem informações sobre os horários dos jogos, lotação, orientação para chegar às arenas, além de curiosidades sobre os locais onde as partidas serão realizadas.

 

Confira:

Samara Arena: O Samara Arena é um dos novos estádios que serão inaugurados imediatamente antes da Copa do Mundo. Aqui decorrerão jogos da fase de grupos do torneio, assim como uma quarta de final e uma semifinal.

O tema do design da arena é o espaço, como tributo à tradição de uma região que tem uma indústria aeroespacial desenvolvida. Junto ao estádio está planejado inaugurar a cidade da ciência Centro Gagarin, onde numa área de quase mil hectares poderão ao mesmo tempo viver, estudar e trabalhar mais de dez mil pessoas.

Estádio Fisht: Em Sochi, os jogos da Copa do Mundo vão decorrer no estádio Fisht, assim chamado em honra de um pico montanhoso muito popular entre os alpinistas. No verão de 2017, ele já acolheu com sucesso futebolistas e torcedores durante a Copa das Confederações.

O Fisht foi construído de propósito para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2014. Foi nele que decorreram as grandiosas cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos em Sochi. Posteriormente, o estádio foi reconstruído para realização de jogos de futebol.

Estádio Luzhniki: Moscou é a única cidade em que os jogos da Copa do Mundo irão decorrer em dois estádios. Os jogos mais importantes, incluindo a final, serão acolhidos pelo legendário estádio Luzhniki.

O estádio virou a arena principal dos Jogos Olímpicos de 1980 – aqui decorreram as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos, assim como as competições de atletismo.

Estádio Spartak: Moscou é a única cidade em que os jogos da Copa do Mundo irão decorrer em dois estádios. Luzhniki será acompanhado pelo estádio Spartak, o qual já foi testado com êxito durante a Copa das Confederações.

O time e o estádio receberam seu nome em honra do gladiador Espártaco que liderou uma revolta de escravos em Roma em 73-71 a.C. O design da arena foi elaborado de acordo com o mesmo conceito: a fachada lembra uma cota de malha composta de centenas de losangos vermelhos e brancos – por analogia com o emblema do clube de futebol moscovita Spartak, campeão da URSS e da Rússia por 22 vezes.

Estádio Nizhny Novgorod: O estádio Nizhny Novgorod é uma das plataformas construídas propositadamente para a Copa do Mundo. Aqui decorrerão jogos da fase de grupos, das oitavas de final e uma quarta de final.

Por fora o estádio é coberto por uma membrana especialmente projetada. Ela não apenas garante o conforto dos espectadores, como simboliza a água e o vento, sublinhando que a arena se localiza na margem do rio Volga, o maior rio da Europa.

Estádio São Petersburgo: O estádio São Petersburgo, mais conhecido popularmente como Zenit Arena, será uma das plataformas principais da Copa do Mundo 2018. Aqui decorrerão uma das meias-finais e a partida pelo terceiro lugar.

São Petersburgo foi um dos últimos projetos do famoso arquiteto japonês Kisho Kurokawa, falecido em 2007 pouco depois do início da construção. De acordo com seu plano, o aspecto do estádio faz lembrar uma espaçonave que aterrissou na margem do golfo da Finlândia.

Volgograd Arena: O Volgograd Arena está sendo construído propositadamente para a Copa do Mundo. A nova plataforma vai substituir o estádio soviético Tsentralny (Central), que esteve situado no mesmo local por mais de meio século.

A arena está localizada no sopé do complexo memorial Mamayev Kurgan que inclui uma das estátuas mais altas do mundo – “A Pátria Mãe Nos Chama!”, sua altura é de 85 metros. O monumento foi construído em memória da Batalha de Stalingrado (Stalingrado foi o nome da cidade entre 1925 e 1961).

Estádio Kaliningrado: O estádio Kaliningrad, também conhecido como o Arena Baltika, é uma das plataformas construídas propositadamente para a Copa do Mundo. Aqui decorrerão jogos da fase de grupos.

O estádio localiza-se numa ilha que fica no próprio centro da cidade. Até meados do século XX este era um local florescente. Tinha quadras de habitação, empresas e uma população em rápido crescimento. Mas os edifícios na ilha foram totalmente destruídos durante a Segunda Guerra Mundial e a ilha ficou deserta por 70 anos. A Copa do Mundo é uma excelente oportunidade de recuperá-la.

Rostov Arena: O estádio Rostov Arena é uma das plataformas construídas de propósito para a realização da Copa do Mundo. Aqui decorrerão jogos da fase de grupos, assim como das oitavas de final.

O estádio localiza-se em um local pitoresco da cidade – na margem do rio Don, um dos maiores da Rússia. A tribuna norte do estádio será parcialmente descoberta – de aí os espectadores poderão apreciar uma bela vista do rio e da cidade.

Kazan Arena: O Kazan Arena já se conseguiu recomendar positivamente durante a Universíade 2013 e a Copa das Confederações 2017. No verão de 2018, aqui decorrerão jogos da Copa do Mundo, inclusive uma das quartas de final.

O projetista do Kazan Arena foi a mesma companhia que trabalhou no famoso estádio londrino de Wembley. A base do conceito arquitetônico é a forma de uma ninfeia.

Ekaterinburg Arena: O Ekaterinburg Arena irá receber jogos da fase de grupos da Copa do Mundo 2018. A capacidade do estádio foi aumentada acrescentando tribunas amovíveis adicionais.

O estádio é um monumento de arquitetura do neoclassicismo stalinista – uma mistura de estilos império e eclético. Para manutenção do aspecto histórico, o novo volume da arena foi incorporado nas paredes antigas.

Mordovia Arena: Em Saransk, os jogos da fase de grupos da Copa do Mundo 2018 vão decorrer no novo estádio Mordovia Arena. Por sua capacidade ele não é inferior às outras plataformas do torneio (exceto Luzhniki e São Petersburgo).

A construção do estádio para a Copa 2018 em Saransk é dedicada ao 1000º aniversário da união dos mordovos aos povos da Rússia. A gama de cores vivas, que usa uma combinação de cores laranja, vermelho e branco, é uma referência à paleta de cores usada no artesanato dos mordovos.

Com Agência Sputnik