A 2ª Competição Brasileira de Processo Civil, em homenagem ao Professor José Carlos Barbosa Moreira, aconteceu na capital paranaense entre os dias 3 e 5 de outubro, na Universidade Positivo e no Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. A proposta foi desenvolver e aperfeiçoar o estudo e a prática do Processo Civil no Brasil. Organizada pelo Instituto Brasileiro de Processo Civil, a competição consistiu num duelo entre equipes, que apresentaram razões de apelação, contrarrazões e fizeram suas sustentações orais nas condições de apelantes e apelados. O encontro reuniu 145 estudantes de 24 instituições de ensino e 150 professores que atuaram como avaliadores das equipes. A advogada Rogéria Dotti, secretária-geral do IBDP, integrou a comissão organizadora, ao lado dos professores Graciela Marins, Jordão Violin, Sandro Gilbert Martins e Thais Pascoal.

Professor Hapner recebe homenagem do IAP

O Instituto dos Advogados do Paraná – IAP e o Centro de Estudos das Sociedades de Advogados – CESA homenagearam o advogado Carlos Eduardo Manfredini Hapner, que encerra a carreira de professor da Universidade Federal do Paraná, com uma coletânea de artigos que ilustram o contexto histórico de sua trajetória docente e da advocacia, pensamentos vinculados à disciplina que ministrou e reflexões doutrinárias que permeiam a vida do professor. A obra “Estudos em homenagem a Carlos Eduardo Manfredini Hapner” foi coordenada por Rodrigo Xavier Leonardo, e publicada pelo selo editorial Livros Legais, de Curitiba.

Posse no Tribunal de Justiça do Paraná
No dia 3 de outubro, Priscilla Placha Sá (foto)tomou posse como desembargadora do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR). A solenidade foi conduzida pelo chefe do Poder Judiciário do Estado, desembargador Adalberto Jorge Xisto Pereira (foto). Sua nomeação foi feita no início de setembro pelo governador do estado, Carlos Massa Ratinho Júnior. Em discurso, a desembargadora, que por 20 anos atuou como advogada, confessou: “Posso dizer que talvez não tenha tido todas as causas que quis, mas quis todas as causas que tive e afirmo sem sombra de dúvida que inscrevi em cada uma o que havia de mais profundo e arraigado na lição de que é preciso usar com responsabilidade o diploma que havia recebido e a profissão que abraçara”.