Em defesa da boa mesa

Um delicioso encontro das cozinhas portuguesa e italiana é a proposta do Kahlua, restaurante de nome havaiano por exibir um clima praiano logo no jardim de entrada, bem apropriado para uma happy hour. Recém-aberta em Curitiba, a casa tem três predicados fundamentais: pratos deliciosos, preços acessíveis e gentilezas no trato, além da facilidade de ter estacionamento próprio. E pertence a um advogado que trocou a banca pela mesa.

Dr. Marco Aurélio de Souza soube se cercar de cuidados ao realizar seu novo projeto de vida, a começar pela escolha do chef, o ousado Sidnei Valério, responsável pela  montagem do cardápio  e que já atendeu os restaurantes La Varenne e Olivença. O comando da cozinha passa agora para as mãos da chef  Rita de Cássia Delaê, que fez sucesso no BaraQuias. O cardápio é notável, das entradas às sobremesas.

Além do bom serviço, olha as gentilezas da casa: a quantidade dos pratos atende duas pessoas, o couvert (delicioso) é gratuito e o cliente pode levar de casa seu vinho predileto sem cobrança de rolha.

De entrada, me deliciei e me exibi nas redes sociais com um palmito (pupunha) assado na manteiga de ervas encimado por alho porró frito em tiras e cogumelos e circundado por tomate cereja. Custa apenas 19 reais e serve duas pessoas. Os amigos vegetarianos adoraram a sugestão. Mas também é de se conhecer a salada de rúcula com queijo brie grelhado e frutas vermelhas (29 reais) ou sentir a sopa de cebola nessas noites de inverno.

No quesito pescado, três vistosas sardinhas chegam cercadas de batatas ao murro, no bom estilo da cozinha portuguesa. De se comer com os olhos, com os dedos e com o garfo! O menu oferece quatro opções de sardinhas, ao preço de 15 a 19 reais e são três unidades em cada prato.

 Se a sardinha é a estrela, o astro do menu é o bacalhau. O chef Sidnei Valério criou opções tradicionais de postas assadas e cozidas. Mas reservou uma surpresa, o Caldo Vovó Albina, uma homenagem à avó de Marco Aurélio. É o prato de maior preço (110 reais) e irresistível: posta de bacalhau, batatas, vinagrete, arroz branco, azeite e pão.

Por certo entre as opções de carne o destaque é o mignon Chef Sidnei Valério. É um medalhão crocante por fora e rosado por dentro, no ponto para nenhum MasterChef  botar defeito. Massas, feitas no próprio Kahlua, e risotos constituem a face italiana da casa, ao lado da super sobremesa Mil folhas com recheio de mascarpone e coberta com frutas vermelhas em compota.

Voltando ao jardim de entrada, o espaço com quiosques está disponível desde às 16h para uma happy hour regada a cervejas, drinques ou vinho. Para petiscar, tem bolinhos de bacalhau e de carne, costelinha de porco e uma sugestão: fritada de cascudinhos.

O Kahlua (se pronuncia com u acentuado, igual o licor de café) tem cardápio e espaço próprios para crianças.

Anote: Rua João Antônio Xavier, 303, Água Verde. Fone 3082-8299.  Abre de terça a sexta, das 16 às 23h. Sábados e domingos, das 11h30 às 23h.