Jack Daniel saborizado

Novo integrante da família do uísque americano mais vendido no mundo, Jack Daniel’s Tennessee Fire chega fazendo festa em Curitiba. Será na sexta, dia 24 de agosto, no Club Vibe (Des. Motta, 2311 – Centro), contando com apresentação da DJ polonesa Magda. A casa, que será reinagurada na ocasião, vai instalar um Jack Lounge, open bar.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site http://www.aloingressos.com.br/lancamento-jack-fire-magda-clube-vibe.html.

O uísque festejado vem diretamente de Lynchburg, Tennessee, cidade onde começa a história de Jack Daniel’s, há 150 anos. Razão da aceitação da marca: o processo de suavização chamado Charcoal Mellowing (uma filtragem em 3 metros de carvão vegetal, onde cada gota do destilado leva de 3 a 5 dias para atravessar todo o tanque). e Whiskey.

Com Jack Daniel’s Fire a proposta é aumentar o portfolio  e atender às ocasiões de consumo de alta energia. O saborizado Jack Daniel’s Fire “mistura ingrediantes de alta qualidade com o autêntico Jack Daniel’s Old Nº7 e seu final acentua o sabor intenso da canela”, diz Luiz Schmidt, diretor de marketing da Brown-Forman para América do Sul, Central e Caribe.

O rótulo estará disponível nos grandes varejistas, empórios e bares do Curitiba com valor equiparado a Jack Daniel’s Old nº7 e Jack Daniel’s Honey.

Way Beer

Neste sábado 18, a cervejaria Way Beer abrirá as portas de sua fábrica, das 10 às 18h, oferecendo comidinhas especiais, dezenas de rótulos de cervejas artesanais e música ao vivo.

Destaque: oito torneiras para servir oito IPAs diferentes. Além disso, o público poderá encher Growlers e Crowlers para consumir no local ou levar para casa. Na lojinha, todas as suas garrafas da linha comercial, que podem ser adquiridas separadamente ou em kits especiais, e uma grande variedade de camisetas, chaveiro, copos e bonés.

Anote: Rua Pérola, 331, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Entrada gratuita. Fone 3653-8853, site www.waybeer.com.br.

Coffee Week

Até 26 de agosto, acontece em Curitiba o festival dedicado aos cafés especiais, o Coffee Week, que já teve em São Paulo seis edições. Participam treze bares que demonstram toda sua excelência oferecendo dois combos exclusivos com cafés elaborados a partir de grãos 100% nacionais. Preços fixos a 9,90 e 14,90 reais.

Participantes: Bisa Basílio Café, Brooklyn Coffee Shop, Café Arte e Letra, Café do Paço, Café Municipal (Centro e Mercês), Café São Miguel, Degusto Café (Batel e Mercadoteca), Franck’s Ultra Coffee, Mary Ann Apple Factory, Nougat, Rause Café + Vinho, Saboreaté y Café e Smile Town Café.

Confira a lista com cinco opções e combos com cafés quentes para aproveitar o frio:

Brooklyn Coffee Shop: Brooklyn’s Combo Coffee Week (Cappuccino + 1 homemade cookie – R$ 9,90)

Café Municipal:  Taça Café Municipal + 3 mini pães de queijo (R$ 14,90).

Mary Ann Apple Factory: Cappuccino + 1 Fatia de torta de maçã (R$ 14,90).

Saboreaté y Café: Caramelo Macchiato + Brownie (R$ 9,90);

Nougat: Latte cremoso com Nutella e brigadeiro de leite ninho + Chips de brownie (R$ 14,90).

 Tudo dez

O Street 444 vai possibilitar que o público tenha acesso a bebidas de qualidade por preços especiais. Assim, neste sábado 18, vinhos em taça, chope Pilsen e Gin Tônica custarão dez reais, das 11às 18h.

Os vinhos, que fazem parte da carta do Terroir Wine Bar, serão servidos em taças. O chope será servido em copos de 500ml. Já a Gin Tônica, preparada pela premiada equipe do Street, será servida em taças exclusivas.

A casa tem também hambúrgueres artesanais, tábuas de frios premium e pratos exclusivos desenvolvidos pelo chef Adriano Sadowik.

Anote:Alameda Presidente Taunay, 444 – Batel.

Fora vilão

O Grupo Balaroti, tradicional casa de material de construção, a partir desta segunda dia 20, irá suspender todos os canudos plásticos das cafeterias que mantém nas suas 21 lojas no Paraná e Santa Catarina. Afinal, os canudinhos feitos com plástico tornou-se o maior vilão do meio ambiente. Na natureza, o descarte, somente entre os americanos, é de 500 milhões de unidades por dia.

A marca, a primeira do segmento no Brasil a tomar tal iniciativa, espera cortar o consumo de aproximadamente 21 mil canudos plásticos ao mês, totalizando 252 mil ao ano. “O Grupo Balaroti entende a urgência da mudança de comportamento para reduzir o dano ao meio ambiente”, diz Hélio Ballarotti, presidente do Grupo Balaroti.

A ação O Último Canudo de Plástico começou em Londres e tem sido adotada por diferentes países, incluindo, recentemente, alguns setores no Brasil.

Além dessa preocupação ecológica, o Grupo Balaroti foi um dos patrocinadores da construção do Café Sete Expresso – Bizu, aberto em julho na Praça Maria Bergamin Andretta, no cruzamento da Bento Vianna com a Av. Água Verde. Esse espaço foi cedido pela prefeitura de Curitiba, em parceria público-privada, para o programa Geração Bizu, uma startup que busca a reinserção de ex-detentos que cumprem pena monitorada ao mercado, por meio de parcerias com empresas. O projeto do café é uma maneira de gerar recursos para a entidade social.

Revestimentos, porcelanatos, cuba inox, lavatório, torneira elétrica e torneira para lavatório foram doados pelo Balaroti. Antes da reforma, o espaço era um módulo policial. O projeto do café, assinado pela arquiteta Ana Bonim e executado e coordenado pela construtora Mora Constrói, de Leopoldo Guimarães e Harison Borchardt, manteve a cobertura com domos típica de Curitiba e recuperou as estruturas metálicas originais. Todo o material e mão de obra foram doados.

Café da Biblioteca

No hall térreo do prédio histórico da BPP, surge o Café da Biblioteca, oferecendo expressos e coados, além de doces, salgados e também publicações impressas. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9 às 20h, e aos sábados, das 9 às 13h.

É administrado pela Arte & Letra, livraria que venceu a licitação de concorrência pública. E o diretor da Biblioteca Pública do Paraná, Rogério Pereira, afirma: “O café era uma demanda antiga de nossos leitores e se coloca como mais um espaço de convivência dentro da BPP. É uma iniciativa para atrair ainda mais público, além das duas mil pessoas que, em média, passam pelo prédio histórico todos os dias”.